terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Ao menos 43 continuam em estado grave

O número de hospitalizados após o atentado suicida desta segunda-feira (24) no aeroporto de Domodedovo, em Moscou, capital da Rússia, que deixou 35 mortos, chegou nesta terça-feira (25) a 110, dos quais 43 estão em estado grave, informou o Ministério da Saúde russo.

- Das pessoas hospitalizadas, quatro estão em estado muito grave, 39 se encontram em estado grave, 56 estão em condições médias e 11 evoluem satisfatoriamente.

Entre os feridos, internados em diversos centros médicos, há oito estrangeiros, indicou o Departamento de Saúde da capital russa. Segundo o Ministério de Situações de Emergência, 180 pessoas foram hospitalizadas ou receberam atendimento em ambulatório devido ao atentado.
Um porta-voz do mesmo ministério indicou que, até as 7h locais (2h de Brasília), nove dos 35 mortos ainda não tinham sido identificados.

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, declarou que a direção do aeroporto de Domodedovo deve responder pelas supostas falhas de segurança no local.

- O que ocorreu demonstra que foram infringidas de forma evidente as normas de segurança. Não é tão simples introduzir [em um aeroporto] tal quantidade de explosivos.

O atentado foi executado em uma zona comum de livre acesso no terminal de desembarque internacional do aeroporto. A explosão teve potência equivalente à detonação de uma quantidade superior a 2 kg de dinamite e aconteceu em meio a uma grande aglomeração de pessoas.

Ação tem marca de militantes separatistas

A ação do homem-bomba no aeroporto de Domodedovo tem a marca dos militantes que lutam por um Estado islâmico na tensa região russa do Cáucaso do Norte. Os rebeldes se comprometeram a levar a campanha de bombardeios para a área central da Rússia, um ano antes das eleições presidenciais de 2012, atingindo os transportes e alvos econômicos. 

Os separatistas também aumentaram as ameaças contra os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, que serão realizados na cidade de Sochi, no mar Negro, região que alguns militantes consideram "ocupada".

Uma fumaça densa tomou conta do saguão de entrada do aeroporto internacional Domodedovo e uma parede pegou fogo. Artyin Zhilenkov, de 30 anos, tentava explicar o que aconteceu enquanto mostrava pedaços de carne humana em sua roupa.

- Motoristas de táxi que estavam no local foram atingidos pela explosão. Pedaços de seus corpos nos cobriram e meu ouvido esquerdo não funciona muito bem desde então. 

Gotas de sangue foram espalhadas pelo chão coberto de neve no lado de fora do saguão, onde diversos estilhaços foram encontrados. O porta-voz do comitê de investigação, Vladimir Markin, disse que dois britânicos estão entre os mortos.
Aviões de toda a Europa haviam pousado no Domodedovo meia hora antes do ataque. A atendente de check-in Elena, que trabalha em Domodedovo, diz que, no início, não entendeu o que aconteceu.

- Ouvi um barulho muito alto. Pensamos que alguém tinha derrubado alguma coisa. Mas depois eu vi pessoas feridas sendo levadas.

A ação terrorista é a maior desde que duas explosões atingiram o metrô de Moscou em março de 2010, em ataque também atribuído a extremistas islâmicos do Cáucaso do Norte.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou o ataque e ofereceu ajuda a Moscou. O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders Fogh Rasmussen, se disse chocado, segundo a TV estatal.

Em nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores, o Brasil também condenou o ataque.

- Ao deplorar a ação de grupos radicais que recorrem a atos de violência contra civis, o governo brasileiro reitera sua veemente condenação a atentados dessa natureza, praticados sob qualquer pretexto.

Região separatista é assolada pela violência

Uma década depois de forças federais tirarem do poder os separatistas da Tchetchênia na segunda de duas guerras, o Cáucaso do Norte, majoritariamente muçulmano, é assolado pela violência.

Medvedev, que considerou a insurgência islâmica no Cáucaso do Norte como a maior ameaça à segurança da Rússia, falou sobre o ataque na rede social Twitter.

- A segurança será reforçada nos grandes terminais de transportes. Nós lamentamos as vítimas do ataque terrorista no aeroporto de Domodedovo. Os organizadores serão encontrados e punidos.

Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque, mas dezenas de usuários da internet, escrevendo em russo, elogiaram a explosão no site islâmico não oficial www.kavkazcenter.com.

A bolsa de valores russa Micex caiu quase 2% após a explosão, mas os operadores disseram esperar pouco impacto no longo prazo. O ataque aumentou as dúvidas sobre a segurança no país, um mês depois de a Rússia conquistar o direito de sediar a Copa do Mundo de 2018
 

Nenhum comentário: