terça-feira, 14 de setembro de 2010

A onda dos seminários on-line

 educação on-line está surpreendendo os seminários evangélicos com o engajamento crescente e rápido.

Shawn Cossin completou seu bacharelado em educação Cristã no Wheaton College em 1993. Depois disso, tornou-se comandante da polícia no exército americano. Finalmente, retornando a sua nativa Pensilvânia, Cossin tornou-se um policial estadual – e um jovem pastor na Igreja Wesleyana de Sandy Lake. Com o tempo, a igreja o promoveu a pastor assistente e ele sentiu-se atraído a entrar para o ministério em tempo integral, embora nunca houvesse frequentado o seminário. Imaginou que isso seria impraticável, pois teria que sair do seu posto de trabalho, deixar sua esposa e dois filhos e mergulhar nos estudos em um campus residencial por três anos para obter o almejado grau ministerial.

Mas a Universidade Wesleyana, em Indiana, providenciou outra opção: ficar em casa, continuar trabalhando e conseguir um professor de humanidades em um ministério on-line. Em 2004, Cossin matriculou-se em Marion, escola com base em Indiana.

"Eu estava um pouco cético sobre a viabilidade do programa quando comecei", disse Cossin, 38 anos. "Não tinha dúvidas sobre a escola em si. Mas em Wheaton tive um crescimento espiritual devido à interação significativa com os professores".

Ele rapidamente se ajustou ao paradigma de aprendizagem. O modelo de grupo da Wesleyana, onde 20 ou mais alunos passam pelo programa, tornava obrigatório para Cossin compartilhar experiências ministeriais com os outros. "O programa on-line moveu-me além de minha zona de confrontação e praticamente me fez incluir meus pensamentos não apenas nas discussões com os professores, mas também com meus colegas". Graduou-se em 2007 e tornou-se o pastor principal da Wesleyana em Sandy Lake.

Cossin admite que a obtenção de um grau on-line requer grande auto-disciplina para aqueles que trabalham em tempo integral. Mas, já como um agente da igreja, descobriu que poderia aplicar diretamente o conhecimento que aprendera. Isso também contribuiu para que sua esposa, Beth, obtivesse o mestrado no programa da Wesleyana em Indiana, simultaneamente. Hoje ela forma e pastoreia missões na Wesleyana em Sandy Lake, a qual passou de 400 para 650 pessoas desde que seu marido se tornou líder pastor.

O programa da Wesleyana, em Indiana, foi tão bem sucedido que, em agosto de 2009, foi lançado o Seminário Wesley, com 30 estudantes de teologia on-line, somando os 170 no local, em seu programa de professores ministeriais existente. A expectativa do seminário on-line era elevar o número de pastores Wesleynianos por meio dos seminários de formação. Agora, apenas 15% são formados no seminário. A tecnologia on-line está se tornando mais fácil e acessível para formar mais líderes ministeriais de modo abrangente. Esses líderes, por sua vez, são melhores no trabalho.

O crescimento dos seminaristas digitais

Por meio da informação, a tecnologia on-line está mudando radicalmente a paisagem do ensino de graduação e pós-graduação, inclusive para muitos dos 234 membros Americanos e Canadenses da Association of Theological Schools – ATS (Associação de Escolas Teológicas).

O Grupo de Avaliação e Pesquisa Babson, que avalia todo o ensino pós-secundário, relatou em janeiro de 2010 que "Inscrições on-line têm crescido a taxas muito superiores às da população de estudantes, a partir de dados recentes, os quais não demonstram nenhum sinal de diminuição". O relatório assinala o seguinte:

• 4,6 milhões de estudantes participaram de pelo menos um curso on-line, em alguma instituição de ensino superior, no outono de 2008. Cerca de 644 mil desses estudantes optaram por cursos de pós-graduação.
• A educação on-line vem crescendo a uma taxa composta anual de 19%.
• Inscrições on-line já representam 25% dos 18,2 milhões de alunos matriculados no ensino superior.
• A demanda de alunos para cursos on-line agora é maior que a demanda aos cursos presenciais.

Em seminários, programas de graduação ministeriais on-line estão tocando para dentro de um depósito as demandas enclausuradas. Aqueles que descartaram a possibilidade do ministério em tempo integral podem perseguir seus sonhos sem precisarem realizar mudanças drásticas e acumular dívidas esmagadoras de empréstimo. Estudantes evitam o custo de se locomoverem dentro ou próximo ao campus – ou da locomoção diária por três ou quatro anos. Congregações conservam valiosos trabalhadores ministeriais, visto que eles aprendem mais.

Expandindo o acesso

Entre as instituições da ATS, 102 escolas já oferecem algum tipo de educação à distância ou on-line. "Cada instituição está buscando expandir suas habilidades e capacidades on-line com o objetivo de alcançar estudantes além das fronteiras geográficas", disse George W. Bourgond, diretor de estratégia para a educação on-line do Seminário Bethel, em St. Paul, Minessota.

A educação on-line à distância amplia o leque de potenciais alunos com variados perfis: o tradicional, estudantes de teologia abaixo de 30 anos, pastores atualmente empregados, pessoal proveniente de programas em igrejas, e líderes educacionais e eclesiásticos.

De uma forma ou de outra, em duas décadas, as aulas on-line no Seminário Teológico Gordon-Conwell têm acontecido. Para estudantes da Hamilton Sul, Massachusetts, a escola pode oferecer até um terço de sua educação através do ensino à distância, incluindo o hebraico e o grego.

"Nosso programa on-line é destinado a complementar o programa residencial", diz David Horn, diretor do programa Semlink do Gordon-Conwell. "Você não pode acompanhar um programa totalmente on-line conosco, e digo isso por convicção. A preparação teológica para o ministério realmente exige tempo face a face".

"Como no mundo dos negócios, onde alguns dos varejistas mais bem sucedidos utilizam um modelo que inclui tanto o on-line quanto o off-line, também há grandes vantagens em utilizar ambos no seminário", diz Robert Freeman, reitor e aluno de ensino à distância em tempo integral, membro do corpo docente do Seminário Teológico Fuller.

Fuller, um seminário amplamente itinerante, começou a oferecer ensino à distância há pouco mais de 30 anos. Em dezembro de 2009, Kevin D. Osborn tornou-se o primeiro diretor executivo de transmissão do ensino da Fuller. Um de seus principais desafios é fazer com que todos os professores, em tempo integral, possam dar aula a pelo menos uma classe em 2015.

"Fuller quer abrir as portas para as pessoas que não tiveram acesso à educação teológica antes, para dar acesso a pessoas que não podem se mover", diz Osborn. "Para aqueles que não querem sair do contexto onde estão servindo, a educação teológica on-line lhes dá a chance de se formarem espiritualmente em seu contexto de trabalho".

O Seminário Teológico de Dallas começou com um curso on-line em 2003 e agora tem vinte e quatro cursos, com mil alunos em cada, de acordo com Bob Abegg, diretor de estudos externos on-line. O seminário não-denominacional tem 20 professores diretamente envolvidos na educação on-line, além de uma série de assistentes de ensino de graduação e adjuntos.

Jennifer Woodruff Tait é professora adjunta de educação à distância no Seminário Teológico Asbury, em Wilmore, Kentucky, e em três outras escolas.

"O ensino on-line obriga você a pensar sobre as questões pedagógicas com mais intencionalidade", diz Woodruff Tait, que vive em Huntington, Indiana. "Tanta coisa acontece na discussão. Há um alto grau de interação intencional".

Novos odres (on-line)

Se o seminário na educação on-line é a onda do futuro, o Seminário Rockbridge pode estar à frente da onda. A faculdade não-denominacional, com escritórios comerciais em Springfield, Missouri, é o local do primeiro seminário on-line. Suas inscrições estão crescendo em torno de 60% ao ano.

"Não temos nenhuma intenção de sermos residenciais", diz o presidente Daryl Eldridge, um dos três co-fundadores da escola em 2004. "Temos alunos espalhados por todo o mundo".

De qualquer forma, ele atua em 10 países, além de quase todos os Estados. Rockbridge oferece 6 termos em 8 semanas por ano e conta com 300 alunos regulares. A maioria opta por 3 ou 4 termos anuais a caminho do mestrado em teologia ou do mestrado em liderança ministerial.

Os 54 professores do grupo de instrutores têm doutorado em instituições credenciadas. Cerca de um terço deles são professores em tempo integral em outras escolas. Enquanto que a outra parte são pastores em igrejas, principalmente Batistas.

Eldridge, que chama a Rockbridge de "Companhias aéreas do seminário educacional do sudoeste", acredita que a escola possa obter um reconhecimento regional até o outono de 2010, embora diante das diretrizes, o reconhecimento oficial da ATS seja impossível. Eldridge, um ex-membro do corpo docente no Seminário Teológico Batista do Sudoeste, diz que 85% dos alunos já estão em trabalhos ministeriais remunerados.

Wes Bowen, 32, é ministro de música e um ancião da Igreja no centro da cidade de Springfield, Missouri. Ele espera se pós-graduar em 2012, embora possa levar mais tempo, uma vez que Rockbridge permite aos seus estudantes ter tempo livre.

"Decidi ir para o seminário porque senti que Deus estava me usando em papéis ministeriais, mas precisava fazê-los de forma mais eficaz", diz Browen, que gerencia uma LifeWay local em uma livraria Cristã. "Rockbridge me permite continuar a servir na minha igreja e aplicar imediatamente as habilidades que aprendo".

Resultados com qualidade

O futuro da educação on-line paira sobre a questão de saber se os seus resultados são ao menos tão bons quanto os do tradicional ensino face a face.

O relatório Learning on Demand (Aprendizagem em Demanda) mostra que 53% dos diretores acadêmicos acreditam que os resultados da aprendizagem em educação on-line são os mesmos que no ensino presencial. Mas a linha entre a instrução pessoal e a instrução on-line está começando a desaparecer. Métodos de ensino superior estão evoluindo rapidamente, assim como novas tecnologias educacionais. Novas formas de educação incluem a sala de aula tradicional reforçada com tecnologia calcada na web, o ensino do curso mistura conteúdo oferecido on-line e face a face, e todas as instruções são on-line.

A ATS colocou limites máximos no número de horas/crédito on-line que uma escola membro pode oferecer em programas de graduação. Para obter o diploma em teologia, no máximo 60, de 90 horas/crédito, podem ser oferecidas on-line.

Mas Daniel O. Aleshire, diretor executivo da ATS, com base em Pittsburgh, diz que a agência vai começar a rever seus requisitos para residência depois deste ano. Nenhuma alteração será implantada antes de 2012.

"Neste momento, a lógica das normas de autorização da ATS é a mesma", diz Aleshire. "O face a face, de pessoa para pessoa, é uma parte importante da educação ministerial, porque isso é uma espécie de relação de trabalho".

"Se for bem feito, o aprendizado [on-line] pode ser muito eficaz. O que não sabemos ainda é se toda a aprendizagem necessária para formar um bom pastor pode ser conseguida dessa maneira".

O Seminário Bethel Bourgond acredita que a educação on-line "será sempre uma flecha na aljava de opções". Ele adverte que alguns alunos aprendem melhor em sala de aula e que algumas disciplinas são ministradas de forma mais eficaz pessoalmente.

Uma das grandes vantagens para os alunos em ter aulas através do computador é o baixo custo. Apesar do ensino em horas/crédito ser geralmente o mesmo em ambas as arenas, o estudante economiza dinheiro por não ter que se mudar, evitando quartos e hospedagens, podendo permanecer empregado.

Nova mudança no curso da economia

A grande recessão atingiu os seminários com um duro orçamento, forçando algumas escolas pequenas a optarem por mudanças radicais para sobreviver. A partir do outono em 2010, o Seminário Teológico de Lexington, deixará de ser uma escola com base em um campus para oferecer cursos rápidos on-line, com classes intensivas suplementares no campus. É uma mudança radical para uma escola da Igreja Cristã (Discípulos de Cristo), fundada em 1865. As residências para 80 alunos que ainda não se graduaram serão suprimidas em maio de 2011.

Steven A. Monhollen, diretor do setor educacional em Lexington, diz que o seminário recebeu 200 pedidos de informações vindas de potenciais candidatos, mesmo antes de começar a publicidade no Facebook e no Google. Com os valores imobiliários em queda, funcionários do seminário não têm certeza do que acontecerá com o campus, que abriga uma biblioteca de pesquisa utilizada juntamente com a Universidade de Kentucky. Monhollen está certo de que os professores em tempo integral do Seminário em Lexington terão de ser flexíveis.

"Se um membro da faculdade vive através do curso, para ele será uma transição dolorosa", diz Monhollen. "Cabeças pensantes serão proibidas".

Ainda assim, Monhollen está esperançoso de que a escola emergirá através das dificuldades econômicas.

"Tivemos que introduzir novas práticas na Grande Depressão para sobreviver", diz ele. "Pelo menos já não temos que ser pagos com aves e legumes".

Fonte: Cristianismo Hoje

Nenhum comentário: