segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Esporte: Maracanã dá um 'até logo' e torcedores já sentem saudades do estádio

A paixão do torcedor pelo Maracanã não se explica. No último domingo, mesmo diante das conhecidas adversidades para frequentar um dos principais templos do futebol mundial, 43.350 mil rubro-negros se despediram de sua "casa", que agora está fechada para as obras da Copa do Mundo de 2014.

Enquanto centenas de torcedores se acotovelavam nas bilheterias em busca dos últimos ingressos, o clima de nostalgia dominava a parte interna do Maracanã. Nos corredores de acesso, os pedidos para as fotos eram corriqueiros. Todos estavam atrás da "última" recordação.

Dentre eles, três torcedores conversaram com a reportagem do UOL Esporte. O professor Márcio Soares, de 35 anos, a esposa Renata Soares, de 29, e a amiga Camila Oliveira, de 25, foram juntos para a despedida.

"Sou frequentador do Maracanã desde a época do Zico. Toda a vez em que olho para o gramado me lembro das jogadas dele. O fechamento do estádio me deixa triste. Aqui é a casa do Flamengo e considero a minha segunda casa. Sempre estou aqui", disse Márcio Soares, acrescentando.

"O Flamengo vai perder a identidade sem o estádio. Estamos acostumados ao Maracanã. Jogar longe daqui é completamente diferente. Só resta esperar o retorno. Espero que com um maior respeito ao torcedor e mais facilidade para comprar os ingressos e entrar no estádio", comentou.

Esposa de Márcio, a empresária Renata Soares já está na contagem regressiva para a reabertura.

"É muito chato ficar sem o Maracanã. Vamos esperar ele reabrir e torcer para passar o mais rápido possível. O futebol carioca precisa desse palco", afirmou.

Já a estreante Camila não disfarçou a emoção em assistir ao seu clube do coração pela primeira vez no Maracanã. "Estou realizando um sonho. Sempre quis vir e quero tornar isso um hábito. Infelizmente, vou ter de esperar. É muito emocionante estar aqui", disse.

Em clima de paz, os torcedores assistiram ao empate sem gols diante do Santos e deixaram o Maracanã sem esconder a tristeza com a despedida. Na rampa de saída, a pergunta de um filho ao pai resumiu todo o sentimento e importância do gigante Mário Filho.

"Por que o Maracanã é tão bonito, pai?". O pai apenas sorriu e levantou o filho no colo. Daqui alguns anos o menino saberá.

Nenhum comentário: