terça-feira, 27 de abril de 2010

Louvor para mais de 10 milhões de pessoas no “Dia da Decisão”

Os cantores da Line Records levaram muito louvor e adoração para as mais de 10 milhões de pessoas que participaram do "Dia da Decisão", evento promovido pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), no último dia 21, nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. Unidos na mesma fé e em um único propósito, os presentes clamaram pela libertação de problemas como miséria, opressão, doenças, conflitos familiares, entre outros.

Em São Paulo, mais de 2 milhões e meio de pessoas se reuniram no Autódromo de Interlagos. O evento contou com a presença do prefeito Gilberto Kassab e com a participação dos cantores Marcelo Brayner, Mara Maravilha, Sula Miranda, Giovani Santos, Leonor e Moysés.

Já no Rio de Janeiro, a concentração aconteceu na Enseada de Botafogo, Zona Sul da cidade, com um público de mais de 2 milhões de pessoas. O musical foi aberto pela cantora Soraya Moraes, que declarou sentir-se privilegiada. "Para mim é um privilégio e uma emoção imensa poder louvar a Deus em um evento deste porte. Eu creio que essa concentração irá marcar o Rio de Janeiro e o Brasil, pois são 2 milhões de pessoas em uma só fé buscando a presença do Senhor Jesus. É isso que faz a diferença em nosso País", disse.

A segunda atração da tarde foi o cantor Robinson Monteiro. O artista relembrou sucessos consagrados, apresentou os destaques do álbum "Em Todo Tempo Louve" e agradeceu o carinho dos membros da IURD. "Participar deste evento foi muito importante não só para mostrar o meu ministério, mas principalmente pelo fato de ter sido lembrado pela Igreja Universal com tanto carinho. É muito bom saber que as pessoas que aqui estiveram tem amor e respeito pelo meu trabalho", declarou Robinson.

O bispo Marcelo Crivella também marcou presença na concentração. Além de apresentar canções de seu novo CD, o senador fez questão de orar pelos participantes do evento e pela cidade do Rio de Janeiro. "O mais importante neste dia é que todas as pessoas vieram com a mesma fé, receberam uma palavra dirigida pelo Espírito Santo e saíram daqui com a certeza de que realmente foi o Dia da Decisão em suas vidas. A partir de agora cada um deve guardar o seu tesouro, ou seja, a fé, porque é com ela que vamos chegar à Terra Prometida dos nossos sonhos", explicou Crivella.

Cassiane também animou o público com os sucessos "Hino da Vitória", "Todo Poderoso" e "Com Muito Louvor". A cantora descreveu o evento como um momento verdadeiramente impactante. "Estou muito emocionada. Foi impactante para o meu ministério poder cantar para essa multidão. 'Dia D' significa 'Dia da Decisão'. Decisão de quê? Deus decidiu nos abençoar e impactar nossa vida, realizar mudanças", disse.

O encerramento do evento ficou por conta de Sérgio Lopes. O cantor, considerado o poeta da música gospel, comparou o "Dia da Decisão" às concentrações realizadas no tempo de Jesus. "É muito grande a semelhança entre este evento e o que Jesus fazia na época em que esteve aqui. Ele reunia multidões e proporcionava oportunidades únicas para as pessoas. Era um verdadeiro 'Dia D', ou seja, o dia em que o povo iria se encontrar com o Nazareno", declarou.

Demais Estados

As concentrações realizadas nos demais estados brasileiros também contaram com a participação dos cantores da Line Records.

Confira abaixo a programação do casting:

RIO DE JANEIRO (CAMPOS)

- Participação dos cantores Robinson Monteiro, Marcelo Nascimento e Gilson Campos

DISTRITO FEDERAL (BRASÍLIA)

- Participação do cantor J. Neto

TOCANTINS (PALMAS)

- Participação dos cantores J. Neto e Jamily

PARANÁ (CURITIBA)

- Participação da cantora Patrícia Müller

ESPÍRITO SANTO (VITÓRIA)

- Participação da cantora Valéria Rodrigues

RIO GRANDE DO NORTE (NATAL)

- Participação dos cantores Francisco de Assis e Fernanda Lara

PERNAMBUCO (RECIFE)

- Participação da cantora Fernanda Lara

ACRE (RIO BRANCO)

- Participação da cantora Michelle Nascimento

PIAUÍ (TERESINA)

- Participação da cantora Janaína Brandão

MINAS GERAIS (BELO HORIZONTE)

- Participação do cantor Rogério Luis

PARAÍBA (JOÃO PESSOA)

- Participação da cantora Melissa

CEARÁ (FORTALEZA)

- Participação dos cantores Edilson Maia e Gisele Nascimento

GOIÁS (GOIÂNIA)

- Participação do cantor Regis Danese

Fonte: Assessoria de Imprensa Line Records

Davi Sacer volta para o Ministério Apascentar veja o video


veja o video

(Por Henrique Alves) – A noite do último domingo dia 25, foi de reconciliação em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, pois na noite de ontem o bom filho a casa tornou, e o filho em questão é o ministro de louvor Davi Sacer, que juntamente com sua esposa Verônica Sacer, retornaram a boa casa, conhecida pelo nome Ministério Apascentar presidida pelo Pr. Marcus Gregório.

Desde dezembro, quando o Pr. Marcus Gregório, e os integrantes do grupo Trazendo a Arca entraram em acordo e todas as pendências judiciais foram anuladas, o ministro Davi freqüentava a igreja em companhia de sua esposa. Dias atrás eles tinham rompido com o Grupo Trazendo a Arca, como mesmos postaram e seus twitters, em uma saída pacífica, para seguir em carreiras solos.

Juntado todos estes fatos o Pr. Marcus Gregório anunciou no culto da manhã, que a noite teria uma grande surpresa, e por este motivo a igreja á noite estava lotada, e faltando uns quinze minutos para o fim da reunião, o Pr. Marcus convidou o casal para subir ao altar, e foram recebidos com aplausos por toda a igreja, ao subir cantaram um louvor, e depois pediram perdão à igreja, o Pr. Marcus Gregório que já ministrava á algum tempo sobre perdão, comunicou a todos os presentes a volta do casal a rol de membros do Ministério Apascentar. E todos encerraram o culto cantando o hino "Restitui", grande sucesso do Toque no Altar na voz do casal.

Leia a nota de desligamento que o site do Ministério Trazendo a Arca publicou

O Ministério Trazendo a Arca vem comunicar aos queridos irmãos, colaboradores, assim como aos contratantes o desligamento dos irmãos Davi e Verônica Sacer, que a partir desta data (10/04/2010) não mais estarão acompanhando o ministério Trazendo a Arca em suas ministrações, por decisão dos mesmos que optaram por continuarem cumprindo seus chamados em suas carreiras solo. Queremos também de antemão nos antecipar a qualquer tipo de especulações ou maledicências de que tal decisão tenha sido ocasionada por brigas ou coisas do gênero, mas ao contrario disso, de comum acordo tal decisão tem a total aprovação assim como a benção dos demais membros do ministério Trazendo a Arca.

A partir desta data fazem parte do Ministério Trazendo a Arca: Luiz Arcanjo, Ronald Fonseca, André Mattos, André Rodrigues e Isaac Ramos que prosseguirão normalmente com os compromissos e novos projetos do ministério e que também continuarão contando com a intercessão dos amados irmãos, amigos e pastores, assim como o Ministério dos irmãos Davi e Verônica Sacer.

Agradecidos desde já pela compreensão e intercessão dos amados irmãos, desejamos que a graça e a paz do Senhor Jesus Cristo seja com todos.

Ministério Trazendo a Arca

Assista o vídeo do retorno de Davi Sacer e esposa ao Ministério Apascentar de Nova Iguaçu:


Fonte: Gospel Planet / O Verbo

Estado do Rio dá a religiosos direito de recusar transfusão

O Estado do Rio de Janeiro vai dar o direito dos fiéis da igreja Testemunhas de Jeová de recusar transfusão de sangue por motivos religiosos. Determinação contraria parecer do Conselho Federal de Medicina, que deve ter sua constitucionalidade discutida pelo STF

A decisão se refere ao caso de uma praticante de 21 anos que foi internada com doença pulmonar grave e se negou a receber o tratamento -o que gerou uma consulta do hospital envolvido à Procuradoria Geral do Estado. O caso ficou em estudo por quatro meses.

Nesta semana, a procuradora-geral, Lucia Lea Guimarães Tavares, responderá que trata-se de "exercício de liberdade religiosa". Segundo o parecer ao qual a Folha de São Paulo teve acesso, esse é "um direito fundamental, emanado da dignidade da pessoa humana, que assegura a todos o direito de fazer suas escolhas existenciais".

"A minha convicção é que a pessoa tem direito a escolher, desde que seja maior e esteja consciente. Não é um tema muito simples: manter a vida de um paciente, mas desrespeitando aquilo em que ele mais acredita", disse a procuradora. A Folha apurou que o governador Sérgio Cabral acatará o parecer, transformando-o numa norma estadual no Rio, com poder de decreto.

A determinação contraria parecer do Conselho Federal de Medicina, que diz: "Se houver iminente perigo de vida, o médico praticará a transfusão de sangue independente do consentimento do paciente ou de seus responsáveis".

A procuradora do Rio vai entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF (Supremo Tribunal Federal) para discutir a constitucionalidade do parecer dos médicos.

Se o precedente aberto no Rio for acatado pelo STF, os cristãos da Testemunhas de Jeová terão amparo legal para a manutenção do que consideram seus direitos.

Divergências

O assunto é tão polêmico que houve, inicialmente, divergência dentro da Procuradoria do Estado do Rio. Diante disso, a procuradora-geral, Lucia Lea, pediu um estudo sobre o tema ao constitucionalista Luis Roberto Barroso.

"A liberdade religiosa é um direito fundamental. Pode o Estado proteger um indivíduo em face de si próprio, para impedir que o exercício de liberdade religiosa lhe cause dano irreversível ou fatal? A indagação não comporta resposta juridicamente simples nem moralmente barata", diz Barroso no estudo.

No fim das 42 páginas, o texto conclui pelo reconhecimento do direito das testemunhas de Jeová, com a seguinte cautela: "A gravidade da recusa de tratamento, sobretudo quando presente o risco de morte ou de grave lesão, exige que o consentimento seja genuíno, o que significa dizer: válido, inequívoco, livre, informado".

Conselho diz que risco de morte é limite

Antes que o caso chegue ao STF, o Conselho Federal de Medicina deve manter a recomendação aos médicos de que respeitem o código de ética.

"O limite da autonomia do paciente e mesmo da legislação passa a ser o risco de morte de alguém que depende de assistência e precisa de cuidados", afirma o presidente do conselho, Roberto Luiz D'Ávila.

Ele se baseia em trecho do código que determina que o consentimento do paciente é necessário, exceto em caso de "risco iminente de morte".

Já houve decisões judiciais para os dois lados. Em 2009, uma decisão de 1ª instância de Belém (PA) assegurou o direito de um fiel da igreja Testemunha de Jeová de se recusar a receber transfusão.
Em outubro de 2006, a Justiça de Pernambuco determinou que uma menina de oito anos, com anemia grave, recebesse transfusão, mesmo após os pais, da mesma religião, recusarem o tratamento.

Não há autonomia pela metade

Embora os médicos tenham exaltado seu novo Código de Ética como uma vitória da autonomia do paciente, trata-se de propaganda enganosa.

Numa redação aliás bastante semelhante à do diploma anterior, o artigo 31 do novo estatuto, que vigora desde o último dia 13, veda ao médico "desrespeitar o direito do paciente ou de seu representante legal de decidir livremente sobre a execução de práticas diagnósticas ou terapêuticas, salvo em caso de iminente risco de morte".

Não é preciso mais do que um nanograma da boa e velha lógica aristotélica para perceber que a inclusão do "salvo em caso iminente de morte" anula tudo o que vem antes.

Não existe meia autonomia. Ou o cidadão tem o direito de decidir soberanamente os tratamentos que acatará, independentemente das consequências, ou não tem. Não dá para limitar a autonomia à retirada de joanetes e outras situações que não ameacem a vida.

Nesse contexto, faz sentido a decisão do Estado do Rio de Janeiro de permitir que membros plenamente capazes da igreja Testemunhas de Jeová recusem transfusões de sangue, como determinam os dogmas dessa religião.

O direito de recusa a tratamentos deriva diretamente da Constituição, tanto do inciso VI do artigo 5º, que assegura a liberdade religiosa, quanto do inciso II, pelo qual ninguém está obrigado a fazer nada que não esteja fixado em lei. E, exceto em raríssimos casos como os de internações psiquiátricas involuntárias, não há leis que obriguem uma pessoa a aceitar terapias que não queira.

De resto, essa discussão chega ao Brasil com pelo menos uma década de atraso. Na maioria das democracias ocidentais, é reconhecido o direito de recusar transfusões. A situação muda no caso de menores. Aí é comum que médicos e hospitais recorram à Justiça para realizar o procedimento à revelia dos pais. O pressuposto é que a adesão religiosa precisa ser fruto de uma decisão livre do indivíduo, não de seus pais.

Fonte: Folha de São Paulo

Depois do deserto vem a sua Vitória


Photobucket
Cataratas do Iguaçu - Iguassu Falls

João Cruzué

"E quero irmãos que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do Evangelho, porque a vós foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nEle, mas padecer por Ele, mas Deus é o que opera em nós tanto o querer como o efetuar, segundo sua boa vontade". Filipenses.

Escrevi esta mensagem para você que está passando um longo período no deserto ou no vale da angústia. Tudo o que você fez até agora, não deu nada certo. Embora tenha molhado muitas vezes seu rosto com as lágrimas do abandono. Deus não responde suas orações. Eu vim aqui para dizer que o SENHOR não o(a) abandonou. Este vale escuro vai passar e o Sol da vitória novamente vai levantar-se sobre sua vida para brilhar ainda mais que no passado.

Seus pensamentos estão confusos e seu coração triste porque está lhe faltando quase tudo. E, quando você observa as pessoas à sua volta, principalmente seus parentes e as pessoas não crentes você repara que elas não passam por nenhuma falta. Então decepcionado(a) você procura um lugar solitário e ali derrama suas lágrimas e pergunta ao Senhor - por quê?

Se o Senhor está provando você porque Ele a(o) ama. Os dias que você está passando no vale não são um tempo perdido: é um tempo de capacitação e investimento. Até Jesus passou por coisas assim. Há algo precioso que o Senhor vai confiar a v0ocê para fazer e é no vale que vai aprender a olhar e ver como Senhor vê. Mas não saia de porta em porta procurando por profetas para tentar saber a visão antes do tempo. O Espírito Santo vai falar ao seu coração no tempo apropriado.

Na primeira oportunidade que tiver, Olhe-se na frente do espelho. Olhe bem nos seus olhos, e diga para Jesus algo do fundo de seu coração.

Sabe, às vezes adquirimos uma cultura religiosa errada, monótona, cega, insensível. As quatro paredes de um Templo podem nos impedir de ver o que se passa lá fora. Você sabia que nunca tivemos tantas Igrejas, tantos pastores, tanta facilidade para falar do amor de Deus e paradoxalmente o mundo nunca antes teve tantas pessoas perdidas e tantas almas sedentas sem saber nem do que? Sabia também que em meio a tantos crentes, há uma carência muito grande de pessoas que tenham um compromisso de servir a Deus sinceramente?

O Senhor não quer que você seja mais um(a) assentado no banco dos insensíveis, na cadeira dos hipócritas, um cego que pensa que vê. O Senhor está muito mais perto de você que antes. Ele quer lhe dar olhos que enxergam as necessidades das pessoas, mãos que não sejam egoístas, um coração que se enterneça com as necessidades do próximo. É no vale que o Senhor se aproxima de nós, porque choramos mais, oramos mais, questionamos mais e conseguimos abrir nosso coração até dizer o que Ele quer ouvir de nós.

Quando saí da casa de meus pais, para vir à cidade de São Paulo, tinha dois propósitos: trabalhar e me graduar em uma universidade. Todavia o Senhor tinha um outro propósito maior - de escrever meu nome no livro da vida. Em 11 anos aqui, aceitei Jesus, graduei-me, fiquei bem financeiramente, casei-me, constitui um lar cristão com esposa e duas filhas. Mas dias vieram anos à frente, em que a necessidade bateu à nossa porta. Também foram longos 11 anos de desemprego, frustrações, privações, humilhações, desesperança e muitas lágrimas.

A primeira visão que o Senhor deu-me foi coletar e enviar literatura bíblica para grupos de crentes presos nas penitenciárias do Estado de São Paulo. Faltavam três anos para sair do vale. Ao lado do CDD do Correio aonde fui - durante dois anos - postar cartas sociais para aconselhamento de presidiários, tem um hospital público. No final dos 11 anos de vale, isto é, em 2003 o Senhor enviou uma pessoa à minha casa para comunicar a existência de uma oportunidade temporária com contador daquele hospital. Tive muitas vitórias. Sendo a última um sonho: auditor concursado em um Tribunal de Contas.

Em seguida veio um concurso em que consegui definitivamente o direito ao cargo - pela graça de Jesus. Ali, uma surpresa: aprendi muitas coisas sobre computadores e programas. Voltei a escrever - nos anos 80 fui jornalista, editor de uma tablóide evangélico. Tive oportunidade de estudar inglês por dois anos. O mundo hoje fala inglês, e três bilhões de pessoas ainda não sabem quem é Jesus.

Durante os 11 anos no vale, fiz um compromisso comigo mesmo de glorificar o nome dEle trabalhando com a palavra escrita. Sem nenhum exagero, tenho usado a WEB para evangelizar e fortalecer pessoas tanto no Brasil quanto na Ásia. Algumas das mensagens que Jesus deu-me, eu as traduzi para o inglês e tenho recebido testemunhos de pessoas que foram tocados pelo Espírito do Senhor enquanto as liam tanto do Brasil como de outros países.

Antes eu apenas via as quatro paredes da Igreja. Hoje eu consigo olhar para toda a terra, e com as ferramentas que o Senhor capacitou-me posso falar de Jesus sem dificuldades para muita gente. Minha maior alegria são os testemunhos que recebo das pessoas que se alegram com as mensagens que o Senhor concede-me escrever.

O amor por este trabalho de escrever - foi amadurecido nos três últimos anos no vale, durante o tempo em que escrevi quase mil cartas de próprio punho para aconselhar e comunicar-me com presos. Cheguei a ficar com dores no cotovelo direito e no ombro de tanto escrever à mão. Foi um ótimo investimento.

Por isso, nesse tempo que você está no vale, ocupe-se. Reaviva seu compromisso de servo(a) do Senhor e não se envergonhe de fazer aquilo que o Espírito Santo falar ao seu coração. Será do meio deste vale que o Senhor vai tomar sua mão e conduzi-lo(a) passo a passo para lugares mais altos. Não para ser engrandecido(a), mas para servir. Chegará tempo, que você olhará para trás e vai agradecer ao Senhor por esses dias difíceis que podem fazer de você um cristão compromissado e sincero com Deus.

Anime-se! Continue fiel ao Senhor no vale. Se seus olhos pudessem ver, todas as vezes que você está aflito(a) poderia comtemplar O Senhor perto de você dizendo carinhosamente: "Continua! Não desfalece, pois a sua bênção está muito perto".

Jesus é fiel, Ele nunca vai abandonar você.

Agora ouça este hino dos Arautos do Rei:
Eu te erguerei

Autor: João Cruzué
SP-14/01/2008

quarta-feira, 21 de abril de 2010

28 Congresso Gideoes Missionarios em Camboriu

Divulgação: Blog Olhar Cristão.


28.Congresso Gideoes


"Neste ano estou confiante de que Deus irá operar grandes bençãos na vida dos excursionistas que virão a Camboriú. Juntamente com o governo estadual e municipal, estamos implementando melhorias a cada evento.

Neste, por sinal, houve uma mudança em toda organização. Esperamos mais de 500 caravanas, e, conforme estimativas da Polícia Militar, no ano passado passaram mais de 170.000 pessoas em nossa cidade.

Com trabalho árduo e dedicação, nós, dos Gideões Missionários da Última Hora, queremos convidar a todos que venham participar. Nossa cidade está lhe aguardando para este congresso missionário que há 28 anos tem sido realizado." (Pr. Remuel Bernardino)

O Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora é totalmente gratuito. Serão cultos diários que vão das 7:00 horas da manhã até 22:30, sem intervalos.


Data: 24 de Abril a 4 de Maio de 2010

Tema: Gideões: Ainda há povos, tribos e nações para conquistarmos


Local: Ginásio Irineu Bornhausen - Camboriú, SC



--------------------


"Os Gideões Missionários da Última Hora organizam mais um evento que mobilizará milhares de fiéis de todo o Brasil que estarão se direcionando ao estado de Santa Catarina para participar do 28º Congresso Internacional de Missões nos dias 24 de abril a 04 de maio.

Há 28 anos o evento é realizado pela instituição missionária. No início começaram com a presença de pessoas da localidade, porém, ao passar dos anos, o congresso tomou grande proporção.

Segundo a Polícia Militar cerca de 170 mil pessoas de todo Brasil participam do encontro, e mais de 600 ônibus de diversos estados brasileiros para cá se dirigem. O evento conta também com a participação de preletores e cantores do Brasil e exterior. A cidade conta com uma infraestrutura adequada para receber os congressistas, e no pavilhão dos Gideões encontra-se restaurantes, banheiros e lanchonetes para atender aos participantes.

Um projeto foi apresentado à Assembléia Legislativa do estado de Santa Catarina pelo dep. estadual Kennedy Nunes, e a cidade de Camboriú foi oficializada como a capital estadual das missões.

Nós, dos Gideões Missionários da Última Hora, vos convidamos a participar deste evento que tem transformado vidas ao longo de 28 anos.(Calebe Ibaldo Moreno - Assessoria de Imprensa GMUH)



João Cruzué/Blog Olhar Cristão.

Pr. Luis Washington 

terça-feira, 20 de abril de 2010

Silas Malafaia critica sites evangélicos: “mediocres, caluniadores, invejosos e bandidos!”

O pastor da Assembleia de Deus, Silas Malafaia, mais uma vez usou seu programa de televisão para criticar blogueiros e profissionais que atuam nas mídias virtuais para opinar e noticiar. No programa exibido no dia 16 de abril, Malafaia disse para os telespectadores tomarem cuidado com sites evangélicos, pelo fato de que estariam difamando o seu ministério.

O pastor chamou os profissionais de "um bando de picaretas, caluniadores que levantam falso, de fofoca no meio do povo de Deus", disse.

Além desses xingamentos, o pastor demonstrou raiva ao falar: "Eu fico com vergonha de ver como gente que se diz evangélica monta site e um monte de crente segue esses medíocres, caluniadores, invejosos, críticos que não fazem nada na seara de Deus", falou Malafaia.

O pastor nem se preocupou em descobrir os ofícios dos profissionais da internet ao afirmar que esses trabalhadores não fazem algo para contribuir com o Reino de Deus.

Para finalizar, o pastor fez ameaças. "Seu eu fosse dar resposta ao que esses caras colocam no site a respeito da minha vida e do meu ministério eu tinha que botar uns 90% na cadeia porque são bandidos, essa que é a verdade. Merece cadeia, porque usa o nome de Deus, usa o nome evangélico para um site para caluniar, difamar, arrumar intriga, para botar dúvida no coração dos fracos porque tem crente fraco, está na Bíblia", finaliza o pastor.

Nos últimos meses, o pastor Silas Malafaia tem sido criticado nos sites evangélicos por ter, no ano passado, comprado um avião no valor de 12 milhões de dólares e também, por causa da criação do projeto Clube de 1 milhão de almas, neste mês de abril, onde, em parceria com o pastor Mike Murdock e a Associação Vitória em Cristo, pedem uma oferta voluntária de R$ 1000,00 para ganhar 1 milhão de almas para Jesus através da propagação dos programas de televisão e eventos.

Fonte: GNotícias

segunda-feira, 19 de abril de 2010

JORNAL GÊNESIS ANO 4 MARÇO 2010 EDIÇÃO NR. 74















''Podemos estar diante de um esquema nacional'', diz senador sobre pedofilia de padres

Depois de colher os primeiros depoimentos de vítimas e testemunhas de um suposto esquema de abuso sexual a coroinhas em Arapiraca (AL), e da confissão de um padre acusado, o presidente da CPI da Pedofilia, o senador evangélico Magno Malta (PR-ES), afirmou que, ao contrário do que imaginava, o esquema descoberto em Alagoas é "muito grande" e pode não ser restrito ao Estado.

"É surpreendente e deu para ver que o esquema é muito grande. O monsenhor [Luiz Marques Barbosa] já foi capelão em São Paulo e essa coisa tem ramificação. Podemos estar diante de um esquema nacional. Vamos investigar", assegurou, no intervalo entre os depoimentos, que aconteceram neste final de samana no Fórum da cidade.

Diante do volume de denúncias recebidas desde a sexta-feira (15), o senador já pediu o adiamento da apresentação do relatório final da CPI – o prazo salta de maio para novembro. "Temos muita coisa a investigar ainda", adiantou Malta.

Com depoimentos previstos apenas até este domingo (18), o senador, que comanda os trabalhos na cidade do agreste alagoano, já prevê um retorno em breve ao Estado. "Vamos ter mais oitivas em Brasília, mas pela quantidade de supostas vítimas que nos procuraram aqui, é bem provável que tenhamos que voltar por pelo mais três dias em Arapiraca", disse.

Neste sábado, a CPI fez um convite formal ao bispo da Diocese de Penedo, Dom Valério Brêda, para que preste depoimento até este domingo. Ele foi citado no depoimento do padre Edílson Duarte, nesta manhã, que afirmou que Brêda era conhecido pelos padres acusados como "Vera Fisher", além de outros relatos de vítimas que afirmam que ele foi informado de todo o esquema em março do ano passado.

"Ele está sendo convidado, e não intimado, e não terá nenhum problema se não vier. Mas acho que ele deve explicações à sociedade católica alagoana, e seria muito interessante que ele viesse explicar tudo aqui", afirmou.

Confissão "fundamental"

Malta considerou fundamental a confissão de que abusou de coroinhas do padre Edílson Duarte. "Foi uma confissão que comprova as denúncias e se torna pedagógica, porque abre caminho para que os outros façam isso. Ele tem muita coisa a apresentar à CPI e às autoridades de Alagoas que comandam as investigações", assegurou.

Edílson teve direito a delação premiada e passou a ser ouvido reservadamente não só por membros da CPI, como por integrantes do Ministério Público Estadual e da Polícia Civil.

Fonte: UOL

sábado, 17 de abril de 2010

Estudo liga 'visões antes da morte' a altos níveis de CO2 no sangue


ientistas acreditam ter encontrado a explicação para os relatos feitos por pessoas que estiveram perto da morte, de visões como uma "luz no fim do túnel" ou de imagens dos momentos vividos desfilando como um filme diante dos olhos. Na cultura popular, esses fenômenos são atribuídos à religião ou às drogas.

A equipe da Universidade de Maribor, na Eslovênia, examinou as informações de 52 pacientes durante o momento de uma parada cardíaca, e concluiu que esses fenômenos se devem aos altos níveis de dióxido de carbono (CO2) presentes no sangue naquele exato momento, por conta da suspensão da respiração.

Os níveis elevados deste composto químico foram registrados em 11 pacientes que relataram ter vivido experiências do tipo, segundo um artigo na revista científica Critical Care.

Os pesquisadores não encontraram nenhum padrão associado a sexo, idade, nível de educação, credo, medo da morte, medo da recuperação ou drogas subministradas durante o ressuscitamento.

Entre as experiências relatadas por pacientes que estiveram próximos da morte estão a visão de um túnel ou uma luz forte, uma entidade mística e até a sensação de "sair do próprio corpo". Outros relatam apenas uma sensação de paz e tranquilidade

Na cultura popular, esses fenômenos são atribuídos à religião ou às drogas. Mas, para a equipe eslovena, o estudo oferece uma explicação mais consolidada de por que tantos pacientes que sobrevivem a uma parada cardíaca relatam estas sensações.

Estima-se que entre 10% e 25% dos pacientes que sofrem de paradas cardíacas vivenciam algo semelhante.

A anoxia – a morte de células do cérebro em consequência da falta de oxigênio – é uma das principais teorias para explicar as experiências vividas em momentos de morte iminente. Mas este efeito foi estatisticamente insignificante no pequeno grupo de onze pacientes que as vivenciaram no estudo esloveno.

Em compensação, os níveis de CO2 no sangue destes pacientes foi muito mais alto que no resto dos pacientes da pesquisa.

Outros experimentos já mostraram que inalar dióxido de carbono pode levar alucinações similares às relatadas em momentos de morte iminente.

O que a equipe ainda não sabe, porém, é se estes altos níveis de CO2 se devem à parada cardíaca ou se já eram registrados antes do fenômeno.

"Esta é potencialmente outra peça do quebra-cabeças. Precisamos de mais pesquisas", disse a pesquisadora que coordenou o estudo, Zalika Klemenc-Ketis.

"Experiências de quase morte nos fazem questionar nossa compreensão da consciência humana, portanto, quanto mais, melhor."

O cardiologista Pim van Lommel, que há anos estuda fenômenos semelhantes, descreveu as conclusões como "interessantes".

"Mas eles não encontraram a causa, apenas uma associação. Acho que isto permanecerá um dos grandes mistérios da humanidade", disse.

"As ferramentas que os cientistas possuem simplesmente não são suficientes para explicá-los."

Fonte: BBC Brasil

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Davi Sacer deixa o Ministério Trazendo a Arca


epois de sair do Toque no Altar e organizar o Trazendo o Arca, Davi Sacer anunciou no seu twitter, o desligamento do ministério. Davi Sacer informou que a decisão aconteceu após muita oração e conselhos de mentores de seu ministério.

Sacer disse que a decisão já havia sendo estudada e aconteceu debaixo de oração. "Foi uma indicação de Deus estar com Trazendo a Arca", citou. Foram quatro anos integrando o grupo, após sair do Toque no Altar, ligado ao Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Segundo o cantor será um novo momento ministerial está sendo formado em sua vida e ele quer se dedicar mais tempo a sua família e sua igreja, a Batista Betânia em Sulacap, no Rio de Janeiro. "È bom está vinculado a uma igreja local. Na época do Apascentar, eu tinha um ministério que era muito maior ao musical", citou.

Sobre as possíveis críticas ele explica que não se abala. " Seja qual for a missão sempre vão existir criticas, alguns por não saber da história, pois sempre envolve muitos sentimentos", afirmou.

Em setembro de 2008, durante a ExpoCristã, o cantor lançou seu CD solo, paralelo ao Trazendo a Arca, com o título 'Deus não falhará'.

Em seu twitter, Sacer disse: "Depois de um tempo de oração com minha esposa,e depois de termos conversado com alguns conselheiros resolvemos tomar esta decisão, estamos seguindo uma direção de Deus e cremos que o nosso chamado irá nos acompanhar aonde estivermos, contamos com as orações de vcs para este novo tempo de Deus em nossas vidas. Um abraço,Davi Sacer."

Fonte: Site Creio e Twitter de Davi Sacer

sábado, 10 de abril de 2010

Opinião - Pastor Silas Malafaia e os homossexuais

Iara Bernardi e Pr. Silas Malafaia no Programa do Ratinho

João Cruzué

Como é de conhecimento de meus irmãos, amigos e leitores, não sou favorável a mudança da Constituição Federal, nem do Código Civil e outros diplomas legais através do PLC 122/2006. E a razão já escrevi também aqui: ao se pretender alterar a lei, para incluir duas palavrinhas "preferências sexuais" vai dar abrigo, por exemplo: a pedófilo. É isso (preferência sexual) que está no texto da senhora Senadora, para todo mundo ver.

Também não concordo com aquilo que a lei vai gerar, ou seja uma casta de "incriticáveis". Pais e pastores que ensinarem e pregarem contra - cadeia! Pastor quye se recusar a fazer casamento gay: processo por discriminação! Se esse projeto passar, ninguém poderá mais criticar a opção sexual de um não-hetero, pois vai ser processado e preso. Tudo poderá ser criticado, exceto a opção homoafetiva, pois isso seria tipificado criminalmente como discriminação.

Ponto final.

Agora, está acontecendo um desequilíbrio no meio das lideranças evangélicas. De repente, alguns exaltadinhos estão transformando homossexuais em coisas. Deixando de lado a missão do verdadeiro crente em cristo que é amar o próximo. Nós crentes - seguidores de Jesus Cristo - não podemos dever nada a ninguém, a não ser o AMOR.

Que papelão está fazendo o Pr. Silas quando ele protagoniza uma cruzada evangélica scontra os gays, para se posicionar bem na "fita" (ops!) diante da comunidade . As portas de nossas Igrejas estão sempre abertas para receber com amor e respeito toda e qualquer pessoa. O Evangelho é para os sofredores, os discriminados, os pecadores, os doentes, as prostitutas, ricos e pobres. A imagem que o Pastor passou no debate do programa do Ratinho e em outras mídias não condiz com o amor cristão. Há outros foros e locais para tratar disso.

E o exagero não é bíblico. Como é que vamos dizer para essas pessoas que Jesus as ama, se nós estivermos apedrejando-as?

Não me sinto confortável vendo estas atitudes de confronto entre evangélicos e gays. Sinto cheiro de coisa errada nesta história. É preciso tomar cuidado para não perder o espírito cristão, o amor ao próximo e se tornar um "maria-vai-com-as-outras".

Senão, pode ocorrer aquilo que alguém já falou: o excesso de um pastor que fala demais pode levar a opinião pública a pensar que ele é o agressor. Isso está começando a acontecer. Eu tenho visto falta de sabedoria do Pastor Silas quando ele trata de assunto tão reservado em programas que buscam audiência confrontando as pessoas, para que elas se agridam e se magoem.

Não devemos fechar a porta da Igreja do Senhor na "cara" de ninguém. Isso pode matar o desejo sincero de alguém de se reconciliar com Deus.

Papa enfrenta acusações diretas de ter demorado a suspender padre pedófilo

O papa Bento 16 enfrenta alegações de que teria demorado a agir no caso de um padre que abusou de crianças, nas acusações mais diretas já feitas contra ele. Quando era ainda cardeal Ratzinger, ele teria resistido a pedidos para suspender um padre americano acusado de abusar sexualmente de crianças, segundo uma carta de 1985 que contém sua assinatura.

A carta, obtida pela Associated Press, é o maior desafio para o Vaticano, que insiste que Bento 16 não teve nenhuma participação em barrar a expulsão de padres pedófilos durante os anos em que foi prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

O documento, assinado pelo então cardeal Joseph Ratzinger, foi datilografado em latim e faz parte de anos de correspondência entre a diocese de Oakland, na Califórnia, e o Vaticano sobre a proposta de suspensão do reverendo Stephen Kiesle, acusado de molestar crianças em 1978.

Kiesle não foi encontrado para comentar o caso. William Gagen, advogado que o representou em 2002, não retornou uma ligação para comentar o caso também.

Resposta do Vaticano

O Vaticano confirmou ser a assinatura de Ratzinger e disse ser um formato típico de carta usado em casos de suspensão.

"A assessoria de imprensa não acredita ser necessário responder a cada documento tirado de contexto com relação a situações legais específicas", disse o reverendo Federico Lombardi. "Não é estranho que existam documentos com a assinatura do cardeal Ratzinger."

Outro porta-voz do Vaticano, Ciro Benedetiini, disse que a carta não mostra nenhuma tentativa de encobrir o caso. "O então cardeal Ratzinger não encobriu o caso, mas, como a carta claramente mostra, ele deixou claro a necessidade de analisar o caso com mais atenção, levando em consideração o bem de todos os envolvidos."

O advogado do Vaticano, Jeffrey Lena, disse que o assunto transcorreu "de forma eficiente, não segundo padrões modernos, mas para os padrões da época" e que o religioso deveria ser cuidado para evitar outros abusos.

Segundo o advogado, quando Ratzinger escreveu pedindo que Kiesle recebesse "o máximo possível de cuidado paternal", foi uma forma de pedir ao bispo para assegurar que ele não cometesse outros abusos.

Ele afirmou ainda que não houve nenhum caso de abuso cometido por Kiesle entre 1981, quando a diocese pediu sua suspensão pela primeira vez, e 1987, quando ele foi finalmente suspenso.

Demora para agir

Kiesle foi afastado em 1978 por três anos, acusado de amarrar e molestar dois garotos em uma paróquia na área da baía de San Francisco.

Segundo o bispo de Oakland, John Cummins, o padre pediu uma licença e fez terapia nesse período. Não é claro onde Kiesle viveu nesse período, mas Cummins mencionou que ele foi designado para dioceses vizinhas, o que nunca funcionou.

Como o período de licença terminou em 1981, Kiesle pediu para deixar a vida religiosa. A diocese de Oakland, então, recomendou a suspensão de Stephen Kiesle em 1981, ano em que Ratzinger foi nomeado chefe do órgão do Vaticano que cuida de abusos cometidos por padres.

Em carta escrita em 1982, Cummins afirmou estar certo de que o escândalo seria maior se deixassem o padre continuar sua carreira religiosa, do que se ele fosse suspenso.

O caso ficou esquecido no Vaticano por quatro anos, até que Ratzinger finalmente escreveu para o bispo de Oakland, John Cummins. Depois disso, ainda se passaram mais dois anos até que Kiesle foi suspenso. Durante esse tempo, ele continuou prestando serviço voluntário com crianças por meio da Igreja.

Oficiais da igreja da Califórnia escreveram para Ratzinger pelo menos três vezes para checar a situação do caso. Em um momento, um oficial do Vaticano escreveu dizendo que o arquivo devia ter sido perdido e sugerindo reenviar o material.

Ele foi finalmente suspenso em 13 de fevereiro de 1987, apesar de os documentos não indicarem quando, como ou por que, ou qual o papel de Ratzinger na decisão.

Toneladas de crianças

"Ele admitiu ter molestado muitas crianças dizendo ser o Flautista de Hamelin [personagem do conto dos Irmãos Grimm] e disse que tentou molestar todas as crianças que se sentaram em seu colo", disse Lewis VanBlois, um advogado de seis vítimas de Stephen Kiesle, que entrevistou o ex-padre na prisão.

"Quando perguntado quantas crianças ele tinha molestado, ele disse 'toneladas'."

Kiesle foi preso e acusado em 2002 por 13 casos de abuso de crianças nos anos 1970. Apenas dois casos não foram excluídos pela Suprema Corte americana --que considerou inconstitucional uma lei da Califórnia estendendo o tempo para prescrição do crime.

Em 2004, ele foi acusado de molestar uma menina em sua casa em Truckee, em 1995, e sentenciado a seis anos de prisão.

Mais de seis vítimas chegaram a um acordo em 2005 com a diocese de Oakland, acusando Kiesle de molestá-las quando crianças.

Hoje, com 63 anos, Kiesle vive em um condomínio fechado em Walnut Creek, segundo seu endereço registrado na lista de criminosos sexuais.

Carta do papa

Na carta de novembro de 1985, Ratzinger disse que os argumentos para suspender Kiesle são de "grave importância", mas acrescentou que tais ações requeriam "uma revisão cuidadosa e mais tempo".

Ele também pediu ao bispo para oferecer a Kiesle "o máximo possível de cuidado paternal" enquanto esperava pela decisão, segundo um tradução para a AP feita pelo professor Thomas Habinek, chefe do departamento de Ciências Clássicas da Universidade do Sul da Califórnia.

Com essa declaração, Ratzinger dizia ao bispo de Oakland que ele era responsável por evitar que o religioso cometesse novos abusos, defendeu o advogado do Vaticano, Jeffrey Lena.

O futuro papa também ressaltou que qualquer decisão de suspender Kiesle deveria considerar "o bem da igreja universal" e o "dano que conceder essa dispensa pode provocar dentro da comunidade dos que creem em Cristo, particularmente considerando a pouca idade". Kiesle tinha 38 anos na época.

"O cardeal Ratzinger estava mais preocupado em em evitar escândalos do que em proteger crianças", disse Irwin Zalkin, advogado que representa algumas das vítimas.

Fonte: Folha Online

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Clínicas particulares terão vacina contra a gripe suína na semana que vem

MÁRCIO PINHO
da Reportagem Local

A vacina contra a gripe suína começa a chegar a clinicas particulares na semana que vem, segundo o laboratório Solvay Pharma, fabricante que pertence à Abbott e é o único que já conseguiu aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para disponibilizar sua vacina na rede privada.

Campanha já vacinou 1 milhão em SP
Eficiência da vacina é de até 90%, diz infectologista
Brasil registra 36 mortes por gripe suína neste ano

O preço médio será de R$ 80, segundo clínicas ouvidas pela Folha que já programam para iniciar as aplicações na próxima semana. É o caso da Vaccin, da Clínica Faster e da Pró Vacina, todas de São Paulo. Não há um dia exato para o início.

A vacina é diferente da usada pelo Ministério da Saúde na campanha nacional. A dose adotada pelo governo é a monovalente --protege apenas contra a gripe suína. Já as clínicas terão doses trivalentes, que imunizam também contra dois vírus da gripe comum.

Essa proteção mais abrangente é uma das vantagens da vacina tríplice apontada por Novartis e Sanofi, que esperam autorização da Anvisa para também vender seus produtos.
Esses fabricantes afirmam ainda que a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda a vacina contra as três gripes.

Disponível

Segundo o ministério, a monovalente era a disponível no mercado em outubro, quando iniciou a compra das doses.

Nas clínicas particulares, pessoas que não estão na campanha oficial poderão buscar a imunização. Recebem doses do ministério grávidas, pessoas entre 20 e 39 anos, crianças até dois anos e doentes crônicos, entre outros grupos de risco.

O preço médio de R$ 80 a ser desembolsado é composto do valor máximo do medicamento determinado pela Anvisa (R$ 44,11 ou pouco menos, dependendo do ICMS do Estado) e do serviços cobrado pela clínica pela aplicação, conservação do produto, armazenamento etc.

Para a infectologista da Unifesp Nancy Bellei, a dose pode ser importante para crianças maiores de dois anos e adolescentes --não incluídos na campanha. Segundo ela, a incidência da doença foi alta nesse grupo em 2009 (16% dos casos).

Pessoas que costumam ficar bastante tempo em locais fechados com aglomerações --no metrô, por exemplo-- também deveriam se vacinar, diz ela.

O Fleury diz que ainda não têm previsão para disponibilizar a vacina para seus clientes. Delboni e Lavoisier não responderam à ligação da Folha.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Pastor do Conselho de Doutrina da Assembleia de Deus censura campanha de Silas Malafaia

O Pr. Carlos Roberto Silva, vice presidente executivo da Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus do Estado de São Paulo e Membro do Conselho de Doutrina da CGADB - Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, condenou a 'Campanha da Semente de R$ 1.000,00' do Pr. Silas Malafaia (foto) e do Pr. norte americano Mike Murdock lançada em seu programa de TV

O Pastor da Assembleia de Deus, Silas Malafaia no último dia 03 de Abril em parceria com o Pastor da Teologia da Prosperidade, o norte americano Mike Murdock lançou em seu programa um novo desafio chamado: Clube de 1 milhão de Almas, com o objetivo de evangelizar, mantendo os programas de televisão e realizando cruzadas e congressos.

Para fazer parte do clube, é preciso plantar uma 'semente' voluntária de R$ 1.000,00 e como agradecimento quem ceifar receberá o livro 1001 Chaves de Sabedoria, de Mike Murdock e também um certificado do clube como descrito no hot site da campanha, que inclusive possui um contador de almas conquistadas.
Mas este projeto não está sendo visto com bons olhos pela maioria dos líderes da Assembleia de Deus.

O Pr. Carlos Roberto Silva, vice-presidente executivo da Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus do Estado de São Paulo e membro do Conselho de Doutrina da CGADB - Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, condena a 'Campanha da Semente de R$ 1.000,00' do Pr. Silas Malafaia e do Pr. norte americano Mike Murdock lançada em seu programa de TV.

'Isso é no mínimo lamentável, vergonhoso e desonroso para a nossa denominação. O Pr. Silas Malafaia é hoje um ícone, talvez o único dessa estirpe em mídia nacional, pertencente à nossa querida Assembleia de Deus. A função por ele exercida no mais alto fórum da denominação assembleiana, bem como sua projeção midiática, faz com que ele seja copiado e seguido por muitos em suas peripécias doutrinárias. A carroça está descendo ladeira abaixo, em alta velocidade, sem freio e o pior de tudo: na banguela! Que Deus tenha misericórdia de nós!' disse o Pr. Carlos Roberto.

Já o Pr. Guedes, auxiliar da Igreja Evangélica Assembleia de Deus e Professor de Teologia da FAESP - Faculdade Evangélica de São Paulo, relata as implicações que a igreja sofre com campanhas como esta.

'Primeiro, as pessoas passam a acreditar que com a "semente" lançada, estarão isentas de pregarem o evangelho, porque já fizeram a sua parte. Ou seja, repassaram essa responsabilidade ao evangelista da tv; Segundo, caem na mais nova falácia: semente e não oferta (ou semente como oferta). Ora, todos sabemos que a oferta é voluntária e não se espera retorno por doá-la, mas a semente tem em si a linguagem da colheita do fruto, logo, quem oferta não espera receber de Deus e nem O cobra, mas quem lança sementes terá, segundo essa teologia, o direito de cobrar de Deus os desdobramentos de seu plantio; Terceiro, muitos cristãos incautos que nunca contribuíram com suas igrejas locais, vêem-se "constrangidos", "movidos" a contribuírem com o ministério do "homem de Deus", visto que ele é o homem que Deus levantou para essa tarefa', e completou: 'esse tipo de teologia envenena nossa sã doutrina, causando danos em nossos posicionamentos doutrinários e teológicos. É elitista, discriminatória e põe Deus em uma tremenda "saia justa", pois somente quem tem R$ 1.000,00 é que pode ser abençoado'.

Fonte: O Galileu

quarta-feira, 7 de abril de 2010

SBT prepara novo programa sobre padres de Arapiraca com várias revelações

O programa Conexão Repórter, capitaneado pelo jornalista Roberto Cabrini no SBT, exibido no dia 11 de março de 2010 mudou a vida de Arapiraca, a denúncia de um vídeo com o Monsenhor Luiz Marques fazendo sexo com um jovem e as denúncias contra outros dois padres resultou em um escândalo sem proporção.

Depois da grande repercussão que levou o nome de Arapiraca as páginas e imagens de veículos como a CNN, Le Monde e New York Times e chegou até o Vaticano, que pediu a apuração e determinou o afastamento dos padres, ficou a certeza de que o escândalo pode ser ainda pior.

Outras pessoas além do grupo de jovens que produziu o vídeo, a visita da CPI da Pedofilia, o Inquérito Policial conduzido pelas Policia Civil, a entrada do Gecoc do Ministério Público e a realização de uma nova reportagem do Programa Conexão Repórter trarão novas revelações que ligam os casos envolvendo os padres a uma quadrilha especializada em prostituição juvenil.

os produtores do SBT estavam até a semana passada em um hotel em Maceió e o próprio Roberto Cabrini esteve em Arapiraca, Feira Grande e Penedo onde concedeu entrevista a rádio local.

O desaparecimento de uma criança em Feira Grande, explicitado em uma gravação divulgada em primeira mão pelo Cadaminuto pelo padre Edilson Duarte, ex-pároco da paróquia de Nossa Senhora do Bom Conselho foi o ponto de partida para a ligação entre o escândalo sexual e a atividade criminosa.

Uma fonte ouvida pelo Cadaminuto ligado a CPI da Pedofilia contou que dificilmente os padres envolvidos se livrem da prisão e que a divulgação destes fatos vai sim ajudar na revelação de um esquema que envolve outros setores da sociedade alagoana além da igreja.

A ida da CPI da Pedofilia neste mês para Arapiraca coincidirá com o fim do inquérito policial e a divulgação do novo programa Conexão Repórter e o depoimento dos padres e de novas vítimas já identificadas pode ser fundamental para o desfecho deste caso.

"Não tenho dúvida que neste mato, tem muito mais cachorro" explicou o senador Magno Malta que disse a reportagem do Cadaminuto estar ciente das denúncias que envolve não só outros padres mas alguns empresários da região.

Fonte: Correio do Povo e O Verbo

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Com autoridade suprema na Igreja e imune às leis, o papa se blinda contra a pedofilia

Nas últimas semanas, o pontificado de Bento XVI tem sido colocado à prova diante de centenas de denúncias de abusos sexuais cometidos por religiosos católicos na Alemanha, sua terra natal. Não bastasse o escândalo, que descortina uma sucessão de histórias sórdidas, o manto papal foi definitivamente maculado quando começaram a pesar sobre o sumo pontífice incômodas acusações de conivência com os supostos crimes.

Em 1996, ainda cardeal Joseph Ratzinger, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e homem forte de João Paulo II, ele teria feito vista grossa para mais de 100 denúncias de pedofilia que incriminavam o padre americano Lawrence Murphy, acusado de molestar crianças com deficiência auditiva. Em 1980, ainda bispo de Munique, o religioso teria optado pelo afastamento, e não pela denúncia formal, do sacerdote alemão Peter Hullermann, um notório pedófilo. Também paira sobre Bento XVI a suspeita de que ele saberia dos abusos no tradicional coral Regensburger Domspatzen, dirigido por seu irmão Georg Ratzinger, de 1964 a 1994. Em meio a essa névoa de desconfiança, o mundo fica cada vez mais reticente diante do chefe supremo da Igreja Católica, alvo de críticas incisivas e inclementes de vários setores da sociedade, que chegam a pedir seu afastamento do cargo. Tudo em vão. Na condição de papa, Bento XVI é inatingível pela justiça dos homens.

E o único homem do mundo que só responde a Deus. "Está no cânone 1404 do Código do Direito Canônico: a primeira sede por ninguém é julgada", recita em latim o cônego Celso Pedro da Silva, teólogo e reitor da Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (Unifai), em São Paulo. Primeira sede, no caso, é a Santa Sé, representada exclusivamente pelo papa. A razão para tanto poder concentrado em uma única pessoa se explica. O sumo pontífice vive o legado direto de Jesus, que, inicialmente, confiou a Igreja ao apóstolo Pedro. Desde a morte de Pedro, em 67 d.C., pratica-se o ritual sucessório de acordo com ordens deixadas pelo próprio Cristo. Outro cânone, de número 331, especifica os poderes dos sucessores do primeiro sumo pontífice: "tem na Igreja o poder ordinário supremo, pleno, imediato e universal".

Trocando em miúdos, não presta contas a ninguém, age como bem entender e não está sujeito sequer às interferências da instituição que o colocou no cargo, que não tem poder para tirá-lo da função. A única pessoa apta a questionar o papa é o próprio papa, que, em última instância, pode renunciar. Era de esperar que, na justiça dos homens, a situação fosse diferente. Mas não é. O líder máximo dos católicos permanece intocável diante das leis de qualquer país ou instituição. "Juridicamente, a condição do papa é estranha até para nós", explica o advogado George Niaradi, conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil e presidente da Comissão de Relações Internacionais. Segundo Niaradi, o religioso goza da imunidade diplomática dos chefes de Estado, com a diferença de que seu cargo é vitalício.

A prerrogativa foi estabelecida pelas Convenções de Viena de 1961 e 1963, que regulamentaram privilégios dessa natureza. "Para processá-lo, o sujeito precisa primeiro questionar a imunidade diplomática e ganhar", afirma Niaradi. Esse movimento, porém, praticamente não existe. E a razão é simples. O país que revogar a imunidade papal deve revogar as Convenções de Viena integralmente. E não há nação disposta a enfrentar esse desgaste, embora algumas cortes nos Estados Unidos, por exemplo, tenham tentado. "Em 1994 houve um caso no Estado do Texas", diz Niaradi. Lá, processos contra os papas João Paulo II e Bento XVI por suposta manobra para acobertar padres pedófilos foram indeferidos pela corte. Os sacerdotes acusados foram responsabilizados, mas João Paulo II e Bento XVI não foram incluídos nos autos por "incompatibilidade com os interesses de política externa dos Estados Unidos". Enquanto o papa deve atravessar incólume os escândalos, apesar da imagem chamuscada, os sacerdotes podem responder pelo crime de pedofilia.

A Igreja, porém, tem dificultado ações nesse sentido. O comportamento da instituição ao identificar um padre pedófilo tem sido o de manter sigilo, acobertar o caso e transferir o agressor. Em última instância, cogita- se a excomunhão, mas, de maneira geral, o arrependimento do criminoso e sua mudança de paróquia enterram a questão. É que para a hierarquia católica, além de ser moralmente delicados, esses casos de abusos podem sair muito caros.

Estima-se que só nos Estados Unidos, por exemplo, US$ 2,5 bilhões (R$ 4,4 bilhões) tenham sido pagos em indenizações às vítimas de sacerdotes. A Igreja também se recusa a discutir o celibato, muitas vezes associado aos casos de abusos sexuais. Mas a pressão pública para que as histórias venham à tona e os responsáveis sejam punidos é tamanha que o Vaticano teve de se mexer. Na Alemanha, a Igreja criou na semana passada uma caixa postal e um disque-denúncia para apurar as acusações. Foram 50 ligações só no primeiro dia.

Na Irlanda, o clima é tenso desde novembro de 2009, quando o "Relatório da Comissão Murphy" mostrou que entre 1975 e 2004 houve um esforço "obsessivo" da Igreja Católica para acobertar casos de pedofilia. A repercussão foi tamanha que a primeira carta oficial do Vaticano a tratar exclusivamente do abuso de crianças foi endereçada ao país bretão. "O papa observa que o abuso sexual de crianças e adolescentes não é só um crime hediondo, mas um pecado grave que ofende a Deus e fere a dignidade do ser humano", diz o texto, tornado público no dia 20 de março. Apesar do esforço em contrário, Bento XVI corre o risco de entrar para a história como o papa dos escândalos de pedofilia.

Cabe a ele jogar luz sobre as sombras que rondam seu passado e o da instituição da qual é soberano. Para que tanto poder seja usado de acordo com um dos pilares do cristianismo, que é o de fazer o bem.

Fonte: Revista Isto É