sexta-feira, 26 de março de 2010

A Páscoa de Isabella

.


João Cruzué

Na semana da Páscoa de 2009, eu estava trabalhando (de novo) no Centro de São Paulo. Desta vez próximo à Praça da República, região "anexada" à Cracolânda. E foi ali, que presenciei um grupo de 15 a 20 garotos, como um enxame, desesperados, esfomeados, não por comida, mas pelo crack. Eu não precisava olhar nem perguntar, pois meu espírito sentia a presença opressiva do mal. De volta a 2010, a quase uma semana da Páscoa, estamos de novo diante de um fato também ruim, ou seja, a poucos dias do desfecho do julgamento do casal Nardoni. Eles são suspeitos de ter assassinado a filha/enteada. A falta de amor em algum momento está ligada a estes dois episódios - tristíssimos. Páscoa é um tempo muito apropriado para refletir, pensar com mais carinho na família. Páscoa é a celebração do amor de Cristo.

Na Páscoa de 2009 eu sofria o impacto da mensagem silenciosa da miséria de dezenas de grupos de moradores de rua, os "habitantes" da região da cracolândia. Do "seu" Mário, o economista cuja "casa" era uma bancada de cimento no jardim, na saída do Metrô República. Seu Mário sumiu de repente. Uma vez morador de rua, sempre na rua, a menos que Deus intervenha. Por que tanta gente vem perdendo vínculos com a família, não somente em São Paulo, mas todas as grandes e médias cidades do Brasil, para "morar" sob as marquises dos prédios ou no sereno das praças? Mas voltemos ao contexto.

Daqui a poucos dias vai ser Domingo de Páscoa - 04 de abril de 2010. E não há outro assunto que esteja tirando tanto o sossego das família brasileiras, quanto o julgamento do pai e da madrasta da menina Isabela, suspeitos de seu assassinato.

Se eles eventualmente são culpados, a frieza com a qual vêm se comportando - choca. Ela passa a impressão de que Isabella não era nada. Será que esse pai e esta madrasta vieram de uma cultura familiar onde o amor era desconhecido? O julgamento desse caso perturba as pessoas. Assistimos a um processo difícil de compreender: é como se a defesa e os réus quisessem passar a seguinte mensagem: "A única pessoa culpada nesta história foi a menina Isabella.


Eu até compreenderia que na maioria dos lares há discussões, divergências, e até alguma perda de controle por poucos momentos. Todavia, uma família vivendo sob uma cultura plena da violência, inversão de valores, apologias à Lei de Gerson - em quaisquer circunstâncias - é assustador. É muito assustador que alguém agarre o pescoço de uma criança, a esgane até matar, e que o cônjuge atire pela janela para completar o "serviço". Não se trata de dedução minha, são revelações do legista. E mais assustador ainda é ver a frieza, a esperteza aparente de desejo de salvarem-se todos.

É um caso que mexe fundo com as emoções de toda família brasileira.

Na semana da Páscoa de 2010, todos nós seremos impactados pelo veredito do Magistrado que preside o tribunal do júri do Caso Isabella Nardoni. Não importa se ficarão livres ou se sofrerem uma pena de 30 anos. Este caso mostra a ponta do iceberg de um mal que a sociedade brasileira ainda não sabe lidar. As consequências da inversão dos valores. Quando todos querem levar vantagem em tudo , em algum tempo a conta terá que ser paga.

A primeira vítima da inversão de valores é a família. Assim com um morador de rua não consegue mais voltar para sua casa, a família que profana os reais valores cristãos, chamando o bem de mal e o mal de bem derruba os muros da dimensão espiritual. É uma visão muito comum ver portões altos, cercas elétricas e grades em janelas nas moradias das médias e grandes cidades brasileiras. A busca pela segurança. Paradoxalmente, na área espiritual está acontecendo o inverso: a sociedade brasileira está pondo abaixo os muros da decência, os portões da honestidade, as cercas da honradez, e as trancas da verdade.

Não temos olhos para ver os protagonistas do reino espiritual. Pela fé na palavra de Deus eu sei que há dois reinos lá fora: o reino das trevas e o Reino de Deus. A família que deita por terra os reais valores cristãos, fica à mercê das hostes espirituais da maldade. Sem temor de Deus, não há família que permaneça de pé. Deus é nossa única segurança, tábua de salvação, resistência eficaz contra o poder das trevas.

Pais estão espancando e matando filhos; filhos estão odiando e matando pais. Os moradores de rua estão se multiplicando. Os crimes hediondos não estão mais nos assustando. Até famílias cristãs lutam desesperadamente para tomar entes queridos que estão sendo arrastados pelas correntezas das drogas.

O que é isto? O que está acontecendo em nosso meio?

As famílias estão sendo abandonadas por Deus, porque estão se esquecendo Dele e desprezando a sua palavra. Com poucas exceções, não há quem busque a Deus. Não há quem respeite os mandamentos de Deus, não há quem se interesse por falar Deus.

Páscoa quer dizer passagem. O anjo destruidor passando sobre a terra do Egito por volta de 1455 aC. Ele passava por cima da casa que tinha o sangue do cordeiro marcado na porta sem matar o primogênito da família. Se alguém saísse porta afora naquela noite, também morreria.

O que dizer de uma sociedade que em tempos de Páscoa lembra-se de ovos de chocolate? É uma sociedade que decidiu eliminar Deus do cotidiano. Os abalos sofridos com os casos Suzane, Isabella, Eloá, Rua Cuba e muitos outros, continuarão acontecendo.

Quero terminar minha reflexão sobre a Páscoa de 2010 com uma advertência baseada no Salmo 46: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia." Sem Deus, não há proteção alguma. Não basta ser religioso, não basta ir todo dia na Igreja - é preciso iniciar uma amizade com Ele. Interessar-se pela palavra Dele, que está na Bíblia. Ter um tempo cotidiano para abrir o coração com Ele. Deus tem um nome: Jesus Cristo.

Convida Jesus nesta Páscoa para morar no seu coração. Ovos de chocolate são muito gostosos, mas derretem com o calor. Jesus morreu voluntariamente por nós por ocasião de uma Páscoa. Ele aceitou mansamente ser morto porque era seu plano. Plano de derrotar a morte e nos trazer da morte para vida. Quem vive sem Jesus está morto espiritualmente. Não tem refúgio nem socorro no dia da angústia. Uma pessoa sem Deus, e sob influência das trevas PODE cometer desgraças muito maiores do que a sofrida por Isabella.

Quando o futuro da sua família está em jogo, não brinque com o mal. Esteja atento à inversão de valores. Páscoa não é coelho nem ovos de chocolate. Páscoa é Cristo. Páscoa é oração. Páscoa é família. Páscoa é tempo de jejum. Mesmo no alto da cruz, Ele se preocupava com a família.

A mensagem que o caso da menina Isabella de Oliveira Nardoni
nos traz por ocasião desta Páscoa para mim é: É preciso chegar mais perto de Deus. É preciso cuidar da vida espiritual dos filhos. Dinheiro e anel de doutor não são suficientes para moldar o caráter de um filho. É preciso conhecer o amor de Deus, para saber amar a própria família. Isabella morreu por que sua família não tinha o sangue de Cristo na porta.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Astronauta publica no Twitter foto da Amazônia vista do espaço

Soichi Noguchi está em uma plataforma que fica a mais de 350 km acima da Terra

O astronauta japonês Soichi Noguchi publicou na manhã desta quarta-feira (24) em sua página no Twitter uma foto que mostra a Amazônia vista do espaço.

Noguchi faz parte de uma equipe que está na Estação Espacial Internacional (ISS). A estação está a mais de 350 km da Terra e serve para testar experiências científicas e a capacidade humana para viagens em longas distâncias.

Frequentemente Noguchi posta em seu perfil – que tem mais de 154 mil seguidores – imagens de diversos locais do mundo, como a ilha das Bahamas, o deserto do Saara e até vulcões em erupção.

É a segunda vez que ele registra a floresta amazônica. A primeira aconteceu em 7 de fevereiro. (Foto: Soichi Noguchi/Reprodução)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Denzel Washington, em entrevista, afirma: “a Bíblia é como uma arma


Depois de interpretar um policial corrupto em "Dia de treinamento" e um traficante de drogas em "O gângster", Denzel Washington volta a caminhar entre o bem e o mal em "O livro de Eli", novo filme dos irmãos Hughes, que estreia nesta sexta (19) no Brasil.

Na história, Washington interpreta um tipo solitário que está disposto a tudo para proteger um livro sagrado que guarda segredos supostamente capazes de salvar a humanidade em um cenário pós-apocalíptico.

Cristão adepto da Church of God in Christ, popular igreja pentecostal afro-americana, o ator conversou com jornalistas em Los Angeles sobre o filme, e o G1 participou da entrevista. Leia a seguir os principais trechos.

O que te atraiu em "O livro de Eli"?

Meu filho gostava muito da história e acabou me convencendo a fazer o filme. Era um bom roteiro. Não apenas mais um filme de ação, "O livro de Eli" tem conteúdo, tem uma mensagem. É o bem contra o mal. São vários fatores do mundo espiritual. ,E pensando bem, ele me convenceu a fazer "Dia de treinamento" e "O gangster", então acho que acertamos 3 de 3 (risos).

No filme, a Bíblia é tratada ora como uma ferramenta de ajuda à humanidade ora como uma ferramenta para se ter mais poder. Como analisa esta mensagem?

Sabe, sei que isso vai soar estranho, mas a Bíblia é como uma arma. Se ficar aí, em cima de uma mesa, nunca vai machucar ninguém. É uma questão de como você vai usá-la. E isso não se aplica apenas à Bíblia, mas também às palavras. Mas neste caso é interessante porque Eli escuta essa voz que lhe diz para levar a mensagem da Bíblia pelo país, por uma boa causa. Mas ele é o homem mais violento do filme. Quando ele chega numa encruzilhada que o leva a esta cidade onde tem que lidar com um homem cruel, ele precisa também lidar com sua própria humanidade.

Já o personagem de Gary Oldman, Carnegie, tem uma outra visão da Bíblia.

Carnegie obviamente só está procurando uma maneira de manipular a verdade. E nós conhecemos bem essa história, nem sequer precisamos da Bíblia para isso, basta assistir à televisao. Cada lado tentando convencer que tem razão e para isso vivem enchendo a sua cabeça com informação o dia todo. Por isso, que para mim, Deus e estes ótimos livros são espiritualidade. Religião é quando o homem se apodera de um deles e diz o meu está certo e o seu errado. Mas assim é o ser humano. É a nossa falha, uma falha fatal.

Você sabe citar a Bíblia?

Não sou tão bom assim para citar a Bíblia como sou para parafraseá-la (risos). Mas estou aprendendo mais e mais. É a terceira vez que faço a leitura da Bíblia, mas só leio um capítulo por dia, então demora um tempão. Tenho também um livro de estudos que antes de cada capítulo ajuda a entender o contexto, a época na qual a história se passou. Por exemplo, no caso do Novo Testamento, o livro explica o que estava acontecendo em Roma, ou com Cesar etc. É muito bom.

O que aprendeu com essas leituras?

Antes das refeições a gente sempre abençoa e agracede pela comida, fala uma prece e encerra com amém. 'Deus é amor'. Eu achava que 'Deus é amor' era uma só palavra, por ser algo que você recita a toda hora, rapidamente, de maneira quase automática. Aos poucos, durante estes anos, fui aprendendo a recitá-las mais lentamente e percebi que são três palavras. Deus. É. Amor. Independente de qual a sua religião ou livro que esteja lendo, acho que esta é uma lição que ainda estamos aprendendo como pessoas, como raça. Não significa que meu Deus é amor, e o seu não. E aqui vou parafraseando de novo (risos): 'Faça aos outros o que gostaria que fizessem a você'. Essa é a mensagem fundamental de todas as religiões, mas, de alguma maneira, nós distorcemos isso.

O que motiva Eli é a sua fé. No seu caso, o que mais te motiva?

Também a minha fé. E a minha familia. Tenho muito prazer em ver meus filhos crescerem. E também o meu trabalho. Estou começando a ensaiar para esta excelente peça americana, 'Fences', na Broadway, com a atriz Viola Davis, e nem sequer durmo à noite só pensando e trabalhando nisso. É de um vencedor do prêmio Pulitzer, escrita por August Wilson, e foi encenada em 1987, rendendo um prêmio Tony ao James Earl Jones. Como ator, gosto de desafios como esse e como o do filme 'O livro de Eli'.

Fonte: G1

segunda-feira, 15 de março de 2010

Nostradamus, Calendário Maia X Bíblia

egundo seus seguidores, Nostradamus teria previsto, entre outras coisas, a queda da União Soviética.
Pastor Andre Oliveira

Nostradamus, Calendário Maia X Bíblia 
Representação do Calendário Maia


Há muitos anos o mundo passa por momentos de turbulência e inquietação, a terra está vivendo momentos de incertezas: aquecimento global, fome, pestes, terremotos, (que agora, inclusive, estão sendo sentidos no Brasil, "algo antes inédito"), quebra financeira dos países considerados os mais ricos do mundo.
A perplexidade está tomando conta de todo mundo. Primeiro, o terremoto no Haiti, que comoveu a todos, e nem ao menos nos recuperamos das imagens dessa tragédia, agora acontece em um país vizinho, o Chile.
São nesses momentos que a humanidade está fragilizada, e ao invés das pessoas irem buscar um socorro no Criador de todas as coisas, elas ainda estão se enganando com fábulas contadas engenhosamente para enganar as nações, o mundo está à procura de respostas e ao invés de as receberem do próprio Deus, correm atrás de falsos deuses e falsos profetas.
Pensando nisso, nada mais oportuno do que falar em um "mito", que sempre aparece nessas horas de incertezas proféticas vividas pela humanidade, "Nostradamus", que sempre aparece para dar sua opinião póstuma, a respeito de todos os assuntos relacionados ao futuro, e agora também o livro da "revelação" do momento, "o calendário Maia".
Nostradamus sempre aparece com as suas "centúrias", que eram versos codificados em
previsões futurísticas,encontradas em seu livro, intitulado "As Profecias", escrito em 1555. Ele sempre foi o alvo principal dos leitores apocalípticos que queriam desvendar o que acontecerá no futuro através de uma leitura difícil de ser entendida, mas muito bem elaborada, programada para enganar.
Suas profecias compõem-se de quadras em versos métricos decassílabos, reunidas em grupos de cem, daí o nome "centúrias".
Segundo seus seguidores, Nostradamus teria previsto, entre outras coisas, a queda da União Soviética na quadra em que diz: "Um dia serão amigos os dois grandes chefes…". No entanto, os céticos apontam que essas "previsões" só são interpretadas corretamente depois dos fatos, nunca antes.
 
Capa do livro As Verdades Proféticas de Nostradamus.


O segundo tópico a ser analisado, é o Calendário Maia, que agora virou febre mundial, e até mesmo Hollywood, se rendeu aos seus encantos e lançou no mês de novembro de 2009, o filme "2012", explorando mais essa profecia de que o final dos tempos seria dia 21 de dezembro de 2012.

Vamos entender sobre Calendário Maia:
O calendário de conta longa é apenas um entre os vários que os maias usavam. Assim como os nossos meses, anos e séculos, ele se estrutura em unidades de tempo cada vez maiores. Cada 20 dias formam um "mês", ou uinal. Cada 18 uinals, 1 tun, ou "ano", cada 20 tuns faziam um katun e assim sucessivamente. Enquanto o nosso sistema de contagem de séculos não leva a um fim, o calendário de conta longa maia dura cerca de 5.200 anos e se encerra na data 13.0.0.0.0, que para alguns estudiosos corresponde ao nosso 21/12/2012.
Isso não significa que eles esperassem pelo fim do mundo naquele dia. Os povos ameríndios não tinham apenas uma concepção linear de tempo, que permitisse pensar num fim absoluto. Em nenhum lugar do Calendário Maia, afirma que o ciclo em que estamos vivendo seria o último.
A maioria dos estudiosos acredita que após chegar à data final, o calendário se reiniciaria. Assim como para nós, o 31 de dezembro é sucedido pelo 1º de janeiro. Para eles o dia 22/12/2012 corresponderia ao dia 0.0.0.0.1.
A realidade é que a profecia maia é do ponto de vista científico, apenas um mito.

Representação do Calendário Maia

Temos que tomar muito cuidado a respeito de profecias cataclísmicas, que povoam a mente de muitas pessoas que desconhecem as verdades bíblicas, em tempos de inquietação como a que estamos vivendo. O maior e melhor livro para pesquisar é somente um, que se chama "Bíblia Sagrada", não há dificuldades de entendê-la, ou de desacreditá-la, pois é a própria palavra de Deus ao homem, as respostas das nossas perguntas se encontram nela.

domingo, 14 de março de 2010

Jornal israelense vê Lula como 'profeta do diálogo'

Uma reportagem publicada pelo diário israelense Haaretz nesta sexta-feira classifica o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chega no domingo a Israel para um giro de quatro dias pelo Oriente Médio, de "profeta do diálogo", por sua defesa das negociações diplomáticas em busca da paz na região.

"Imparcialidade é o nome do jogo. Lula tem que ser amado por todos. Sua visita ao Oriente Médio na próxima semana começará em Israel, mas também o levará para os territórios palestinos e para a Jordânia", comenta o texto do jornal.

O autor da reportagem, Adar Primor, participou de uma entrevista concedida pelo presidente brasileiro a dois jornalistas israelenses e um árabe, e diz que essa característica de Lula transpareceu até mesmo na hora de escolher quem faria a primeira pergunta: numa disputa de par ou ímpar.

Apesar disso, o jornal questiona a capacidade de Lula de ganhar a confiança dos israelenses ao manter a cordialidade com o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, conhecido por sua negação do Holocausto.

A reportagem observa que Lula foi um dos primeiros líderes mundiais a receber Ahmadinejad após as contestadas eleições iranianas de junho do ano passado e um dos cinco países que se abstiveram em uma votação na Agência Internacional de Energia Atômica pela condenação do Irã.

Questionado sobre isso na entrevista, Lula disse ter colocado "claramente" a Ahmadinejad que "ele não pode continuar dizendo que quer a liquidação de Israel, assim como é indefensável sua negação do Holocausto, que é um legado de toda a humanidade".

"Acrescentei que o fato de que ele tem diferenças com Israel não permite a ele ignorar a história", disse o presidente.

Negociador Para o Haaretz, as autoridades israelenses ficarão perturbadas pela associação que Lula faz entre a falta de avanço no processo de paz israelo-palestino e sua visita a Teerã programada para maio, entre a necessidade de garantir que o Irã não desenvolva armas nucleares e a necessidade de resolver o conflito na região, e entre as fracassadas tentativas de mediação do diálogo, principalmente dos Estados Unidos, e a necessidade de se incorporar novos mediadores, como o Brasil.

A reportagem comenta que Lula se descreve como "um negociador, não um ideólogo", capaz de se relacionar ao mesmo tempo com Hugo Chávez e com George W. Bush, com o presidente israelense, Shimon Peres, e com Ahmadinejad.

"Ele diz nunca ter lido um livro em sua vida, embora todos admirem sua 'sabedoria suprema' e sua 'mente criativa'. Como presidente do sindicato de trabalhadores durante os anos de regime militar no Brasil, ele encontrou e resolveu muitos conflitos difíceis", afirma o texto.

Para a reportagem, Lula está ciente de que pode soar ingênuo diante dos seus interlocutores israelenses, mas crítica a posição do premiê israelense, Binyamin Netanyahu, de comparar Ahmadinejad com Hitler e o Irã atual com o regime nazista do pré-guerra.

"Qualquer um que siga essa linha não está contribuindo em nada para o processo de paz que queremos criar", disse Lula na entrevista. "Você não pode fazer política com ódio e ressentimento. Ninguém pode administrar um país com o fígado. Você tem que administrar um país com sua cabeça e com seu coração. Se não for assim, é melhor ficar fora da política", afirmou.

Fonte: BBC Brasil

sexta-feira, 12 de março de 2010

Hollywood vai filmar o Livro de Gênesis em 3-D

A nova mania do 3-D chegou à Bíblia. A Paramount Pictures está planejando contar no cinema a história da criação, segundo o Livro de Gênesis, no filme In the Beginning.

De acordo com o Deadline, Cary Granat, cofundador da produtora Walden Media, será o produtor do filme com a companhia Reel Fx. John Fusco ("Mar de Fogo", "O Reino Proibido") já escreveu um roteiro – que usa o Gênesis como base – e a direção vai ficar com David Cunningham ("Os Seis Signos da Luz").

A ideia da Reel Fx é finalizar cenas-teste e exibir a executivos para garantir o sinal verde do estúdio. In the Beginning está orçado em US$ 30 milhões.

Ainda segundo o Deadline, Granat quer um espetáculo visual que agrade tanto cristãos quanto o novo público devoto do 3-D.

Fonte: Omelete

1 estrela

terça-feira, 9 de março de 2010

Comparação entre os terremotos e tsunamis de 1960 e 2010 no Chile

João Cruzué

Em 27 de fevereiro de 2010, aconteceu um grande terremoto na costa do Chile, com uma magnitude de 8,8º na Escala Richter. Ele produziu um tsunami que varreu todo o Oceano Pacífico até atingir a costa dos países asiáticos - 23 horas depois.

Clique para ampliar

Em 1960, 50 anos atrás, aconteceu um terremoto ainda maior no Chile, próximo do mesmo lugar, e com 9,5º na mesma Escala. Foi tão forte, que o Tsunami provocado matou 61 pessoas (15 horas depois) no Havai e, 185 no Japão - 22 horas depois. A milhares de quilômetros da origem.


Encontrei as duas imagens no site do NOAA; elas falam por si qual foi mais terrível.

Agora imagine comigo: se um terremoto de 9,5º provocou um Tsunami cuja onda matou 185 pessoas no Japão, 22 horas depois - imagine então o tamanho da catástrofe quando acontecer o que está previsto nas Escrituras Sagradas, ou seja, a queda de "estrelas" (cometa, asteróide) caindo sobre o mar?


Lucas 21.25 e 26
"E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.

Mateus 24.29:
"E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas."

Marcos 13.25:
"E as estrelas cairão do céu, e as forças que estão nos céus serão abaladas."

Apocalipse 6.13:
"E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte."

Apocalipse 8.10
"E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas."

Apocalipse 8.11:
"E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas. "

Apocalipse 8.12:
"E o quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite."

"Apocalipse 9.1:
E O QUINTO anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. "

sexta-feira, 5 de março de 2010

Proposta que permite união civil entre gays em igrejas é aprovada na Grã-Bretanha

em 04/03/2010 11:32:02 (81 leituras)

A Câmara dos Lordes (a câmara alta do Parlamento britânico) aprovou, nesta quarta-feira, uma emenda em um projeto de lei que suspende a proibição da realização de cerimônias de união civil entre homossexuais em igrejas.

A emenda na chamada Equality Bill, que está sendo discutida pelos parlamentares britânicos, permitiria, mas não obrigaria organizações religiosas a realizarem esse tipo de cerimônia. 

A emenda, que não foi apoiada pelo governo, ainda precisa da aprovação da Câmara dos Comuns (a câmara baixa), onde é pouco provável que o texto sofra alterações significativas. 

A aprovação foi comemorada por ativistas dos direitos dos homossexuais. 

"Existem muitos casais de gays e lésbicas que querem celebrar suas uniões civis com as congregações que eles participam e são devotos", disse o lorde Alli, que propôs a medida. 

Segundo ele, se trata de uma questão de "liberdade religiosa". 

"A liberdade religiosa requer que deixamos os outros fazerem coisas que nós não faríamos. Essa liberdade não pode começar ou terminar com o desejo de apenas uma religião", afirmou. 

Críticas 

Apesar do apoio, alguns membros da Câmara se manifestaram contra a emenda e decidiram não votar sobre a medida. 

Segundo o bispo de Bradford, o reverendo David James, que votou contra a proposta, a medida tem "conseqüências despropositais". 

"Quando consideramos mudanças na lei, precisamos ser claros sobre o que queremos atingir com elas e o que, na prática, elas atingem", afirmou. 

Segundo ele, a dificuldade fundamental que muitas igrejas e doutrinas enfrentarão, caso a medida seja aprovada, é que "nós, como o governo e os tribunais, fomos claros desde quando as uniões civis foram introduzidas, que elas não representavam o mesmo que o casamento". 

As uniões civis entre casais do mesmo sexo foram aprovadas na Grã-Bretanha em 2004. A lei entrou em vigor no ano seguinte. 

Apesar das discussões entre membros da Câmara dos Lordes, o diretor executivo da ONG Stonewall, que defende os direitos dos homossexuais, Bem Summerskill, comemorou a aprovação inicial da medida. 

"Estamos absolutamente satisfeitos com esse voto pela liberdade de religião", disse. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: Estadão

Justiça do Rio determina quebra de sigilo e bloqueio de bens do casal Garotinho


 A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta quinta-feira a quebra de sigilo bancário e o bloqueio de bens do ex-governador Anthony Garotinho (PR), da mulher dele, Rosinha Garotinho (PMDB), prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ), ambos se dizem evangélicos, e de outras 86 pessoas denunciadas pelo Ministério Público do Estado por improbidade administrativa.

A decisão é da juíza Mirella Letízia Guimarães Vizzini, da 3ª Vara de Fazenda Pública do Rio de Janeiro, que acatou liminar solicitada pelo promotor Vinícius Cavalleiro, autor da denúncia. 

Garotinho, Rosinha e outras 86 pessoas foram denunciados na última segunda-feira em inquérito que apura o desvio de cerca de R$ 58 milhões por meio de ONGs (organizações não governamentais) e empresas de fachada na época em que governaram o Estado. 

Entre os denunciados, além do casal Garotinho, está a atriz Deborah Secco. Ela é filha de Ricardo Secco, que vinha sendo investigado pelas relações com a família Garotinho e é apontado como gerenciador de todo o esquema, tanto na contratação como no direcionamento de ONGs e responsável por receber o dinheiro. 

"A ação foi baseada em provas já obtidas em outros processos. Estamos pedindo nesta quinta-feira a devolução do dinheiro desviado, além do pagamento de até R$ 176 milhões aos 88 réus. O bloqueio de bens é para assegurar o andamento do processo", afirmou o promotor. 

As investigações duraram pelo menos três anos. Concluído o trabalho, o Ministério Público estima em R$ 58 milhões os prejuízos causados aos cofres públicos. Na denúncia, os promotores identificam uma conexão entre o dinheiro usado na pré-campanha do ex-governador à Presidência, e verbas que saíram do governo do Estado. 

Segundo o MP, duas das empresas que contribuíram para a campanha, a Emprim e a Inconsul, receberam R$ 30 milhões dos cofres do Estado. Outra empresa, a Teldata, teria agido como intermediária do repasse de recursos das ONGs que prestam serviço ao Estado para a conta do PMDB. 

O esquema, operado entre os anos de 2003 e 2006, começava com a contratação da FESP (Fundação Escola de serviço Público) por outros órgãos da Administração Pública Estadual --como as Secretarias de Educação, Segurança Pública e Saúde, o Instituto Vital Brasil, o Detran, a Cedae e a Suderj-- para a execução de projetos elaborados em termos vagos e imprecisos que habitualmente envolviam o fornecimento de mão de obra terceirizada. 

Deborah Secco 

Na época, o empresário Ricardo Secco, pai da atriz Deborah Secco, era suspeito de repassar aos beneficiários do esquema de licitações, via organizações não-governamentais, recursos do governo do estado, de acordo com as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. 

O Ministério Público também vê irregularidades na participação da atriz em propagandas oficiais do governo do Rio. Em 2005, ela ganhou o título de "Mulher do Ano", concedido pela Fesp, que transferia dinheiro para ONGs a pretexto da execução de programas sociais. 

A atriz se mostrou surpresa ao tomar conhecimento da denúncia e disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que não vai se pronunciar porque não sabe do que se trata e não foi notificada sobre a acusação. Ainda segundo sua assessora, Deborah está tranquila porque nunca se envolveu com política. 

Além da atriz, outras cinco pessoas da família de Ricardo Secco estariam envolvidas no esquema de desvio de dinheiro, entre elas estão Angelina Direnna Secco, Bárbara Fialho Secco, Ricardo Fialho Secco e Silvia Regina Fialho Secco. O procurador-geral de Justiça, Cláudio Lopes informou que Ricardo Secco teria recebido R$ 1 milhão no esquema e repassado parte do dinheiro para diversas pessoas de sua família. 

Casal Garotinho 

Em seu blog, Garotinho classifica a iniciativa do Ministério Público de "jogada eleitoreira" e "espetáculo pirotécnico". "Os mesmos promotores da Tutela Coletiva da Capital, que armaram uma ação de improbidade administrativa contra Rosinha, e contra os quais, eu entrei com representação no Conselho Nacional do Ministério Público, estão preparando mais uma jogada. [...] É tudo jogada política para repercutir amanhã, nos jornais", escreveu o ex-governador. 

"Nós não temos nenhum objetivo eleitoral. Essas investigações são continuações de ações anteriores. Já existem outras quatro ações em andamento e assim como hoje, este ano ou ano que vem, talvez tenhamos outras consequências a partir de 2011 e 2012", disse o promotor do Ministério Público, que também esclareceu que é pouco provável aconteça a suspensão dos direitos políticos dos acusados este ano porque é pouco provável que uma determinação judicial transite em julgado no mesmo ano. 

Fonte: Folha Online