sábado, 9 de janeiro de 2010

Google pede aprovação para negociar energia verde nos EUA

O Google entrou com um pedido junto à principal reguladora do setor energético dos Estados Unidos para negociar eletricidade no atacado, o que ajudará a empresa a obter energia renovável para seus centros de dados, como parte de sua estratégia de sustentabilidade.

Na petição enviada à Comissão Federal Regulatória de Energia no final de dezembro, a empresa diz que sua subsidiária, a Google Energy LLC, quer ganhar autoridade para "conter e administrar os custos de energia para o Google", explicou Niki Fenwick, porta-voz do Google, nesta sexta-feira (8).

- Estamos interessados em usar mais energia renovável como parte de nosso compromisso para neutralizar emissões de carbono, então entramos com um pedido para poder negociar energia no atacado para nos dar mais flexibilidade

Outras empresas com alto consumo de eletricidade já receberam aprovações semelhantes pela comissão para ajudar no controle de seus gastos com energia.

A comissão tem uma lista em seu site de cerca de 1.500 companhias com subsidiárias que ganharam o mesmo direito, incluindo a Alcoa e o Walmart.

Empresas de tecnologia da informação e de telecomunicações usam cerca de 120 bilhões de quilowatt-hora de energia por ano, o que representa 3% do uso total de energia dos EUA, segundo o Departamento de Energia do país.

Nenhum comentário: