sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Pesquisa atesta os prejuízos e os efeitos negativos provocados pela expção à pornografia

Mais uma pesquisa atesta os prejuízos e os efeitos negativos provocados pela exposição à pornografia. Segundo o site Christian Post, a  Family Research Council lançou recentemente um novo estudo sobre os efeitos da pornografia sobre casamentos, filhos e indivíduos. Segundo Pat Fagan, autor do estudo, "homens, mulheres e às vezes até mesmo as crianças estão saturadas pelo conteúdo sexual, e, mais significativamente, é dito que ele não tem nenhum efeito real. É apenas um pouco de diversão", dizem. Porém, como constatou a pesquisa, a pornografia "corrói a consciência, promove a desconfiança entre maridos e esposas e avilta incontáveis milhares de mulheres jovens". Disse ainda que  "não é escapismo inofensivo, mas relacional e veneno emocional".

O relatório mostra que nas famílias, o uso de pornografia leva a insatisfação conjugal, infidelidade, separação e divórcio. O relatório, registra a matéria,  apontou que 68 por cento dos casos de divórcio envolveu uma reunião do parceiro com um(a) amante na Internet; 56 por cento tem como causa "uma parceiro que tenha um interesse obsessivo em sites pornográficos"; 47 por cento envovem "gastos excessivos de tempo no computador "; e 33 por cento envolveram gastar tempo excessivo em salas de chat.

Outra constatação da pesquisa é que homens que habitualmente vêem pornografia têm uma maior tolerância para comportamentos sexuais anormais, agressão sexual, promiscuidade, e até estupro. Além disso, os homens começam a ver as mulheres e até crianças como objetos sexuais.

Entre os adolescentes, anota o site, "aqueles que vêem pornografia mais freqüentemente tendem a ser candidatos a sensação de altura, menos satisfeitas com suas vidas, ter uma ligação rápida à Internet, e tenho amigos que são mais jovens. Vendo esse material, dificulta o desenvolvimento de uma sexualidade saudável."

Em razão desses dados, Fagan comentou que o uso da pornografia é "um assassino silencioso família, e que o consumo habitual de pornografia pode quebrar os substratos relacional da vida humana e interação – família, amigos e sociedade.

A chave para a protecção contra os efeitos da pornografia, diz ele, é promover relações de afeto e de apego, especialmente entre o pai e a mãe e entre pais e filhos.

Adaptado do Christian Post

www.comoviveremos.com

Nenhum comentário: