segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Record estreia R7 para quebrar monopólio da informação

Às 20 horas deste domingo, a Record oficializou em rede nacional o lançamento do R7, seu novo portal de notícias e entretenimento. (Conheça o portal)

O evento, realizado na sede da emissora, comemorava também os 56 anos da rede paulista e reuniu personalidades para festejar a nova empreitada. "A Rede Record avança par a quebra do monopólio da informação", disse a jornalista Ana Paula Padrão na apresentação do portal, ao vivo, na TV.

A aposta da emissora é alta. O R7 nasce com investimento de R$ 100 milhões, que foram essenciais para a contratação de 300 profissionais, dos quais 150 são jornalistas. Segundo o vice-presidente comercial da Record, Walter Zagari, o portal se tornará o maior portal da América Latina no prazo máximo de 5 anos.

Celso Freitas e Ana Paula Padrão entraram ao vivo na TV para anunciara novidade como ampliação da Record como grupo de comunicação. O jornalista frisou que é um marco contra a barreira entre mídia e consumidores de informação. "Deixamos de ser ditadores da informação para nos tornarmos integradores da informação", diz Freitas sobre o jornalismo online e integração com o leitor.

"O R7.com será um portal diferente, principalmente na sua linguagem, forma de se comunicar com o internauta. Queremos bater papo com o leitor, diz Antonio Guerreiro, diretor de Conteúdo do portal.

O portal vai interagir com a programação da TV e conta com editorias que abrangem o cenário nacional como: Brasil, Saúde, Economia, Internaciona, Rio e Cidades, são Paulo, Tecnologia e Ciência, entre outros.

Dificuldades na estréia

Quem tentou acessar o esperado portal R7, investimento da Rede Record na internet (foram mais de R$ 150 milhões), com a estreia prevista para as 20h deste domingo (27/09) frustrou-se. No horário, o site ainda estava indisponível e o teaser que o anunciava, já fora do ar, dava lugar a uma notificação de "falha de carregamento na página".

No Twitter, vários leitores queixaram-se da falta de conexão ao site. Um internauta recomenda que a Record coloque "um copo de água sobre o monitor" e outro a "acender uma fogueira santa", em referência a hábitos entre os fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus, cujo líder é o proprietário da emissora. O tom, no Twitter, foi de ironia, dado o alarde feito pela emissora, que incluiria até coletiva em tempo real.

Somente por volta das 20h15, a página inicial do R7 podia se acessada, mas ainda persistiam dificiuldades para a navegação das páginas internas, cujo layout e wireframe é muito parecido com o do portal G1, da concorrente da Globo. Os mais de 160 funcionários contratados, com nomes de peso da Internet brasileira, como Rosana Hermann, dizem que a ideia é bater o G1 e outros líderes do webjornalismo brasileiro, como Uol, Terra, iG etc.

NOVIDADES
O portal R7, quando pôde ser acessado, começou com algumas novidades que atraíram muitos inetrnautas. Notícias exclusivas, como uma entrevista reveladora do jogador Adriano, do Flamengo-RJ, admitindo que já foi treinar em seu time na Europa, Internazionale de Milão, bêbado. Publicou ainda notícias que o concorrente G1 não divulga, como uma do apresentador global Fausto Silva irritado com a irmã Leonor Corrêa, devido a disputa pela audiência entre Globo e SBT. Os blogs, ainda pouco atualizados, contribuem no conteúdo exclusivo. Uma das novidades que mais chamou a atenção: a possibilidade de o internauta se inscrever para o reality show A Fazenda 2, através de um site especial.

ESTRATÉGIA
A data de estreia do portal coincide com a comemoração dos 56 anos da emissora e os dois anos da Record News, canal de notícias do grupo. R$ 100 milhões foram reservados para investimento em infraestrutura e contratação da equipe de 160 jornalistas e departamento comercial. Além do montante, outros R$ 50 milhões serão destinados à publicidade, que anunciará a novidade oficialmente ao mercado. A abordagem do R7 não fugirá de seus concorrentes. A missão do portal é cobrir os principais acontecimentos do cotidiano com foco em jornalismo, entretenimento, esportes e multimídia. Haverá espaço ainda para conteúdo opinativo, bancado por colunistas respeitados. Nomes de peso como Daniel Castro, ex- colunista da Folha de S.Paulo, Dado Lancellotti, ex-vice presidente de operações e negócios da Fischer América, Luciana Gomes de Oliveira ex-Globo.com embarcam na nova empreitada de Edir Macedo.

Fonte: ADNews / 180 Graus

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Marcha para Jesus acontece dia 2 de novembro em São Paulo

No próximo dia 2 de novembro, a partir das 10 horas, acontece o maior evento popular cristão do mundo, a Marcha para Jesus. Pelo décimo sétimo ano consecutivo, a marcha vai levar centenas de milhares de pessoas para as ruas da capital paulista com objetivo de celebrar o nome de Jesus Cristo.

A Marcha sairá do Metrô Tiradentes e percorrerá cerca de quatro quilômetros até a Praça Heróis da Força Expedicionária, na zona norte da cidade. Ali, acontecerá a concentração com um grande show gospel, com apresentação de importantes nomes da música cristã, entre eles, Renascer Praise, Resgate, Marcelo Aguiar, Katsbarnea, Cassiane, Regis Danese, Soraya Moraes. O show, que é oferecido gratuitamente, é uma mistura de ritmos e sons que mostram a diversidade cultural e o crescimento da igreja evangélica nos dias atuais.

"A Marcha para Jesus de São Paulo é a maior do mundo, que tem, a cada ano, levado mais e mais pessoas às ruas para celebrar o nome de Jesus e não uma religião", afirmou um dos coordenadores do evento, Bispo Julio Savani. "Nossa expectativa para o dia 2 de novembro é receber cerca de 5 milhões de pessoas".

Organizada pela igreja Renascer em Cristo, a Marcha para Jesus no Brasil é presidida pelo apóstolo Estevam Hernandes. Ao lado de sua esposa bispa Sonia Hernandes, acompanhará todo o trajeto da Marcha em um trio elétricos seguido por dezenas de outros de diversas igrejas e entidades evangélicas. O destino é a praça Heróis da FEB, onde haverá ministração da Palavra de Deus, orações e o show de música gospel.

O evento tem a colaboração de diversas entidades, entre as quais, Confederação das Igrejas Evangélicas Apostólicas do Brasil (Cieab), Conselho de Pastores do estado de São Paulo (CPESP), além do apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo e da Polícia Militar.

XVII Marcha Para Jesus – 2009 – Tema: Marchando para derrubar gigantes

Dia: 2 de Novembro Início: 10:00 hs Término: 20:00 hs (previsão)

Trajeto: Estação Metrô Tiradentes, Avenida Tiradentes, Praça Campo de Bagatelle, seguindo em direção à Praça Heróis da FEB, zona norte de São Paulo.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Famoso funkeiro pretende se tornar cantor evangélico

Desde que estourou, em 1994, com o "Rap do solitário", MC Marcinho esteve sempre nas paradas de sucesso. Nos bailes funk, em casamentos e até em festas de bacana. Uma realidade que deve acabar daqui a algum tempo. Marcinho decidiu que vai largar o funk para seguir a carreira de cantor evangélico.

- Sou muito grato a Deus por estar vivo. Ele tem feito muito por mim. Não tenho uma data marcada, mas sei que alguma hora recebo o sinal e vou me dedicar à carreira evangélica.

Dois grandes sustos levaram Marcinho a se aproximar da igreja. Em 2006, ele sofreu um grave acidente na Via Dutra e teve que passar por várias cirurgias na perna esquerda. No mesmo ano, outro susto: bandidos dispararam contra o carro do funkeiro numa tentativa de assalto. Por sorte, nem ele nem sua família foram atingidos.

Depois desses episódios, o MC começou a ver a vida com outros olhos e enxergou na religião um bom caminho. A mãe dele é missionária e a filhinha de 9 anos já canta na igreja. Hoje, nos bailes, ele interrompe o pancadão para fazer um louvor a Deus.

Marcinho acredita que sua recuperação veio através da fé. Três anos depois do acidente, ele ainda faz fisioterapia para fortalecer a musculatura da perna. O maior desejo do MC é voltar a jogar sua peladinha de fim de semana.

- É disso que eu sinto mais falta. E eu jogo bem, hein! – tira onda o funkeiro flamenguista, que atua no meio-campo.

Fonte: Extra Online / Gospel+
Via: O Verbo

terça-feira, 15 de setembro de 2009

SBT reclama de invasão evangélica na TV

uilherme Stoliar, diretor de rede do SBT, foi na segunda-feira (14) a Brasília para reclamar da invasão das igrejas, principalmente evangélicas, na programação na TV brasileira. A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Daniel Castro, na Folha de S.Paulo.

Stoliar levou ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, um levantamento de todas as emissoras compradas ou arrendadas pelas igrejas recentemente para discutir se é legal ou ilegal o arrendamento de programação, parcial ou totalmente, por igrejas.

De acordo com informações da coluna, o SBT perde cada vez mais afiliadas para a Record, controlada pela Igreja Universal. Neste ano, ficou sem sinal em Cuiabá (MT) porque sua filiada migrou para a Band após ter sua programação arrendada pela igreja que ocupa quase toda a grade da Rede 21 (do grupo Bandeirantes).

Em um almoço com jornalistas, Stoliar disse que "vender horário na TV, seja para igreja ou para programa de vendas, é contra a lei". Sua afirmação foi baseada no decreto 52.795/1963, que disciplina as operações de rádio e TV.

O decreto exige que as programações tenham "finalidade educativa e cultural". As emissoras também não podem vender mais de 25% de seus espaços. Algo que na prática não é respeitado pelas emissoras. Na Record, por exemplo, só a Igreja Universal, em cinco horas diárias, ocupa 21% do espaço.

Fonte:  Adnewsuilherme Stoliar, diretor de rede do SBT, foi na segunda-feira (14) a Brasília para reclamar da invasão das igrejas, principalmente evangélicas, na programação na TV brasileira. A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Daniel Castro, na Folha de S.Paulo.

Stoliar levou ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, um levantamento de todas as emissoras compradas ou arrendadas pelas igrejas recentemente para discutir se é legal ou ilegal o arrendamento de programação, parcial ou totalmente, por igrejas.

De acordo com informações da coluna, o SBT perde cada vez mais afiliadas para a Record, controlada pela Igreja Universal. Neste ano, ficou sem sinal em Cuiabá (MT) porque sua filiada migrou para a Band após ter sua programação arrendada pela igreja que ocupa quase toda a grade da Rede 21 (do grupo Bandeirantes).

Em um almoço com jornalistas, Stoliar disse que "vender horário na TV, seja para igreja ou para programa de vendas, é contra a lei". Sua afirmação foi baseada no decreto 52.795/1963, que disciplina as operações de rádio e TV.

O decreto exige que as programações tenham "finalidade educativa e cultural". As emissoras também não podem vender mais de 25% de seus espaços. Algo que na prática não é respeitado pelas emissoras. Na Record, por exemplo, só a Igreja Universal, em cinco horas diárias, ocupa 21% do espaço.

Fonte:  Adnews

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Igreja Luterana do Brasil discorda da decisão de luteranos dos Estados Unidos (


mbora não mantenha comunhão de púlpito e altar com a Igreja Evangélica Luterana da América (ELCA, a sigla em inglês), a Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) lamentou, em nota dirigida aos pastores e às congregações, a decisão de luteranos do Norte de abrirem o ministério pastoral para gays e lésbica.

A medida foi aprovada pela Convenção Nacional da ELCA, no dia 21 de agosto. A IELB "lamenta profundamente essa decisão, por estar ciente de que o comportamento homossexual é contrário à vontade de Deus, revelada na Sagrada Escritura".

A ELCA permite o ingresso ao ministério de pastores gays e lésbicas que estejam vivendo em "relações comprometidas". A nota da IELB, assinada pelo pastor presidente em exercício, Arnildo Schneider, anuncia que a igreja brasileira está solidária "com todos os que se opõem a esta e outras decisões que são contrárias à Palavra de Deus". 

Leia abaixo nota da Igreja Evangélica Luterana do Brasil:

Nota oficial: Evangelical Lutheran Church in America 
Aos Pastores e Congregações da IELB:

A Diretoria Nacional da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) foi consultada sobre a decisão tomada na sexta-feira, dia 21 de agosto de 2009, pela Convenção Nacional da Igreja Evangélica Luterana na América (ELCA), que aprovou a questão de abrir o ministério desta igreja a pastores e outros profissionais gays e lésbicas, que estão vivendo em "relações comprometidas". 

Apesar da IELB não manter comunhão de púlpito e altar com a ELCA, lamenta profundamente essa decisão, por estar ciente de que o comportamento homossexual é contrário à vontade de Deus, revelada na Sagrada Escritura.

Oramos para que Deus tenha misericórdia da sua Igreja em todo o mundo e somos solidários com todos os que se opõem a esta e a outras decisões que são contrárias à Palavra de Deus.

Pastor Arnildo Schneider
Presidente em exercício


Fonte: ALC

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Apresentadora é demitida no Japão por posar com caixa de preservativos

Apresentadora japonesa Anna Natsume, de 25 anos, foi demitida pela emissora "NTV" por ter posado com uma caixa de preservativos. A imagem foi publicada por uma revista local, segundo reportagem do jornal "Naigai Times".

A "NTV" anunciou que ela vai deixar a emissora em dezembro. A televisão alegou que sua imagem sofreu danos perante as donas de casa, que compõe uma parcela importante dos telespectadores.

De acordo com o jornal "Naigai Times", a apresentadora teria chorado e implorado por uma segunda chance. Antes do episódio, ela era uma estrela em ascensão na rede.

Fonte: G1

Repórter revela como descobriu rede de lavagem de dinheiro da Igreja Universal


ormada em jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, a repórter especial da Folha Elvira Lobato investigou durante um mês a ligação entre a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e as empresas Investholding e Cableinvest, ambas sediadas em paraísos fiscais.

O resultado das apurações foi publicado pela Folha de S.Paulo na reportagem "Record tem firmas em paraísos fiscais", em 18 de julho de 1999.

Foi a partir de uma denúncia anônima que as suspeitas surgiram. Um pacote com cópias de 75 contratos foi endereçado à redação do jornal. À época, Elvira trabalhava na Sucursal do Rio de Janeiro. Um dia, Josias de Souza, então Secretário de Redação da Folha, ligou para informá-la que iria enviar alguns documentos aos seus cuidados. " [Ele] Disse que desconhecia a procedência deles, pois tinham sido enviados ao jornal em envelope com endereço e nome de remetente falsos, mas que parceria ser 'coisa quente'", conta no livro "Instinto de Repórter" (Publifolha, 2005).

Os documentos eram cópias de contratos de empréstimo concedidos a seis integrantes da igreja --Alba Maria Silva da Costa, Claudemir Mendonça de Andrade, José Fernando Passos Costa, José Antônio Alves Xavier, Márcio de Araújo Lima e João Monteiro de Castro dos Santos--pela Investholding, sediada nas Ilhas Cayman, e pela Cableinvest, localizada na ilha de Jersey, no Canal da Mancha.

O desafio da jornalista foi provar a autenticidade dos documentos e comprovar o vínculo entre as empresas e pessoas da cúpula da Igreja Universal. "Conseguir comprovar a existência de uma empresa em um paraíso fiscal é muito difícil, já que, normalmente, não há rastros destas empresas no Brasil. Elas não costumam ter registro em juntas comerciais nem em cartórios. Mas com apuração, acabei comprovando isso", afirma em entrevista à Livraria da Folha.

A apuração da denúncia contra a IURD foi criteriosa e detalhada. Elvira chegou a entrar em contato com o delegado Matheus Cândido Martins --responsável pelo inquérito da Polícia Federal que investigava a origem dos recursos usados na compra da TV Record do Rio e de São Paulo e apurava a acusação de remessa ilegal de divisas para o exterior-- para ter acesso a declarações de Imposto de Renda dos envolvidos, realizou extensas pesquisas em cartórios e conseguiu cópias de boletos de operações de câmbio no Uruguai, onde os dólares foram trocados por moeda brasileira.

Para conseguir as cópias dos boletos, a repórter se passou por advogada. "Neste caso, eu me apresentei como advogada, pois não havia outra forma de conseguir uma informação vital. Estes recursos, que eu chamo de métodos poucos ortodoxos de apuração, se justificam quando o assunto tem relevância pública", justifica.

Após apurar informações em São Paulo, Montevidéu e Rio de Janeiro, Lobato constatou na reportagem que a Universal tinha empresas em paraísos fiscais que bancavam parte de seus investimentos através da lavagem de dinheiro. Segundo a matéria, "as duas empresas remeteram pelo menos US$ 18 milhões para o Brasil, entre 1992 e 1994". "A TV Record do Rio foi paga com 'empréstimos' dessas empresas", concluiu.

O ESQUEMA

No texto, a jornalista denunciou o funcionamento da rede de lavagem de dinheiro, que, segundo o Ministério Público de São Paulo, é formada pelo bispo Edir Macedo e por outros membros da Igreja.

"Provavelmente era dinheiro proveniente de doações de fiéis que tinha sido mandado para o exterior por doleiros e que retornava para o país como se fosse investimento estrangeiro. Esta é uma forma conhecida de 'esquentar' recursos de origem suspeita (como caixa dois e propinas) ou não declarados ao fisco", explica em "Instinto de Repórter".

Entre os membros da igreja citados na matéria estão os bispos Honorilton Gonçalves, João Batista Ramos, Marcelo Crivella e Sérgio Von Helde, conhecido por chutar a imagem de Nossa Senhora Aparecida na TV.

INSTINTO DE REPÓRTER

No livro editado pela Publifolha, a jornalista conta os bastidores das suas grandes reportagens investigativas, entre elas esta que, na época, resultou na reabertura do caso na Polícia Federal, após determinação do então procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro.

No capítulo "A Igreja Universal e os Paraísos Fiscais", a jornalista narra detalhadamente como realizou pesquisas de informações em cartórios, procurou os sócios compradores da Record, utilizou a internet para obter mais provas e as consequências da reportagem.

Quando questionada sobre a principal característica de um repórter investigativo, Lobato diz que "primeiramente, ele precisa ser curioso. O repórter que não é curioso não vai desconfiar que existe alguma coisa errada por trás de uma aparente normalidade". Além da curiosidade, a jornalista diz que o profissional precisa ser preparado. "Essas apurações só são possíveis quando você tem um conhecimento profundo sobre o assunto tratado", determina.

AÇÕES

Com a publicação da reportagem "Universal chega aos 30 anos com império empresarial" (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal), também escrita por Elvira Lobato e veiculada na Folha em 15 de dezembro de 2007, a jornalista recebu o Prêmio Esso. Porém, fiéis da igreja de diversos municípios do país, entraram com 107 ações judiciais contra a repórter e a Empresa Folha da Manhã, que edita a Folha. Os fiéis pediam indenização por danos morais, alegando que se sentiram ofendidos com a reportagem, embora nenhum deles tenha sido citado.

As 84 ações julgadas até o momento tiveram sentenças favoráveis à Folha. Restam 23 ações pendentes de julgamento. 

Fonte: Folha Online

Projeto de lei quer transformar eutanásia em crime hediondo


ma audiência sobre eutanásia foi realizada ontem na Câmara dos Deputados, sugerida pelo deputado Dr. Talmir (PV-SP), autor de um projeto de lei (PL 2283/07) que transforma essa prática em crime hediondo. Na audiência, o pastor Abner de Cássio Ferreira questionou se a eutanásia seria uma forma de manter a vida enquanto ela é digna.

O advogado e especialista em biodireito José Miranda de Siqueira afirmou ontem que a discussão sobre a eutanásia não é possível do ponto de vista da legislação atual. Ele lembrou que a Constituição tem como cláusula pétrea a garantia do direito inviolável à vida (artigo 5º) e, por esse motivo, a única chance de se discutir a legalidade da eutanásia seria por meio de uma assembléia constituinte.

"O ordenamento jurídico nacional jamais reconheceu a eutanásia, dada essa inconstitucionalidade", disse Siqueira, durante audiência pública promovida na manhã de ontem pela Comissão de Seguridade Social e Família.

O advogado explicou que o único reconhecimento que poderia haver sobre a eutanásia no ordenamento jurídico brasileiro está no Código Penal (parágrafo 1º do artigo 121), que permite a redução da pena para quem cometeu homicídio por motivo de "relevante valor social ou moral".

A audiência sobre eutanásia foi sugerida pelo deputado Dr. Talmir (PV-SP), que é autor de um projeto de lei (PL 2283/07) para transformar essa prática em crime hediondo. O projeto será votado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

A eutanásia já é proibida no Brasil e em diversos países do mundo. Na maioria das vezes, ela consiste na injeção de anestésicos até que o paciente terminal morra sem dor.

Interrupção do tratamento

Para Dr. Talmir, a vida não deve ser abreviada por nenhum procedimento. Além da eutanásia, ele condena procedimentos considerados pela classe médica como menos radicais, como a chamada ortotanásia, em que o tratamento médico é interrompido até que o paciente morra naturalmente.

"Não existe meio termo. Na definição grega, a eutanásia é uma morte boa. Porém, se for feita com o fim de abreviar a vida do ser humano, seja pela ortotanásia, seja pela distanásia, é um assassinato."

Também na audiência, o pastor Abner de Cássio Ferreira disse que a prática da eutanásia, além de ilegal, vai contra o juramento de Hipócrates - declaração feita por médicos na ocasião da formatura e que trata da ética no relacionamento com as pessoas. O pastor questionou, ainda, se a eutanásia é uma forma de manter a vida enquanto ela é digna.

O médico Rodolfo Acatauassú Nunes, representante da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), disse que é contra qualquer tipo de procedimento que resulte na morte de um doente terminal. Ele afirmou, no entanto, que é a favor de ações para trazer conforto ao paciente no fim da vida, como a opção pela não introdução de procedimentos de ressuscitação e o uso de anestésicos para aliviar a dor de pacientes terminais.

Decisão do paciente

O assessor jurídico do Conselho Federal de Medicina, Daniel Novaes, disse que o conselho é contra a ideia de eutanásia, mas defendeu a discussão sobre a ortotanásia para evitar o prolongamento desnecessário do sofrimento de um paciente terminal.

Já o diretor de Comunicação da Associação Médica Brasileira, Elias Fernando Miziara, afirmou que, se a eutanásia fosse permitida no Brasil, a decisão sobre o procedimento não poderia ser do médico. Para ele, essa decisão deveria ser exclusiva do paciente, que teria a liberdade de escolher "seu caminho de vida", quando tiver certeza de que a vida não lhe será mais útil.

Íntegra da proposta: 
- PL-2283/2007

Fonte Agência Câmara

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Suposto pastor diz que “inspiração divina” o motivou a sequestrar avião no México. Assistaet

Um boliviano identificado como José Marc Flores Pereira é o único acusado pela polícia do México de sequestrar o voo 576 da empresa Aeroméxico, naquele país, na quarta-feira (9). Isso porque, segundo o secretário da Segurança Pública, Genaro García Luna, o boliviano disse ter agido devido a uma "inspiração divina", sozinho e sem bomba alguma.

Conforme o secretário, às autoridades, Pereira, de 44 anos, afirmou ter tido "uma revelação de que o México estava diante de um perigo, de um terremoto". Essa "revelação", segundo o testemunho de Pereira à polícia, teria ocorrido hoje por ser 9 de setembro de 2009 (9/9/9), já que, "se esses números são colocados de ponta-cabeça, fica 666″, que é o número da besta.

O avião voava de Cancún com destino à Cidade do México quando, ainda conforme García Luna, o pastor disse a uma aeromoça que estava acompanhado de outras duas pessoas e que detonaria uma bomba a bordo, a menos que conseguisse falar com o presidente Felipe Calderón. Em seu depoimento, ainda segundo a versão da polícia, ele teria dito que os seus comparsas eram "Deus e o Espírito Santo" e que não havia bomba alguma.

Na chegada ao aeroporto, Pereira chegou a reivindicar que o piloto sobrevoasse o aeroporto de Cidade do México sete vezes antes de pousar, mas teve o pedido negado por limitação de combustível. Mais cedo, o Ministério de Transportes do país já havia anunciado que, durante o sequestro, ninguém havia entrado na cabine de controle nem representado real ameaça à segurança de voo. Entre os passageiros havia um deputado mexicano e estrangeiros.

Diante dos jornalistas mexicanos, Pereira afirmou que queria chamar atenção "para que nos unamos sem diferenciação, sem religião, para clamar pelo México". Usando jeans e botas de vaqueiro, ele confirmou que queria dizer a Calderón "que Deus nos fala nestes tempos e que ele fale no Zócalo [praça central] que, quando o homem disser 'bendito seja Jeová', o povo de Deus responderá 'bendito seja Jeová'."

García Luna afirmou aos meios de comunicação mexicanos que o boliviano já esteve detido, em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), vive no México há 17 anos e é "viciado em álcool e em drogas". O secretário não soube informar por quais crimes Pereira poderá ser processado.

De acordo com a agência de notícias Efe, Pereira tem um site na internet pelo qual vende CDs e diz ser um "evangelista internacional, com testemunho impactante de como Deus o salvou da cocaína e do álcool".

Durante entrevista aos meios de comunicação mexicanos, o secretário explicou que as outras cinco pessoas presas ao lado do pastor não têm ligação com o caso e que foram detidas, logo que a polícia invadiu a aeronave, para assegurar que suspeitos não escapariam entre reféns.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Estudo: Salmo 2 Deus te abençoara em terras estrangeiras


                                              Ministério Gênesis
                                            JESUS ESTA AQUI

Estudo Salmos
SALMOS 2

Versículo 1/2/3 
Salmista começa com uma alusão aos povos e reis da terra em oposição ao ungido de Deus.
          O povo  esquecem de Deus e do seu filho amado Jesus Cristo
          O  homens se revelam contra a lei e os mandamento de Deus
          Se rebelam para o mau (prostitui, matam, roubam e faz coisa terríveis     aos olhos de Deus
Os governantes aprovam leis imorais Casamentos entre pessoas do mesmos sexo / leis que encobrem os infratores  e outras que esmagam os pobres e ricos  fica cada dia mais rico.

Versículo 4/5 – A Palavra diz que Deus rirá e zombará deles – claro que ilustrativo pois Deus não tem esse caráter ( o salmista estava querendo dizer que Deus olha parra essas nações com seu juízo e jugara essas nações, com sua lei  os governante pagara pela suas ações  pois o povo e dirigido  pelos seus governantes.

Versículo 6/7 O Salmista esta dizendo olha nações vocês podem ir pelo caminho contrario de Deus mas eu vou ao encontro dele  eu sou de Deus e Deus e meu. Não abro mão.

Versículo 8/9 Deus diz para você pede- me  e eu te darei as nações por herança
Deus diz pode pedir para mim essa nações eu te darei para você conquistar e reinar pois  a um povo meu  que não se rendeu a baal tem  7 sete mil que não se rendeu....
Os reis te ouviram os lideres vão te ouvir pois sou contigo

Versículo 12 13/
Para terminar o
Salmo 2 Servir o Senhor com temor e tremo, seja um líder que tenha princípios nas leis e mandamentos e não sai dela aja o e haver.
E mais diz beijai o seu filho para que se não ire  e vai para outro caminho ( que dizer ensina o caminho de amor e ama o seu filho pois quando vier as dificuldades ele vai se alembrar que tem um Deus e um pai que o amar e voltara para casa.

Pr. Luis Martins
Conferencista
jornalgenesis@gmail.com

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Juiz decide que cristã deve voltar para família muçulmana


Um relatório de investigação policial, nos Estados Unidos, não comprovou a alegação feita por uma adolescente recém-convertida ao cristianismo, que dizia correr perigo se voltasse para casa em Ohio, pois seu pai iria matá-la por ter abandonado o islamismo.

Apesar de o juiz ter barrado o decreto durante 10 dias, e ter emitido uma ordem de proibição de publicação, impedindo que os advogados falassem sobre o caso para a imprensa, o advogado de Aysha Bary, revelou que o relatório era "favorável" aos pais de Rifqa Bary, 17. A adolescente alegou que seu pai ameaçou matá-la por ter abandonado o islamismo e se convertido ao cristianismo.

"Não há provas para corroborar as acusações", disse Roger Weeden, que não forneceu mais detalhes.

Rifqa Bary, a menina no centro dessa batalha legal, fugiu de sua casa em Ohio em julho, por temer ser morta por seu pai, que é muçulmano.

Ela pegou um ônibus e chegou a Orlando, Flórida, onde se encontrou com o pastor Blake Lorenz, da igreja Global Revolution.

Depois que os pais da menina descobriram seu paradeiro, iniciou-se uma batalha legal entre a família Bary, que quer que a adolescente volte pra casa, e Rifqa, que quer permanecer na Flórida até completar 18 anos.

Na segunda-feira, o advogado de Rifqa apresentou documentos legais, acusando a mesquita frequentada pelos pais dela, de ter ligações com militantes extremistas. Ele sustenta que, se a garota voltar para Ohio, ainda que a família não a machuque, ela correria risco com os membros da mesquita.

Mohamed Bary, pai de Rifqa, negou ter ameaçado a menina por se converter ao cristianismo, e acusa o pastor Blake de fazer "lavagem cerebral" em sua filha, para que ela acreditasse que corria riscos de sofrer uma "morte em nome da honra".

O juiz responsável pelo caso estabeleceu uma audiência prévia para 29 de setembro.

Fonte: Portas Abertas

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

7 De Setembro Quais mudanças a Independência do Brasil trouxe de imediato para o país?

A elite proprietária de terras garantiu liberdade econômica, mas no plano social nada mudou

A proclamação da Independência brasileira, em 7 de setembro de 1822, foi um passo decisivo para o início da organização do estado brasileiro. "Significou soberania para que o país pudesse estabelecer suas normas políticas e sua administração pública. Tanto é que dois anos depois, o Brasil já tinha sua primeira constituição", explica Carla Ferretti, professora de História do Brasil da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas).

Até hoje há controvérsias entre os estudiosos a respeito da data da Independência e mesmo do papel ativo de D. Pedro I para que ela se efetivasse. "Houve uma pressão muito grande para que isso acontecesse", diz a professora. Isso porque os proprietários rurais e de escravos temiam perder a liberdade econômica que ganharam com a vinda da família Real em 1808 e a abertura dos portos. Quando D. João VI voltou para Portugal em 1820, o clima político indicava que o Brasil sofreria um cerceamento de liberdade novamente.

Esse movimento por liberdade econômica e política não acontecia apenas aqui no país, mas estava propagado por toda a América. "Era um reflexo da independência das colônias americanas", diz a professora.

A independência, no entanto, não resultou em transformações políticas profundas, nem tampouco sociais, porque D. Pedro já governava o país desde que D. João VI havia voltado para Portugal. "Na verdade foi uma independência sem muitas mudanças no quadro político e social do país", afirma a historiadora. 

Campanha anti-Aids com Hitler gera polêmica na Alemanha

Uma agência de publicidade alemã criou polêmica ao divulgar uma campanha na qual mostra um cartaz com Adolf Hitler tendo relações sexuais com uma modelo. Há ainda um vídeo de 30 segundos que mostra um casal em cenas eróticas e no final é revelado o rosto do ditador alemão e a mensagem "Aids é uma assassina em massa". A campanha faz parte da divulgação do Dia Mundial da Aids, em 1º de dezembro, informou o Telegraph.

A responsável pela campanha, a agência Das Commite, criou ainda cartazes com Joseph Stálin e Saddam Hussein. Os criadores explicaram que a intenção é "sacudir" as pessoas. O diretor de criação da agência, Hans Weishäupl, contou ao jornal que sugeriu o vídeo para criar impacto.

"Muita gente não tem consciência de que a Aids está matando muita gente todos os dias. Na Alemanha, é o rosto mais feio que você pode usar para mostrar o mal", declarou Weishäupl ao Telegraph.

Fonte: SRZD

Cancelada mostra que trocou rostos de santas por terroristas

Uma exposição com imagens da Virgem Maria com o menino Jesus em seu colo foi fechada antes mesmo da inauguração em Tel Aviv, Israel. O motivo é que os rostos das santas foram substituídos pelos de várias terroristas suicidas palestinas, informou o jornal El País na sexta-feira (4).

Segundo o diário espanhol, entre elas está a primeira mulher que se sacrificou na segunda intifada, Wafa Idris. Em 2002, Wafa matou um israelense de 81 anos e feriu mais de 100 pessoas em Jerusalém.

A mostra foi cancelada porque "poderia ser uma ofensa para o público e, em especial, para os sentimentos das vítimas do terror", segundo Yossi Bar-Muha, presidente da Associação de Jornalistas de Israel, instituição responsável pelo fechamento do evento.

Tanto o Likud - o partido do poder - como o opositor Kadima já haviam criticado os quadros, reproduzidos previamente em um jornal local. As obras também foram criticadas pelos familiares das vítimas.

O pai de uma adolescente de 17 anos morta em um ataque contra um ônibus em Taifa declarou ao jornal britânico The Independent que a exposição era uma ofensa contra o espírito cristão e aos pais das vítimas.

"Não sou um grande especialista em arte, mas não consigo ver nenhuma nesses quadros", disse Ron Kehermann. Ele questionou se arte é "pegar um ícone religioso, manipulá-lo digitalmente cortando uma foto de uma assassina de inocentes". Ele não entende como semelhante "ofensa" pode vir dos próprios judeus, pois as autoras dos quadros são israelenses, informou o El País.

Para as artistas, no entanto, trata-se de fazer perguntas sobre o ser humano. Galina Bleich, uma das autoras, defende que os quadros mostram que "uma mulher que nasce para amar e procriar pode se converter em uma fonte de ódio e assassinato".

Fonte: Terra

Igreja Universal é acusada de esconder compra de jornal


 venda de um dos principais veículos de imprensa de Minas Gerais - o jornal "Hoje em Dia", publicado na capital mineira pela editora Ediminas - está no centro de uma polêmica entre a deputada federal Maria Lúcia Cardoso (PMDB-MG) e a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd).

Em processo de separação litigiosa com o ex-governador do estado Newton Cardoso (PMDB), a deputada quer seu quinhão no negócio, fechado pelo ex-marido com um suposto representante da Universal.

Em ação que tramita na 28 ª Vara Cível da Justiça mineira, Maria Lúcia cobra da Universal o contrato de compra e venda da empresa, com o objetivo de incluir o valor pago na partilha de bens. Como prova da transação, apresenta uma nota promissória que teria sido emitida por um suposto emissário de Edir Macedo. Mas a Universal nega a compra, embora mantenha, há anos, seus bispos no comando do diário.

O título de crédito é o segundo de uma série de sete, que teriam sido usados na compra do jornal, antes controlado por Newton. Foi emitida em 7 de dezembro de 1993, no valor de US$ 500 mil, em favor da Panka Espace S/A, uma off-shore sediada em Fribourg (Suíça) e que, segundo os advogados da deputada, é usada pelo ex-governador para ocultar seu bilionário patrimônio. Nas contas da equipe, o valor do negócio, atualizado, seria de ao menos R$ 20 milhões. Um suposto integrante da igreja assina a promissória, mas não é identificado no documento.

Nos autos, a Universal alega que jamais comprou a editora ou teve qualquer relação com ela, sendo, portanto, parte ilegítima na ação. Afirma ainda que não reconhece a autenticidade da nota e não sabe quem seria o autor da assinatura. Mas, em despacho de 21 de agosto, a juíza Iandária Peixoto Nogueira mandou que a igreja apontasse o signatário. Além disso, expediu ofício ao Banco Central requisitando informações sobre a off-shore, já que há indícios de evasão de divisas e outros crimes financeiros. Não há registro da empresa no Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro e Gestão de Informação do BC, tampouco de suas movimentações de dinheiro. 

Diretor de editora Ediminas é representante da Universal

A editora Ediminas é, desde 1987, uma sociedade anônima. E tem como diretor-presidente o bispo Walcysneu Carlos Macedo de Oliveira, fiel representante da Universal. Em agosto do ano passado, ele defendeu os pontos de vista da igreja em audiência pública sobre aborto de fetos anencéfalos no Supremo Tribunal Federal (STF). Nas eleições de 2006, chegou a registrar candidatura a deputado estadual do Rio pelo PRB, partido integrado por pastores da Universal, mas desistiu de concorrer. E doou R$ 6 mil para a campanha do senador Marcelo Crivella, da Universal.

Antes dele, dirigiam a Ediminas os bispos Reinaldo Gilli e Jerônimo Alves, um dos dez réus, ao lado de Edir Macedo, em ação movida pelo Ministério Público de São Paulo por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A editora roda, em BH, a "Folha Universal", jornal da Universal. Em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), uma das peças do processo aparece como a terceira beneficiária de transferências eletrônicas feitas pela igreja.

Igreja Universal não se manifesta sobre venda

Procurada, a Universal não se manifestou. O advogado que assina a ação, Luís Eduardo Alves Pifano, não foi localizado. Na Catedral da Universal em Belo Horizonte, a pessoa que atendeu o telefone não transferiu a ligação para os administradores.

Na Ediminas, responsável pelo "Hoje em Dia", a secretária do bispo Walcysneu disse que transmitiria o recado, mas não houve retorno. Também não houve resposta ao e-mail enviado. No jornal, o diretor de redação, Carlos Lindenberg, e o diretor-presidente, o bispo Walcysneu, não foram localizados.

No livro "Trajetória de um empreendedor", Newton Cardoso conta que vendeu o jornal para um grupo evangélico, sem dizer qual: "Vendi o controle acionário da Ediminas S/A para um grupo evangélico, e não me arrependo", conta na página 196.

A ação de exposição de documentos é a única, no pacote da separação de Newton e Maria Lúcia, que não corre em segredo de Justiça. A briga nos tribunais começou após a deputada denunciar o ex-marido por agressão. Ela sustenta que Newton tem fazendas, aviões, dezenas de carros e imóveis, entre eles um hotel em Paris. Também seria dono de 16 empresas no país e seis em paraísos fiscais. O patrimônio está avaliado, segundo os advogados da deputada, em R$ 2,5 bilhões. Em resposta, o ex-governador disse ter mais do que foi listado.

As duas partes discutem na Justiça se as ações devem correr em BH ou Brasília, onde foram ajuizadas. Fontes próximas à deputada informam que Newton tem atrasado a pensão alimentícia de R$ 116,5 mil. Procurado, ele não se manifestou. 

Fonte: O Globo online

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Lula sanciona projeto de lei que institui Dia Nacional da Marcha para Jesus


 presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta quinta-feira, 3 de setembro, o projeto de lei que institui o Dia Nacional da Marcha para Jesus. A comemoração ocorrerá sempre no primeiro sábado contados 60 dias após o domingo de Páscoa. O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), autor do projeto de lei, comemorou a sanção de Lula.

O casal Hernandes, da Igreja Renascer, que retornou recentemente ao Brasil após cumprir sentença de prisão por entrar nos Estados Unidos com US$ 56 mil não declarados, esteve nesta quinta-feira no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória da Presidência da República, para participar da sanção do projeto de lei que institui o Dia da Marcha para Jesus. 

Antes da sanção, da qual participaram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), os bispos se encontraram com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que cumprimentou um por um. Depois, eles rezaram pela saúde da ministra, que agradeceu. Ela não participou da sanção da lei. 

Marcha será 60 dias após o domingo de Páscoa

O Dia da Marcha para Jesus será celebrado 60 dias após o domingo de Páscoa. Estevam Hernandes e Sônia chegaram com o deputado bispo Gê Tenuta (DEM-SP) e se encontraram com outros pastores, entre eles o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e o deputado bispo Rodovalho (DEM-DF). 

A cerimônia foi rápida. Em nome dos evangélicos falou Crivella, autor do projeto. Lula não discursou. Todo ano a Renascer promove uma marcha para Jesus que atrai cerca de um milhão de fiéis em São Paulo. 

Estevam e Sonia foram condenados nos EUA, em 2007, a cinco meses de prisão numa penitenciária federal e mais cinco meses de prisão domiciliar por contrabando de dinheiro de origem não-declarada e conspiração para cometer crime. Parte do dinheiro estava no fundo falso de uma Bíblia. Em liberdade condicional, precisaram de permissão da Justiça americana para sair do país. O casal também teve de pagar US$ 60 mil aos EUA. No Brasil, respondem a processos por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e estelionato. 

Crivella comemora sanção de projeto

O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) comemorou nesta quinta-feira (3) em Plenário a sanção, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do projeto de lei que instituiu o Dia Nacional da Marcha para Jesus. De acordo com a nova lei, originada de projeto apresentado pelo senador, a comemoração ocorrerá sempre no primeiro sábado contados 60 dias após o domingo de Páscoa.

A Marcha para Jesus, de acordo com o senador, é "a marcha do amor de Cristo para o Brasil", além de "brado de reafirmação da fé cristã nos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade". Entre as mensagens que quer propagar às gerações futuras, de acordo com o senador, está a de que "o capitalismo sem ética cristã é a crise impiedosa que assola o mundo sob o império da opressão do mais forte". 

- Que venham todos, que tomem as ruas e as nossas avenidas por todo o vasto território nacional, numa procissão triunfal dos nossos valores espirituais, para que surja nos horizontes infinitos da esperança dessa terra que Deus nos deu a manhã ensolarada de um novo porvir onde o amor entre nós seja sem fingimento; que haja tolerância, o culto da liberdade, o respeito ao direito e acima de tudo a fé em Deus, que acrisola as mais puras essências das virtudes da nossa nacionalidade, fundamenta a civilização brasileira e nos conduz no rumo seguro da justiça, do progresso, da bondade e da paz - disse. 

Fonte: Folha Online e Agência Senado

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Igreja apela à oração antes do sexo

A Igreja Católica está incentivando os casais, unidos pelo matrimônio, a fazerem orações antes de terem relações sexuais. Para o efeito, foi publicado um livro onde um conjunto de orações convida os casais a "purificarem as suas intenções".

O livro chama-se "Prayer Book for Spouses" (Livro de Oração para os Cônjuges", em português) e pretende transmitir aos casais a necessidade de renovar constantemente os votos do matrimônio.

A principal oração para o casal implora a Deus para que lhes seja concedido o verdadeiro amor, ternura que una verdadeiramente, dar tudo sem esperar nada em troca, dizer a verdade e não enganar, perdoar, e que seja bem-vinda a união física do amor.

Acrescenta ainda: "Abra os nossos corações, para si, entre nós e para a bondade da vossa vontade", num apelo à bênção de Deus, noticia o "Daily Mail".

Orações para todas as fases

O livro foi publicado pela "Truth Society" da Igreja Católica de Londres.

As 64 páginas do "Prayer Book for Spouses" contêm orações para todas as fases da vida matrimonial e familiar, incluindo o compromisso, o planejamento familiar, a gravidez e o cuidado com os filhos e com os pais idosos.

As orações, escritas por vários autores, estão ainda intercaladas com a doutrina católica sobre o significado do casamento e da família.

Livro é um ato "corajoso mas bom"

O reverendo Paul Hendricks, bispo auxiliar de Southwark, em Londres, considera a atitude como um ato "corajoso mas bom".

"Suponho que seja um pouco idealista mas é do conhecimento de todos que Deus está no coração da relação entre marido e mulher", defendeu.

"É importante para a Igreja vincar o valor do casamento e da vida familiar e suponho que esta seja uma forma particular de o fazer", acrescentou o reverendo.

O livro aviva a mensagem de que o casamento deve ser uma união para toda a vida e transmite ainda uma mensagem de condenação ao aborto.

"Prayer Book for Spouses" também critica aqueles que não acreditam em uniões para toda a vida. "É um dever fundamental da Igreja reafirmar fortemente a doutrina da indissolubilidade do matrimónio", disse o reverendo Paul Hendricks.

A partir desta publicação, a Igreja Católica Romana incentiva os casais a orarem antes do sexo para se lembrarem que a relação sexual é um ato altruísta, não conduzido pelo hedonismo.

Fonte: TV I24 / ADIBERJ