quarta-feira, 17 de junho de 2009

Pastores evangélicos no Brasil estariam unidos a políticos para lavagem de dinheiro


pós ganhar asilo nos Estados Unidos por ter sofrido torturas e ameaças no Brasil, o mineiro Devair Lucas (foto), 49, decidiu efetuar novas denúncias. Segundo ele, alguns pastores evangélicos no Brasil estariam unidos a políticos com o objetivo de lavar dinheiro.

As denúncias estão sendo efetuadas através de um livro-documentário, chamado "A Hora da Verdade", onde Devair colocou provas documentais denunciando torturas e mortes. Mesmo tendo conseguido o asilo, o valadarense não pretende se calar, por isso decidiu lançar a obra, a qual segundo ele contém 49 provas contundentes.

Segundo Devair, algumas autoridades brasileiras continuam acobertando torturas e assassinatos. O brasileiro pretende mostrar ao mundo inteiro a verdade, e disse que tem 328 provas e 41 horas de um vídeo gravado. Ainda segundo ele, há pastores evangélicos no Brasil que lavam dinheiro para encobrir o crime organizado.

Devair denuncia que o Pastor Lierte Soares, presidente do Ministério IBC e Pastor da Igreja do Calvário, tem várias empresas fantasmas. O pastor era assessor do Deputado Lael Varella. Segundo Devair, o político tentou matá-lo e seria o líder de uma poderosa quadrilha no Brasil. O brasileiro declarou que existem ainda outros pastores envolvidos em esquema de lavagem de dinheiro.

Ainda segundo ele, o Pastor Lierte teria usado o próprio carro para tirar presos da cadeia para efetuar assaltos e até mesmo tentar matar Devair.

Denunciando para o mundo

A obra que efetua as denúncias deve estar disponível ao público dentro de 25 a 40 dias, e deve causar um verdadeiro impacto, pois além de procurações, tem documentos de empresas fantasmas e falsificações da assinatura de Devair. Ele esclareceu que, mesmo efetuando a denúncia contra pastores, não generaliza o trabalho dos religiosos.

Antes de lançar oficialmente o livro, Devair pretende dar uma cópia para a imprensa do mundo inteiro. Muitas das provas que o brasileiro tem foram enviadas por pessoas do Brasil. O mineiro afirmou que chegou a enviar um e-mail para o Presidente Lula e para todos os deputados brasileiros e para autoridades do Ministério Público sobre o assunto.

A esposa e o casal de filhos de Devair moram no Brasil. Segundo ele, a família não está prestando apoio quanto à iniciativa, e está com medo. Mesmo assim, o mineiro pretende ir até o fim.

O mineiro ganhou o direito de viver legalmente no país no dia 25 de junho de 2008, em audiência comandada pelo juiz de imigração Charles K. Adkis-Blanch. Os atentados contra ele ocorreram nos anos de 2001, 2003 e 2004. Chegou aos EUA em 2005 e resolveu apresentar as provas para o FBI (polícia federal americana), e enfrentou 23 audiências, antes da decisão final do juiz.

Fonte: Comunidade News

Nenhum comentário: