quarta-feira, 3 de junho de 2009

Obama diz que os EUA são um dos maiores países muçulmanos do mundo

em 03/06/2009 07:22:41 (44 leituras)

O presidente Barack Obama afirmou que os Estados Unidos "são um dos maiores países muçulmanos do mundo" e pediu por um melhor diálogo entre o Ocidente e o Islã, em uma entrevista veiculada nesta terça-feira pela emissora francesa de TV Canal+. 

"O que estou tentando fazer é abrir um diálogo para que o mundo muçulmano possa melhor compreender como os EUA e o mundo ocidental em geral, concebem alguns problemas difíceis, como o terrorismo ou a democracia", afirmou. 

Por outro lado, segundo Obama, o Ocidente "também deveria conhecer melhor o Islã". "Acho que há um verdadeiro conflito atualmente entre os que dizem que o Islã é irreconciliável com a vida moderna e os que pensam que, ao contrário, o Islã sempre soube evoluir com o progresso", acrescentou. 

A entrevista ao Canal+ foi transmitida antes da primeira viagem de Obama a um país muçulmano. Nesta quarta-feira (3), ele chegará a Arábia Saudita, onde vai se reunir com o rei Abdullah. Na quinta-feira (4), o presidente americano deve honrar no Cairo, Egito, uma de suas promessas de campanha e fazer um importante discurso destinado ao mundo muçulmano. 

Desde que assumiu a Presidência, em janeiro, Obama tem pedido mais tolerância e diálogo entre os EUA e países muçulmanos. Essa relação ficou abalada com a "guerra ao terror" do ex-presidente George W. Bush (2001-2009), que foi encarada pelo mundo islâmico como perseguição. 

Para melhorar a imagem na região, Obama tenta ainda reavivar o processo de paz entre palestinos e israelenses. A expectativa é de que ele fale sobre esse assunto durante o discurso no Egito, embora a Casa Branca já tenha informado que não há planos nesse sentido. 

A viagem de Obama prevê ainda uma passagem pela Alemanha e, no sábado, ele deve participar na França, junto com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, das comemorações do chamado "Dia D", quando forças aliadas desembarcaram na Normandia durante a Segunda Guerra Mundial. 

Quase metade dos norte-americanos tem imagem negativa dos países islâmicos, diz pesquisa

Cerca de 46% dos norte-americanos têm uma percepção negativa em relação aos países islâmicos, de acordo com uma pesquisa realizada pela rede CNN. 

Em comparação ao levantamento de 2002, o número de pessoas com imagem não favorável aos países muçulmanos aumentou cinco pontos percentuais, segundo a CNN/Opinion Research Corp. 

O levantamento informa que cerca de 33% dos norte-americanos teriam uma opinião neutra e outros 20% teriam opinião favorável aos países muçulmanos. 

A pesquisa também aponta que oito em cada dez norte-americanos suspeitam que os países islâmicos não gostam dos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, 47% dos entrevistados disseram acreditar que a opinião dos países muçulmanos sobre os EUA importa pouco ou muito pouco.

Os resultados dessa pesquisa chegam um dia antes da visita de Obama à Arábia Saudita, onde se encontrará com o rei Abdullah. A agenda do presidente dos Estados Unidos prevê em seguida uma parada no Egito, país no qual fará um longo discurso dirigido ao mundo islâmico.

Ainda segundo a CNN, a maioria dos americanos tem a impressão de não estar em guerra com o mundo islâmico, mas acredita que eles estariam em conflito aberto com os EUA. 

"Os sentimentos parecem ser mútuos. Nós não confiamos nos islâmicos, eles não confiam nos americanos", afirma Bill Schneider, analista político da CNN. "Existem indicadores de que a imagem dos norte-americanos melhorou um pouco desde a posse de Barack Obama, mas ela ainda não é positiva."

Fonte: Folha online e UOL

Nenhum comentário: