sexta-feira, 5 de junho de 2009

Membros da Assembleia de Deus processam a própria igreja

em 05/06/2009 08:40:00 (108 leituras)

m fato considerado inédito na região Norte do Estado do Ceará. Integrantes da Igreja Evangélica Assembléia de Deus entraram com uma ação judicial contra a própria instituição. O fato, até um pouco inusitado, aconteceu na cidade serrana de Guaraciaba do Norte.

Tudo por conta de um templo religioso situado na Rua Padre Nelson Matos nº 49, Centro, que pertence à Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Guaraciaba do Norte e agora deverá ser entregue à Igreja Evangélica Assembléia de Deus Bela Vista, com sede na cidade de Fortaleza, Capital cearense.

A decisão de dar à Igreja Evangélica Assembléia de Deus Bela Vista o direito de reintegração de posse com reparação de danos foi concedida pela juíza da Comarca de Guaraciaba do Norte, Maria Valdileny Sombra Franklin. "Estamos aqui apenas para fazer cumprir o que foi decidido em juízo, o direito de receber as chaves do prédio", destacou o advogado Jackson Alves Lima, da Igreja Bela Vista.

De acordo com o pastor Jorge Luís Pereira de Sousa, uma ação judicial foi movida pela igreja, com sede em Fortaleza, depois que o pastor João de Castro Neto foi impedido de pregar no templo em Guaraciaba do Norte. Inconformado, o pastor teria procurado apoio em outra ramificação da igreja, e com isso o direito de continuar pregando em Guaraciaba do Norte, no mesmo local de onde ele foi expulso.

A decisão de reintegração era para ter sido cumprida na manhã de segunda-feira, mas uma manifestação, promovida pelos fiéis e contrária à decisão, impediu a volta. "Estamos aqui para tentar rever a situação. Quem cometeu o pecado foi o pastor João de Castro Neto", diziam os fiéis. "Quem ajudou a construir este prédio fomos nós, carregando água na cabeça e tijolo no lombo de um jumento, e agora chega a Justiça para tomar o que é nosso, isto não é justo", disse aposentada e integrante da religião, Maria Dolores Martins, 82 anos.

A decisão da Justiça vai muito além da ação de desocupação do templo. Uma casa construída nos fundos do templo, onde morava o pastor João de Castro, também terá que ser desocupada. "Quem construiu isso aqui foi o meu pai, e com muito sacrifício, nunca pertenceu ao meu marido nem à igreja", lamentava a esposa do pastor, Meire de Castro, que foi abandonada depois que seu marido deixou a igreja.

A ação impetrada pela Igreja Assembléia de Deus e julgada pela juíza de Guaraciaba do Norte aconteceu no dia 25 de março deste ano. Mas a briga na Justiça já se arrastava por mais de quatro anos. "Não houve acordo. O que houve foi uma decisão da Justiça, que contrariou todos os fiéis que agora não têm onde assistir aos cultos", reclamava o pastor Jorge Luís Pereira de Sousa, que acompanhava os manifestantes no local.

Ficou acordado na Justiça que a autora da ação pagaria à promovida a importância de R$ 31 mil, como indenização pelas benfeitorias edificadas pela ré no imóvel sub judice em parcelas de R$ 1,5 mil.

Fonte: Diário do Nordest

2 comentários:

Pastor Afonso disse...

é uma vergonha para o EVANGELHO DO SENHOR JESUS....Está escrito que não podemos colocar na justiça irmãos da mesma fé, isto seria incoerência a pregação e principalmente a vida de quem prega. Isto é carne, açougue. Na verdadeira igreja do Senhor Jesus assunto como este são resolvidos na oração, e Deus o SENHOR da obra age da melhor forma.

Pastor Afonso disse...

I CORÍNTIOS 6: 1 ao 8

Quando algum de vocês tem uma queixa contra um irmão na fé, como se atreve a pedir justiça a juízes pagãos, em vez de pedir ao povo de Deus que resolva o caso?

Será que vocês não sabem que o povo de Deus julgará o mundo?

Então, se vocês vão julgar o mundo, será que não são capazes de julgar essas coisas pequenas?

Por acaso vocês não sabem que nós julgaremos até mesmo os anjos? Muito mais, então, devemos julgar as coisas desta vida!

Portanto, se surgir alguma questão dessas, será que vocês vão procurar pessoas que são desprezadas na igreja para julgarem esses casos?

Que vergonha! Será que entre vocês não existe alguém com bastante sabedoria para resolver uma questão entre irmãos?

É claro que existe. Mas o que acontece é que um irmão em Cristo leva ao tribunal a sua queixa contra outro irmão e deixa que juízes pagãos julguem o caso.

Só o fato de existirem questões entre vocês já mostra que vocês estão falhando completamente. Não seria melhor agüentar a injustiça?

Não seria melhor ficar com o prejuízo?

Pelo contrário, vocês cometem injustiça, e roubam, e fazem isso tudo contra os seus próprios irmãos!

Vocês sabem que os maus não terão parte no Reino de Deus.