segunda-feira, 18 de maio de 2009

Astronauta luta com rebites e conserta "retina" do Hubble

da Reuters

Os astronautas do ônibus espacial Atlantis conseguiram consertar neste domingo (17) um dos principais aparelhos de imageamento do Telescópio Espacial Hubble: seu espectrógrafo, um instrumento que decompõe a luz em seus comprimentos de onda e é fundamental para descobertas científicas.

O reparo foi feito durante uma caminhada espacial de 8 horas, na qual os astronautas Michael Massimino e Michael Good tiveram de executar uma tarefa inglória: remover manualmente, um por um, 111 rebites que prendiam a tampa do aparelho.

Nasa
Astronauta Michael Good, que juntamente com Michael Massimino (ao fundo) realizou ontem uma caminhada espacial de 8 horas para consertar um aparelho do Hubble 330
Michael Good, que juntamente com Michael Massimino realizou ontem uma caminhada espacial de 8 horas para consertar o Hubble

O espectrógrafo, que pifou em 2004, não foi feito para ser consertado no espaço, então a dupla teve de levar uma chave-de-fenda elétrica feita sob medida para realizar a tarefa.

O primeiro problema da caminhada espacial foi um rebite que teimava em não se soltar de um trilho. Depois de várias tentativas, o controle da missão na Terra sugeriu: "Arranca na marra!"

O astronauta respirou fundo e forçou a peça. Deu certo. Se ela se soltasse no espaço, viraria um pedaço de lixo espacial que poderia atingir o Atlantis e sua tripulação. Depois foi a vez de a chave-de-fenda elétrica ser vitimada por uma pane.

"Ah, não, pelo amor de Deus!" --resmungou o astronauta, que precisou voltar ao Atlantis para pegar uma chave-de-fenda substituta. A interrupção custou uma hora e meia da caminhada espacial. A última saída dos astronautas deve acontecer hoje.

Nenhum comentário: