quinta-feira, 30 de abril de 2009

OMS alerta contra transmissão da gripe suína em hospitais

A OMS (Organização Mundial da Saúde) pediu nesta quinta-feira atenção redobrada no controle e supervisão de casos suspeitos de gripe suína para evitar transmissão dos vírus em hospitais e para evitar que profissionais de saúde espalhem a doença. O alerta veio um dia depois da organização aumentar o nível de alerta mundial para cinco, porque considera iminente a ocorrência de uma pandemia (epidemia de vasto alcance).

A gripe suína já atingiu 13 países e deixou oito mortos no México e um nos Estados Unidos. Além destes países, há casos registrados Canadá, Israel, Nova Zelândia, Alemanha, Escócia, Inglaterra, Áustria, SuíçaHolanda, Espanha ePeru --o primeiro na América do Sul.

Médicos e demais funcionários de hospitais devem usar máscaras e luvas e lavar as mãos com frequência, de modo a reduzir o risco de contágio entre eles e para os pacientes, disse a agência da ONU em um novo boletim de orientação sobre a doença.

"Todos os países devem ativar imediatamente seus planos de preparação para pandemias. Os países devem ficar em alerta elevado para surtos não usuais de doenças semelhantes à gripe e pneumonia severa", disse a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

Os laboratórios devem se preparar ainda para analisar rapidamente a presença do novo vírus em pacientes, além de seguir as boas práticas de biossegurança, afirmou a diretora, acrescentando que o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos EUA está montando kits de diagnóstico para serem disponibilizados a outros países e laboratórios.

"É crítico que os profissionais da saúde usem precauções apropriadas para o controle de infecções quando cuidarem de pacientes com sintomas semelhantes aos da gripe (...), para minimizar a possibilidade de transmissão entre eles, para outros profissionais da saúde, pacientes e visitantes", disse a OMS.

Cautela

O vírus é transmitido como o de uma gripe comum, de pessoa para pessoa e pode ser transmitido dias antes da pessoa começar a exibir os sintomas ou mesmo depois de já ter apresentado melhora. Por isso, a OMS recomenda que familiares que visitem pacientes devem ter acesso limitado e devem também seguir as mesmas precauções adotadas pelos profissionais da saúde.

Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta, náusea.

Os médicos precisam isolar os pacientes e evitar sua aglomeração. Ao lidar diretamente com pessoas contaminadas pelo vírus, eles devem usar óculos e até uma "blindagem" facial.

Realizar procedimentos como limpeza do trato respiratório, entubação, broncoscopia e até autopsias aumentam o risco de contaminação, de acordo com a OMS. "Profissionais da saúde com sintomas devem ficar em casa", disse o boletim.

Paralisação

Até o momento, a epidemia atingiu de maneira mais leve os países europeus. O país mais afetado pela doença foi o México onde oito pessoas morreram entre 99 casos confirmados de gripe suína. Nesta quarta-feira, o presidente mexicano, Felipe Calderón, pediu que as pessoas aproveitem o feriado de 1º de maio para ficar em casa e evitar mais transmissão do vírus.

O pedido veio depois da OMS aumentar para nível cinco, de uma escala que vai até seis, o alerta contra a doença, dizendo que o vírus ameaça "toda a humanidade".

Saiba mais sobre a escala de alerta da OMS

"Quero exortá-los todos que nestes dias de folga que vamos ter, nesta ponte que irá de 1º a 5 de maio, fique em tua casa com a tua família; porque não há lugar mais seguro para evitar contagiar-se do vírus da gripe suína que tua própria casa", afirmou Calderón em um discurso à nação na véspera de completar uma semana de declarada a emergência sanitária.

Bobby Yip/Reuters
Passageiros que chegam ao aeroporto de Hong Kong têm que preencher formulário para evitar contaminação
Passageiros que chegam ao aeroporto de Hong Kong têm que preencher formulário para evitar contaminação

Ele explicou que a lógica das medidas preventivas que estão sendo adotadas tem como orientação evitar o contágio, "que precisamente se dá quando temos contato com pessoas que possivelmente tenham esta doença sem tomar as devidas precauções".

As autoridades tentam evitar grandes aglomerações que constituem uma fonte propícia de contato do vírus, que é transmitido de pessoa para pessoa.

Para evitar as concentrações, o governo do México suspendeu as aulas em todo o país, assim como as apresentações culturais e artísticas. Na capital permanecem fechados os bares e restaurantes. O presidente afirmou ainda que fechou todos os serviços não essenciais do governo e prédios de empresas privadas, enquanto o número de doentes passa de 2.500.

O ministro da Fazenda, Agustín Carstens, calculou que as perdas econômicas pela emergência sanitária ficarão entre 0,3 e 0,5% do PIB caso a crise tenha duração de três meses.

Com Reuters, Efe e France Presse

Arte Folha Online

terça-feira, 28 de abril de 2009

Cursos de noivos da Igreja Católica falam de sexo, camisinha e pílula em SP

 ambiente religioso não constrange casais mais velhos e médicos que falam abertamente sobre sexo, orgasmo e camisinha em cursos de noivos de algumas igrejas católicas de São Paulo. Os palestrantes até desenham gráficos mostrando a diferença entre o estímulo sexual feminino e masculino e incentivam os noivos que estão na platéia a atentar para a importância de os dois atingirem o prazer durante a relação.

Médicos e casais que dão palestras nos cursos falam abertamente nos temas sem, necessariamente, destacar o que a religião considera como certo ou errado. "Temos que abordar todos os assuntos relativos ao casamento. Falamos o que existe. Não podemos fechar os olhos, estamos em 2009", explica Stella Veloso, que faz parte da organização do curso ministrado na Paróquia São Luís Gonzaga, na Avenida Paulista.

O curso tem palestras de um casal que fala sobre diálogo no casamento, uma médica que alerta para doenças sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos, um senhor que discorre sobre vida sexual e o padre explica aos noivos sobre o sacramento religioso.

"É um curso realista", define o advogado Bruno Casagrande e Silva, de 28 anos, que fez o curso em março na Paróquia São Luís Gonzaga. Ele disse ter se surpreendido com os temas abordados nas palestras. "Um dos palestrantes falou em zonas erógenas do homem e da mulher, da importância do casal conhecer essas zonas e de ter uma vida sexual saudável e frequente", contou ele. "É uma inovação porque a Igreja Católica tem uma visão repressora da vida sexual, não acompanha as mudanças da sociedade", afirmou. "Eles falaram sem falso moralismo, sem pregação ideológica", afirmou a noiva dele, a bacharel em direito Daiana Costa Beber, de 24 anos. Eles vão casar em 12 de setembro em Mato Grosso, estado natal de Daiana, e onde o casal se conheceu.

Um veterano nesse tipo de curso, o administrador de empresas aposentado José Catarinacho, de 72 anos, é quem dá a palestra sobre sexo no encontro de noivos da Igreja do Calvário, em Pinheiros, na Zona Oeste da capital, há cerca de 10 anos. Ele aborda o tema de forma bem humorada e conta até piada para os frequentadores.

"O sexo é um assunto natural, é prazer, alegria do casal", diz ele, que também desenha um gráfico no quadro para mostrar a diferença do estímulo sexual de homens e mulheres. "Mostro que a mulher tem que ser mais trabalhada [no ato sexual] para os dois terem prazer na relação. Comparo a mulher a um fogão a lenha onde a chapa demora mais a esquentar e a esfriar também. Já o homem é como uma panela de pressão", explica. Catarinacho é casado há 50 anos, tem três filhos, quatro netos e diz ser uma pessoa de mente aberta. "Na vida você tem que ir se atualizando, aprendendo, só não pode mudar os valores", afirma.

A paróquia promove quatro encontros de noivos por ano. No último, realizado neste mês, 12 casais se inscreveram para ajudar a promover futuros cursos. Uma dessas pessoas foi a representante comercial Viviane Falsi Azevedo, de 28 anos. "Achei que o curso ia falar só coisas da igreja de 50 anos atrás e foi diferente", afirmou. "É importante falar de sexo até porque algumas pessoas não conversam isso em casa e uma vida sexual ruim pode acabar um casamento", acrescentou. Viviane está com casamento marcado para setembro deste ano.

Já a advogada Alessandra Porcino Fracaro, de 31 anos, optou por um curso de quatro horas numa igreja tradicional da Zona Oeste da cidade e disse que não acataria a recomendação da médica que fez a palestra e enfocou só a tabelinha como método contraceptivo. "Acho a tabelinha arriscada para quem quer programar o melhor momento para a vinda de um filho", comentou. Alessandra fez o curso em agosto do ano passado e casou em dezembro. Segundo ela, o mais importante da aula para o seu casamento foi o relato da experiência de um casal mais velho. "Eles falaram sobre a questão da tolerância que é importante na vida a dois".

Métodos contraceptivos

Um assunto polêmico na Igreja, os métodos contraceptivos são abordados no curso em geral por médicos que falam sobre todas as formas de planejamento familiar. Eles costumam explicar os métodos sem indicar qual deve ser usado. "A Igreja Católica aprova só a tabela, mas acho que é antifisiológico na época que a mulher está mais excitada ela se abster [de sexo]. Se Deus fez a coisa, fez a coisa certa para ter fisiologia", afirma o ginecologista e obstetra Jorge Naufal, de 70 anos, que dá curso de noivos há 10 anos na Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida, em São Caetano do Sul, no ABC.

Naufal conta que, há cerca de um ano, foi pressionado a falar na aula só o que a igreja recomenda, mas se recusou a continuar no curso desta forma. "Qualquer método contraceptivo é válido. O casal deve escolher o que acha melhor", afirmou. "Como médico tenho que falar sobre tudo. Mais cedo ou mais tarde a igreja vai acabar mudando. Tem que ter flexibilidade", acrescentou. O administrador de empresas Pedro Carvalho, de 40 anos, um dos organizadores do curso da igreja de São Caetano, diz que a recomendação é que seja enfatizado que a igreja recomenda a tabelinha e a fidelidade entre os casais.

Para Catarinacho, cabe ao casal decidir o método contraceptivo. "A igreja é contra o sexo promíscuo. É a favor da vida, contra o aborto", defende. O padre Alcides Bassani, responsável pelo encontro de noivos da Igreja do Calvário, concorda. "Nós não impomos nada", diz o padre, que afirma assistir a todas as palestras do curso e não vê contradição entre o que é abordado e as normas da igreja. Sobre a palestra de sexo, o padre diz que o tema deve ser abordado. "Não devemos ter vergonha de fazer o que Cristo não teve vergonha de criar", afirmou.

A programação dos cursos, em geral, é elaborada segundo diretrizes determinadas pela comissão da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) responsável sobre vida e família. De acordo com Dom Antonio Augusto Dias Duarte, de 60 anos, que faz parte dessa comissão, todos os temas devem ser tratados segundo as normas da Igreja Católica, incluindo o sexo no casamento e métodos contraceptivos. O bispo não vê problema em abordar todos os tipos, mas diz que o curso deve enfocar os naturais. "A igreja aconselha os casais a usar os métodos que melhor contribuam para a saúde deles, do casamento e do momento de transmissão da vida. Os métodos que têm essas três condições são os naturais", diz o bispo, que é formado em medicina.

Segundo ele, a igreja dá informação com formação ética e as pessoas são livres para escolher o que acham melhor. "A igreja ilumina as consciências para que cada um possa agir com liberdade e responsabilidade".

O G1 procurou a Paróquia São Luíz Gonzaga e um padre indicado pela Cúria Metropolitana para falar sobre o assunto, mas não teve retorno até o horário de publicação dessa matéria.

Fonte: G1

Três passam mal ao desembarcar no Rio e são levados a hospital

no Rio

Três pessoas da mesma família foram encaminhadas nesta terça-feira a um hospital no Rio após desembarcarem no aeroporto Tom Jobim com sintomas como vômito e diarreia. Devido ao temor de um avanço da gripe suína, os três foram encaminhados ao hospital Evandro Chagas, da Fiocruz.

Saiba quais hospitais procurar no Brasil
Saiba mais sobre a gripe suína
Saiba o que o mundo faz para se prevenir
Vai viajar? Conheça as recomendações

A família esteve em Orlando (EUA) e, para chegar ao Brasil, fez escalas no México e no Panamá. Outras três pessoas que passaram mal ao desembarcar hoje no Tom Jobim foram avaliadas e liberadas em seguida --elas teriam apresentado falta de ar e enjoo.

O subsecretário municipal de Vigilância e Saúde, Daniel Soranz, informou que foi praticamente descartada a hipótese de gripe suína em uma mulher internada em Volta Redonda. Segundo ele, uma mulher internada desde domingo no hospital Copa D'Or, após desembarcar de Nova York (EUA), ainda passa por exames.

Os sintomas da gripe suína em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 39°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta, náusea, vômito e diarreia forte.

Doença

Há 22 mortes confirmadas no México devido à gripe suína. Há casos confirmados em Israel, Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá e Espanha.

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), foram enviados 20 mil folhetos educativos sobre a doença para o aeroporto de Guarulhos (SP), 20 mil para o Galeão (RJ), outros 20 mil para Confins (MG) e 20 mil para Salvador.

Os folhetos, em português, espanhol e inglês, listam os sintomas da doença e orientam as pessoas que chegaram do México, Estados Unidos ou Canadá a procurarem o hospital. Ao todo, serão feitos 1 milhão de panfletos.

Além disso, estão sendo veiculados avisos sonoros nos três aeroportos e em Salvador, Fortaleza e Recife alertando sobre a doença e os aviões que partem do México, Estados Unidos e Canadá com destino ao Brasil receberam a determinação de orientar os passageiros.

O Ministério da Saúde informou ainda que, nesta segunda-feira, atendentes do Disque Saúde --que funciona no número 0800-61-1997-- foram treinados para tirar dúvidas da população sobre a doença.

Sintomas

gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

segunda-feira, 27 de abril de 2009

OMS faz reunião sobre gripe suína

A Organização Mundial de Sáude fez soar o alarme. De acordo com a OMS, o vírus que já matou duas dezenas de pessoas no México teve origem na estirpe animal do vírus H1N1 e tem um potencial pandémico.

Neste país da América central, a organização registou até 23 de Abril 850 casos de pneumonia, dos quais 59 resultaram em morte. Um total de 18 casos foi confirmado em laboratório como sendo o resultado da gripe suína.

As autoridades mexicanas já deram a conhecer o medicamento que está a ser utilizado para vacinar as pessoas infectadas que se encontram nos hospitais e admitem que há mais mortes que estão a ser investigadas.

Ainda de acordo com a OMS, a situação está a evoluir muito rapidamente, razão pela qual a directora da organização apela para que todos os países trabalhem em estreita colaboração com a OMS para saber exactamente "onde é que a doença está a infectar pessoas fora dos Estados Unidos e do México."

A maioria dos países do continente americano, entre os quais o Brasil, já estão em alerta e adoptaram medidas de prevenção contra a gripe suína.

E por falar de medidas de prevenção, no Japão, as autoridades sanitárias começaram a controlar os passageiros que chegam ao aeroporto de Tóquio provenientes do México.

sábado, 25 de abril de 2009

Pastor José Wellington é reeleito presidente das Assembleias de Deus no Brasil

em 25/04/2009 10:12:34 (29 leituras)

O pastor José Wellington Bezerra da Costa (foto) foi reeleito presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) com 6.466 votos, equivalente a 54,15% dos votos válidos, durante a 39ª Assembleia geral da entidade, que aconteceu na cidade de Serra, Grande Vitória (ES), entre os dias 20 e 24 de abril. Silas Malafaia foi eleito como 1º vice-presidente.

José Wellington teve 6.466 votos, equivalente a 54,15% dos votos válidos, contra 5.476 (45,85%) do pastor Samuel Câmara, outro candidato a presidente. O pastor José Neco também foi eleito na 5ª vice-presidência com mais de 2 mil votos na frente do seu oponente.

Assim que soube o resultado final, o deputado estadual Jota Cavalcante, filho do pastor José Antonio dos Santos, comemorou muito a vitória. "É o reconhecimento de um trabalho sério que está sendo executado há anos. Não tinha como mudar. Deus tem abençoado estes homens abnegados para administrar uma convenção tão grandiosa como a nossa", disse o parlamentar.

A noite foi de expectativa nesta quinta-feira (23) para o resultado da eleição que decidiria quem seriam os novos diretores da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB). Dados parciais divulgados confirmavam vitória do pastor José Wellington Bezerra da Costa com uma diferença de mil votos. O pastor Silas Malafaia foi eleito primeiro vice-presidente.

O dia foi de votação no Pavilhão de Carapina, em Serra (ES), para os pastores convencionais. Após votarem, muitas caravanas já seguiram viagem. Este fato é o que pode explicar a redução na quantidade de pessoas que participam do último culto do evento. Cantores locais e convidados adoraram a Deus com louvores avivados.

O presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa, e os demais integrantes da mesa diretora atual não participam do culto em seu momento inicial. A votação foi encerrada às 17h e técnicos do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo apuraram os votos com a Comissão Eleitoral da CGADB.

Com mais de 16,6 mil inscritos a 39ª Convenção Gera foi bastante disputada. Até o início da noite desta quinta-feira, dia 23, Samuel Câmara, ainda que com uma pequena margem, liderava o pleito. Apesar do acompanhamento de técnicos do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Espírito Santo, representantes da chapa de Samuel Câmara disseram que vão recorrer a justiça devido a supostas fraudes no processo eleitoral.

José Wellington fica no poder até 2013 e participará ativamente do centenário das Assembléias de Deus no Brasil que acontece em 2011.

Silas Malafaia foi eleito como 1º vice-presidente e terá a companhia de Ubiratan Batista Job, Sebastião Rodrigues, Gilberto Marques e José Neco.

Presidente: 
José Wellington Bezerra da Costa

Vices
1º vice – Silas Malafaia (RJ);
2º vice – Ubiratan Batista Job (RS);
3º vice – Sebastião Rodrigues de Souza (MT);
4º vice – Gilberto Marques de Souza (PA);
5º vice – José Neco dos Santos (AL).

Tesoureiros
1º tesoureiro – Antônio Silva Santana (SP);
2º tesoureiro – Josias de Almeida (SP).

Secretários
1º secretário – Isaías Coimbra (RJ);
2º secretário – Arcelino Melo (SC);
3º secretário – Antonio Dionízio (MS);
4º secretário – Isamar Ramalho (RR);
5º secretário – Roberto José dos Santos (PE)

Fonte: Portal Gospel TV


quarta-feira, 22 de abril de 2009

Miss evangélica perde o título nacional por ser contra a união gay

Na cerimônia de Miss EUA no domingo a noite, a competidora Carrie Prejean teve de responder à pergunta que ela mais temia: "Vermont recentemente se tornou o quarto estado a legalizar o casamento de mesmo sexo. Você acha que todos os estados devem imitar?"

Prejean, já coroada Miss Califórnia, estava sendo considerada a candidata com as melhores chances de ganhar o concurso Miss EUA, mas ela sabia que sua resposta a essa única pergunta poderia não ficar bem para os jurados, principalmente o juiz que fez a pergunta, o blogueiro de fofocas de celebridades Perez Hilton, que é abertamente homossexual e que se considera "a rainha da mídia".

"De todos os assuntos que estudei, temi esse. Orei para que não me fizessem uma pergunta sobre casamento gay", disse Prejean para Courtney Friel do Canal de Notícias Fox numa entrevista exclusiva. "Se tivessem escolhido qualquer outra pergunta, sei que eu teria vencido".

A resposta dela, que de repente a tornou o centro tanto de elogios quando de zombarias, incluiu as palavras: "Em meu país, em minha família, penso que creio que um casamento deve ser entre um homem e uma mulher. Sem ofensas a ninguém aí, mas é assim que fui criada e é assim que penso que deve ser — entre um homem e uma mulher".

O vídeo da pergunta e a total resposta de Prejean, em inglês, pode ser visto aqui:

Em sua entrevista com Friel, Prejean explicou que, no final das contas, o maior juiz do caráter dela era não aquele que lhe fez a pergunta, mas aquele que não precisa de uma câmera de TV para assistir à resposta dela.

"Isso aconteceu por um motivo. Ao me fazer responder a essa pergunta na frente de uma audiência nacional, Deus estava testando meu caráter e fé", Prejean disse. "Estou contente que permaneci fiel a mim mesma".

Mais tarde na entrevista, Prejean acrescentou: "Não tenho lamentos sobre dar respostas com honestidade. Perez Hilton me perguntou sobre minha opinião e eu lhe dei. Não tenho nada contra os gays, e não tive intenção de ofender ninguém em minha resposta".

Contudo, Hilton pareceu extremamente ofendido num vídeo de YouTube que ele fez logo depois do término do concurso, chamando-a de "burra" e um palavrão, e afirmando que ela deu "a pior resposta na história das cerimônias de Miss EUA".

Prejean, que no final terminou como a candidata mais importante do concurso, perdendo a coroa para a Miss Carolina do Norte Kristen Dalton, confessa que ficou transtornada com o descontrole de Hilton, mas também diz que ela recebeu uma enchurrada de apoio.

"Obtive mais de 500 pedidos de amizade no Facebook, centenas de mensagens de pessoas que não conheço, dizendo que estão orgulhosas que eu fiquei firme", disse ela. "Isso fez de mim a real vencedora da noite".

O título da vencedora Kristen Dalton, noticiou o jornal londrino Daily Mail, vem com o uso durante um ano de um apartamento em Nova Iorque, uma equipe de relações públicas, uma bolsa de dois anos na Acadêmia Cinematográfica de Nova Iorque e um salário que não foi revelado. Dalton também competirá no concurso Miss Universo em agosto.

Se por algum motivo Dalton ficar incapacitada de cumprir seus deveres como Miss EUA, Prejean seria a primeira na fila para cumprir as resonsabilidades da vencedora do concurso Miss EUA.

Fonte: WND  / Gospel+
Tradução: Júlio Severo

Bispos discutem celibato e avanço evangélico na 47ª Conferência da CNBB

em 22/04/2009 10:20:00 (45 leituras)

Poder, posse e prazer. Três das principais preocupações da sociedade atual estarão em discussão a partir desta quarta-feira em Itaici, município de Indaiatuba, na 47ª Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Os mais de 300 bispos do país não estarão, porém, refletindo sobre as aflições dos fiéis católicos. Estes temas fazem parte do debate sobre a situação e o futuro dos padres, cujos principais votos exigidos pela Igreja Católica são obediência, pobreza e celibato. 

Os temas entram na pauta com a revisão do documento 55, que trata das Diretrizes Básicas da Formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil, em vigor desde 1995. O novo texto será discutido, estudado e terá de ser aprovado pela Assembleia e, em seguida, encaminhado à Congregação para a Educação Católica, em Roma, para aprovação. Em fevereiro de 2008, o Encontro Nacional dos Presbíteros, que reuniu cerca de 450 padres do país, aprovou um documento no qual pedia mais transparência na escolha dos bispos, opção ao celibato e apoio à beatificação de Dom Helder Câmara, fundador da CNBB e símbolo da resistência no período da ditadura militar. Nenhum dos pedidos vingou. 

"Considerando o teor das propostas, a Presidência da CNBB, ouvido o Conselho Permanente, deliberou, entre outras coisas, que o subsídio fosse publicado sem as referidas propostas, o que faremos em breve", desculpou-se em correspondência aos padres, em abril do mesmo ano, o padre Francisco dos Santos, presidente da Comissão Nacional dos Presbíteros, ligada à CNBB. 

A insatisfação dos padres, porém, não será desprezada. A Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados, a que cuida da formação e da obediência dos padres, preparou um documento para discussão na 47ª Assembléia no qual um dos itens principais é a formação humano-afetiva do clero. Uma das propostas é oferecer aos padres serviço psicológico para que mantenham o celibato. 

A obediência aos bispos é ainda mais questionada depois que o presidente do Paraguai e ex-bispo da Igreja Católica, Fernando Lugo, reconheceu a paternidade de um menino de 2 anos e, poucos dias depois, surgiu outra mulher afirmando que ele é pai também de um garoto de 6 anos . Os dois foram concebidos durante período em que o celibato deveria ter sido observado. A Igreja Católica pediu perdão aos fiéis. 

- A reunião em Itaici é de bispos, não de padres. A discussão é sempre difícil e polêmica porque os bispos têm uma posição firme, dentro de uma visão que vem de Roma. É uma visão universal, não da situação do clero local - resume o padre Daniel Aloiso Hemkemeier, da diocese de Guaíra, no Paraná, vice-presidente da Associação Nacional dos Presbíteros do Brasil. 

A incômoda situação ocorre justamente num momento em que a Igreja Católica admite que é preciso modernizar a atuação dos padres, para que eles possam dialogar no mesmo nível com os vários segmentos da sociedade. É uma forma de fazer frente ao crescimento de outras religiões e à postura dos próprios católicos, cada vez mais preocupados consigo mesmo. Não se trata, no entanto, de transitar nas paróquias entre fiéis, mas de se inserir em outros ambientes para levar a mensagem da Igreja em linguagem acessível. 

- O desejo da Igreja é que o padre seja um homem de hoje e dialogue com a cultura de hoje - diz o bispo Dom Antonio Muniz Fernandes, presidente da regional da CNBB para os estados de Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. 

Perfil dos padres mudou

A vida de padre mudou. Os candidatos chegam hoje mais velhos aos seminários, com média de idade de 22 anos, nove a mais do que na década de 60. São mais amadurecidos tanto do ponto de vista emocional quanto profissional, pois já tiveram experiências - inclusive sexual - antes de emergir no estudo da teologia. Optam pelo sacerdócio movidos pela vocação, pela fé. Esse é o retrato da nova geração de padres católicos no Brasil, que começou a engrossar os bancos dos seminários a partir dos anos 90. 

É uma turma muito diferente daquela que nos anos 70 se interessou pela Teologia da Libertação e virou padre exclusivamente por motivação política. Ou dos noviços que se isolavam nos seminários por incentivo dos pais, para ter uma boa formação intelectual ou, simplesmente, como alternativa de carreira. 

- Vamos focar os debates na formação dos padres. Esse assunto (a opção ao celibato) não será o tema central da discussão. - desconversa o bispo da prelazia de São Félix (MT), dom Leonardo Ulrich Steiner, integrante da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados. 

Na avaliação de Dom Steiner, os padres precisam se aproximar das situações cotidianas e aprender a falar de Deus a diversos públicos. 

- Não podem ficar distanciados das comunidades, da problemática social, das dificuldades que cada um vive - explica o bispo 

A questão, segundo Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Teresina, no Piauí, outro integrante da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados, é, além de modernizar a formação, desenvolver um programa de reciclagem dos padres, para que eles se sintam mais à vontade. Embora tenham formação acadêmica - filosofia e teologia - muito acima da média, eles correm risco de se isolar em posturas individualistas ou autoritárias. 

- O desafio é conciliar a vida no seminário com a presença em outros ambientes e o peso que se dá a isso no processo - diz o bispo, que defende o período de reclusão em seminário para que o padre alcance, com a formação acadêmica, sua identidade. 

E acrescenta: 

- O celibato não pode ser considerado uma incapacidade de amar. Ele é uma capacidade de amar e tem de ter motivação espiritual - explica. 

Em julho, nos dias 6 e 7, uma nova reunião de padres, organizada pela Associação Nacional dos Presbíteros do Brasil, voltará a discutir a situação do clero. Na pauta estão questões bem mais concretas do que a fé e o amor a Deus. Eles querem debater acesso a planos de saúde e de aposentadoria. Querem ainda o que se pode chamar de "piso salarial nacional". Os padres hoje recebem a côngrua para ter uma vida digna. Nas grandes cidades, o valor alcança três salários mínimos, mas no resto do país não. Para garantir a velhice, os padres pagam INSS, como qualquer pobre mortal. 

Depois que se aposentam, vários padres têm de recorrer ao apoio da família para sobreviver, já que cada diocese se responsabiliza pelo apoio aos religiosos idosos, sem que haja uma política única da Igreja Católica para tratar dos temas. 

Em alguns casos, não há mais lugar para eles na paróquia depois que acaba a vida útil de seus sermões. 

- Um dos pontos da ordenação dos padres é prometer obediência ao bispo. Mas ninguém é padre por acaso. Ele é preparado, formado para isso. Quem não se encaixa cai fora - resigna-se o padre Hemkemeier. 

CNBB quer modernizar as atividades pastorais

Embora a formação humana e afetiva dos padres encabece a pauta de discussões, os bispos têm maior interesse em discutir a modernização das atividades pastorais. Na prática, o objetivo é fazer com que os padres se aproximem mais dos fiéis para estancar a sangria provocada pelas igrejas evangélicas. 

- Os tempos mudaram. Hoje o homem interroga tudo e o sacerdote precisa estar disposto a dar respostas para essas questões. Ele precisa, depois de ordenado, perceber onde está a presença de Deus nessa nova realidade - diz o bispo Ulrich. 

Os bispos também querem incentivar a formação de padres em comunidades indígenas e de afro-descendentes para atrair esses públicos. 

- Fazer isso é difícil e infelizmente, para a Igreja Católica, não existe uma receita pronta - diz Afonso Soares, presidente da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião (Soter) e professor de teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 

Para Soares, o grande trabalho da igreja é recuperar a identidade dos presbíteros, que mudou muito ao longo dos anos. O celibato, por exemplo, terá que ser discutido em algum momento, mesmo com a resistência dos bispos. Ele lembra que os padres podiam se casar até os séculos XII e XIII. Só por volta de 1246 houve a inclusão do celibato no rito romano. No rito oriental, os padres ainda podem se casar. 

- Na Itália, centro do catolicismo, um bispo da cidade de Bozzano chegou a propor que cada diocese resolva como quiser a questão do celibato. Isso dá uma idéia de como o assunto é polêmico. Outro tema que a igreja cedo ou tarde terá que enfrentar é o ministério para as mulheres, já que há menos padres ou homens com formação religiosa para atender os católicos - explica o professor da PUC/SP. 

O pedido de beatificação de Dom Helder Câmara não seguiu ainda para Roma, mas ele é o homenageado da 47ª Conferência. 

Fonte: O Globo online

Abraham Lincoln


É quase certo que você nunca ouviu falar deAbraham Lincoln. Ele foi presidente dos Estados Unidos durante a guerra civil, o que resultou na liberdade para os escravos. Mas poucos sabem que ele era um cristão e foi levantada pelos pais cristãos batistas. 
O seguinte foi retirado do livro "oração de A.Lincoln "- uma peça de teatro baseada no livro publicado em 1852 por The Religious Tract Society," Que ndres, Inglaterra.


A Believer

Cristianismo influenciou grandemente a vida de Abraham Lincoln a partir de sua infância até sua morte. Toda a gente sabe que Lincoln nasceu em uma cabana feita de toros, que era corte e serragem de madeira, que foi presidente dos Estados Unidos durante a Guerra Civil e aboliu escravidão, mas poucos sabem da influência que ele ajudou a formar o seu destino.

Como uma criança, os livros eram favoritos de Abraão: A Bíblia, As fábulas de Esopo, The Pilgrim's Progress, escrito por John Bunyan, e The Life of Washington por Weems.

Seus pais, Thomas e Nancy Lincoln eram membros da Igreja Batista Monte Little perto Elizabethtown, Kentucky, uma igreja tão humilde como a rústica cabana onde Abraão nasceu no ano 1812. 

Em 1815, o Lincoln Kentucky esquerda e passou a viver na proximidade de Gentryville, estado de Indiana. Thomas Lincoln e sua esposa eram membros da Igreja Batista Pigeon Creek. Thomas ajudou a construir um templo para a igreja e foi nomeado diácono da mesma. Sua filha, Sara, foi batizado nesta igreja em 1826, mas morreu dois anos depois e foi enterrado no cemitério da mesma igreja.

Uma biografia de Abraham Lincoln, que foi escrito para uma campanha política, que ele leia e corrigida, descreve uma pintura da casa vida de Lincoln como segue: "Ao sofrer a perda de sua mãe, no Outono de 1818, Abraão viu o primeiro grande dor em suas vidas. Embora uma preparação limitada, Nancy Lincoln era uma mulher dotada de grande inteligência e uma singular força de carácter definitivo. Ela, assim como s ou marido, devout foram membros da Igreja Batista. Aos domingos, quando não havia religião no bairro, a Sra. Lincoln costumava empregar uma parte do dia na leitura das Escrituras à sua família. Quando Abraão e sua irmã aprendeu a ler, se revezam nos participantes o direito de ler o domingo. "

Após a morte de Nancy, Thomas Lincoln casou com Sarah Bush, que fez muito para canalizar os pensamentos do menino Abraão. A mãe era uma mulher devota, piedosa crença. Após o presidente Lincoln foi assassinado, ela disse a ele: "Foi o melhor rapaz que já conheci. Eu li todos os livros que tinha à sua disposição a Bíblia eu leio, mas não com a ganância que alguns dizem ... assistiram culto mais ou menos regularmente. Ao voltar para casa, muitas vezes repetindo o sermão, que entreter as crianças, e estou muito satisfeito. "

Quando Abraão foi de vinte e um anos de idade, seu pai mudou-se para a pequena cidade de New Salem, no estado de Illinois. Ali, Abraham cultivado amizade com o tutor (pensador) Graham, comandante de uma escola Batista.

Quando Lincoln já era um pai, dois enfartes fez pensar seriamente sobre o seu relacionamento com o seu Criador. Em 1849, Edward, segundo filho de Lincoln, morreu de difteria. O Rev. James Smith, pastor daPrimeira Igreja Presbiteriana de Springfield, Illinois, pregou o sermão fúnebre. Após a morte de Edward, o Lincoln tomou uma locação sobre bancário no templo da Igreja Presbiteriana e assistir culto.Lincoln's esposa aderiram à igreja, mas Lincoln nunca se tornou um membro de qualquer igreja.

Quando em 1862 um outro filho do Presidente Lincoln, William, está prevista para a morte, o presidente disse a enfermeira: "Este é o maior teste da minha vida. Por que será que deve ser inevitável que isso tem de acontecer? Por quê? "A enfermeira disse ao presidente que tinha perdido o marido e dois filhos, que estavam no céu, ao reconhecer a mão providencial de Deus em cada morte, e ele amava Deus mais agora do que antes sua dor. Lincoln perguntou: - Como você encontrou a paz - apenas confiar em Deus respondeu ela - crer que tudo o que Deus faz um bom trabalho.

Quando o Presidente Lincoln assistiram ao funeral de William culto, a enfermeira deu-lhe suas condolências e prometeu rezar por ele. Ele agradeceu e respondeu: "tentar pôr a minha dor nas mãos de Deus."Poucos dias depois, a enfermeira perguntou se o presidente tivesse confiança em Deus e ele disse: "Eu acho que sim, tentar fazê-lo. Espero que eles tenham fé de uma criança que fala, mas confio que Deus vai me dar. "

Pouco depois desse evento, uma senhora que representa a "Comissão cristã" realizou várias reuniões com o presidente. Em um deles perguntou-lhe o que ele foi, na opinião dele, que é uma experiência religiosa. Ela respondeu que é necessário reconhecer o nosso próprio pecado, parasentir a necessidade de um Salvador pessoal e procurar a ajuda do Espírito Santo para obter provas satisfatórias de ter um novo nascimento espiritual. O presidente meditado um momento, então respondeu: "Se você me dissesse qual é o conceito deste grande problema, acho que posso dizer honestamente que eu me considero como um cristão. Eu não tinha notado essas coisas até que o meu Guillermito morreu. O golpe abatidas mim. Eu me senti fraca como nunca antes, e eu posso aceitar o que você me diga como um teste, posso dizer que tenho experimentado esta mudança de parte do que você falou para mim e, permitam-me acrescentar que eu tinha tempo destinado a fazer em uma ocasião, um público religião. "

Não só por causa do seu próprio sofrimento, mas também a imensa responsabilidade que ele como presidente de uma nação dividida por causa da abolição da escravatura, o Sr. Lincoln foi procurar ajuda divina. 
É sabido que o Presidente Lincoln foi um homem de oração. Em Washington, há uma estátua de Lincoln ajoelhado em oração.

Coronel Rusling ouvido Presidente Lincoln relacionar o seguinte para Sickler Geral, após a vitória de Gettysburg: "A verdade é, o general, que, durante os actos de violência e tensão da batalha lá, fui para meu quarto, me ajoelhar Eu pedi a Deus Todo Poderoso e à vitória em Gettysburg. Eu disse-lhe que foi ele quem foi a causa do mesmo, e nós não poderíamos resistir a outras perdas, como a Fredericksburg e Chancellorville. Fiz uma promessa ao meu Maker: que, se ele estava com você em Gettysburg,gostaria de lhe servir. Então fez o Senhor, e eu vou cumprir a minha parte! Depois de tudo isso eu senti que Deus Todo Poderoso tinha tomado a coisa toda em suas mãos. "

Lincoln não só rezava, mas também recomendou a frase sobre os outros.Em uma carta ao seu meio-irmão, John Johnston, o Sr. Lincoln escreveu para ele durante o pai da doença, o seguinte parágrafo: "Espero sinceramente que o nosso pai recuperar a saúde, mas aconteça o que acontecer, diz-lhe a confiança e invocar nosso bom maker, grande e misericordioso, que não rejeitamos, em qualquer caso final. Que está muito perto da queda de um pássaro, que é o nosso cabelo, não se esqueça do que morrer põe a sua confiança nele. "

A referência a Mateus 10:29, 30 feita nesta carta demonstra o uso de Abraham Lincoln era a Bíblia. Ele teve várias Bíblias. Mantido em um ambiente de trabalho e sua citada ocasionalmente por seus colegas.Lincoln fez uso freqüente da Bíblia em seus discursos. Embora ainda vivem em Springfield, em 1858, descreveu o estado do país, nas palavras de Mateus 12:25: "... toda a casa dividida contra si mesma não vai ficar assim."

Quanto mais ele sentiu o peso da responsabilidade e da gravidade da situação, mais em causa a Bíblia ou cotados. Em sua segunda inauguração do Presidente, o Presidente Lincoln refere à Bíblia, citado, e colocaram as pessoas cara a cara com Deus a fim de que fala pouco poderia ter sido classificado como um sermão .

Sua estimativa foi revelada pela Bíblia quando a Bíblia como um dom de um grupo de corrida coloridas em Baltimore, Lincoln disse: "No que diz respeito a este grande livro, apenas posso dizer que é o melhor dom que Deus deu ao homem . Através deste livro diz-nos a todos a boa o Salvador deu ao mundo. "

O político e jurista

Lincoln foi eleito deputado do Partido Whig Illinois em 1834, e ocupou o seu lugar até 1841. Logo destacou como um dos líderes do partido e foi o que sugeriu um para mover a capital do estado de Springfield, onde ele foi criado em 1837. Ele começou a exercer a advocacia em 1836.

Lincoln era contra a escravidão e em 1837 foi um dos dois membros da câmara inferior do seu estado que assinaram um protesto contra ela.Eleito membro do Congresso em 1846, notável para a sua abertura crítica da guerra contra o México e na formulação de um plano de progressiva emancipação no Distrito de Columbia. No entanto, não foi um abolicionista. Respeitar o direito dos Estados a resolver os seus próprios assuntos, dedicou-se exclusivamente a impedir a propagação da escravatura.

Em 1849 voltou a Springfield para continuar exercendo a sua profissão.Mas, em 1854, devido à sua grande surpresa, no Kansas-Nebraska Act (para a introdução da escravatura na região noroeste), do senador Stephen A. Douglas, decidiu voltar à política. Demonstrando claramente a sua oposição à anulação do Compr ignorar Missouri, argumentou que era um mal, porque escravidão foi injusto em si mesmo. No ano seguinte, ele apresentou-se como candidato para o Senado dos Estados Unidos, mas vendo que ele não poderia conquistar apoio para Lyman Trumbull, um democrata que também se opôs à Kansas-Nebraska Act defendida por Douglas.

Então começou uma série de debates entre Lincoln e Douglas sobre esta questão e, não obstante o facto de Lincoln, em última instância, perdeu a eleição, este debate ganhou ele o reconhecimento em toda a nação.


Eleição e Secessão Crise

Em 1860, nomeou um candidato presidencial republicanos Lincoln. 
Eleitoral rivais, tendo os democratas e John Breckinridge Douglas e John Bell, o Partido Constitucional da União, Lincoln conquistou uma maioria e que foi eleito presidente. 

Presidente Lincoln

Ao juramento em 4 mar. 1861, Lincoln enfrentou uma hostil Confederação decidiu expandir e ameaçando federal fortes no sul do país.

Com o desejo de não ofender os Estados do Sul que não havia sido separado da União, de Lincoln, em primeira recusou-se a tomar medidas decisivas. No entanto, finalmente tive que vir para a ajuda da guarnição sitiada. Esta foi a faísca que iniciou a Guerra Civil Americana. Quando Lincoln alistaram 75.000 voluntários, o Norte respondeu com entusiasmo, mas o resto dos Estados do Sul aderiu à secessionists.

Emancipação 

Lincoln começou em 1861 para fazer um programa anti-prudente por dois actos de confisco (para libertar os escravos utilizados pelos confederados para fins militares) e uma que aboliu a escravatura no Distrito de Colúmbia.

O processo culminou em Julho de 1862, quando disse ao seu gabinete que ele pensou que a questão da Proclamação da Emancipação, mas teve o cuidado de suavizar a aplicação do mesmo na fronteira afirma que foram especificamente excluídas. A Proclamação não foi até final 1. De janeiro de 1863. Promulgado pelo Presidente.

Em 1864 recomenda aprovação de um anti-emenda à Constituição dos Estados Unidos. A alteração foi aprovada após a reeleição de Lincoln, quando ele fez uso de todos os poderes do seu gabinete para garantir a aprovação na Câmara dos Representantes (31 de janeiro de 1865).

  • No Dia de Ação de Graças a partir de 1621 até 1863, realizou-se esporadicamente e em momentos diferentes e por ser uma celebração religiosa, alguns governadores consideraram que decreto foi uma interferência estatal na religião. Embora Presidente Washington emitiu uma proclamação, em 1789, foi Presidente Lincoln, que decretou um feriado nacional durante a Guerra Civil.

Seu assassinato

Algumas semanas depois anunciou publicamente seu apoio ao direito de sufrágio limitado para negros em Louisiana. Dada a possibilidade de que negros ganham o direito de voto, John Wilkes Booth, um famoso ator, tiroLincoln na Ford's Theater, na cidade de Washington, em 14 de abril de 1865. O presidente morreu no dia seguinte.

Lembrado por sua honestidade, compaixão e força de espírito, é um dos mais respeitados presidentes nos Estados Unidos.

Seu pessoal humanitário, os seus brilhantes discursos e sua habilidade política assegurada a salvação da União Europeia. Isso também conhecido como o 'Grande emancipador "é em grande parte devido ao seu excelente senso de escolher o momento certo para realizar a abolição da escravatura e implementar uma política de reconstrução de conceber uma gradual concessão de direitos sufrágio político e aos antigos escravos.

Daniel E. Dañeiluk. Www.biografas.blogspot.com

Fontes: Literatura Bautista e outro

Tradução: Jornal Gênesis/ google.