segunda-feira, 30 de junho de 2008

Academia de Profetas.

Academia de profetas de Goiânia
 
Grandes cultos: Curas, maravilhas, milagres e libertações.
 
Uma Escola Preparatória para pessoas que querem servir à Deus de uma forma eficiente, sábia e segura, sabendo o que e está fazendo e com que propósito.
 
 
Presidente:        Pr. Isacc Matos
vice presidente: Pr. Luis Martins.
1 Segretario:      Pr. Bismario
2 Secretario:      Pb.Dalvo
 
 
 
 
 

Crivella é confirmado como candidato a prefeito do Rio

Em convenção, senador pede minuto de silêncio a jovens da Providência. Obra na favela foi embargada pelo TRE e depois retomada por moradores.

Publicidade

(Fonte: G1) - Na convenção que reuniu representantes do PRB e do PR realizada neste sábado (28), em Bangu, na Zona Oeste do Rio, foi confirmada a candidatura do senador Marcelo Crivella, pela coligação PRB, PR e PSDC, para disputar a eleição para a Prefeitura do Rio. O senador, que chegou acompanhado do presidente em exercício José Alencar, leu seu discurso do início ao fim e pediu um minuto de silêncio pelos três jovens do Morro da Providência, no Centro, que morreram após serem entregues por militares a traficantes do Morro da Mineira.

"Há duas semanas, no Morro da Providência, num sábado como esse, ocorreu o assassinato brutal de três jovens, que chocou a todos. Gostaria de pedir que todos fizessem um minuto de silêncio por eles e pelo Rio de Janeiro que agoniza diante de trágicos acontecimentos", pediu o senador, no início de seu discurso.

Crivella é o autor do projeto Cimento Social, que promove a reforma de casas em comunidades carentes e que estava sendo realizado por profissionais do Exército, no Morro da Providência.

Justiça Eleitoral embargou obras

Na última terça-feira (24), a Justiça Eleitoral embargou as obras do projeto alegando que a obra tinha cunho eleitoral e beneficiava o senador. No dia seguinte, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) autorizou a continuação das obras.

A polêmica em torno do projeto e da presença do Exército na favela começou há duas semanas, quando os militares que faziam a segurança da obra no morro entregaram três moradores a traficantes do Morro da Mineira, favela que é dominada pelo tráfico de drogas de uma facção rival. Os rapazes foram torturados, mortos e os corpos deixados num lixão.

Crise na saúde e na educação

O candidato da chapa "Vamos arrumar o Rio" disse que a cidade enfrenta uma grande crise na saúde, na educação e no setor de habitação popular. Crivella afirmou ainda que a política de isolamento atualmente em andamento é resultado da falta de entrosamento entre o município e os governos estadual e federal e prometeu reverter essa situação.

"Deus me deu o privilégio de servir à causa do Rio. Vamos revolucionar os conceitos de serviços públicos em todos os bairros. Nossa prioridade serão as crianças e os jovens", disse o senador.

O PRB vai lançar 77 vereadores para a eleição de 2009, enquanto que o PR terá 66 candidatos para disputar uma vaga na Câmara dos Vereadores.
  

Petróleo passa de US$ 143 em NY e crava novo recorde

Petróleo passa de US$ 143 em NY e crava novo recorde
Publicidade

da Folha Online

O petróleo ultrapassou a marca dos US$ 143 nesta segunda-feira na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York, na sigla em inglês), com as expectativas de um dólar mais fraco levando os investidores a procurar investimentos mais seguros, como os contratos futuros de commodities.

Às 10h59 (em Brasília), o barril do petróleo cru para entrega em agosto, negociado na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York, na sigla em inglês), estava cotado a US$ 142,14 (alta de 1,38%). Pouco antes, o barril havia chegado ao recorde de US$ 143,67. Em Londres, o barril do petróleo Brent chegou a ser cotado a US$ 143,91.

"Os fatores principais por trás a alta de hoje são a fragilidade do dólar e as tensões geopolíticas, principalmente envolvendo o Irã", disse à agência de notícias Associated Press (AP) o estrategista de commodities David Moore, do Commonwealth Bank of Australia em Sydney.

A Eurostat (a agência de estatísticas da União Européia) informou hoje que a taxa anualizada de inflação na zona do euro aumentou no mês de junho para 4%, contra 3,7% do mês anterior. Se o dado for confirmado, o índice de preços ao consumidor da região irá cravar um novo recorde na série histórica que começou em 1997. A evolução dos preços nos países do euro poderia levar o BCE (Banco Central Europeu) a adotar uma alta de taxas de juros em sua próxima reunião --de 4% para 4,25% ao ano. Uma alta de juros do BCE pode afetar ainda mais o câmbio entre o dólar e o euro, o que faria o preço do petróleo (que já ultrapassou a marca de US$ 143) subir ainda mais.

A queda do dólar diante do euro facilita a entrada de novos compradores no mercado petrolífero: como o barril da commodity é negociado em dólar, a desvalorização do dólar diante da moeda européia torna o petróleo mais acessível, pressionando a demanda.

Ontem, o ex-presidente iraniano Ali Akbar Hashemi Rafsanjani disse à rede de TV "Al Jazira" descartar um ataque de Israel às instalações nucleares do Irã, mas alertou que o país se arrependerá se decidir lançar um ataque ao Irã. "Descarto que Israel tome essa medida, mas caso a leve em frente, se arrependerá, porque nossa reação militar será decisiva", disse.

As manobras das forças aéreas israelenses este mês geraram especulações no mundo todo sobre se Israel está se preparando para atacar as instalações nucleares iranianas

Proibição do fumo muda comportamento de usuários, diz estudo

Proibição do fumo muda comportamento de usuários, diz estudo
Publicidade

da Efe, em Paris

A multiplicação dos espaços sem fumaça graças às políticas de luta contra o tabagismo também tem efeito benéfico sobre o comportamento e a saúde dos fumantes, segundo um relatório de especialistas ligados à OMS (Organização Mundial da Saúde).

De acordo com um estudo publicado pelo Centro Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (CIPC), os benefícios para a saúde dos fumantes serão mais duradouros à medida que as políticas contra o fumo integrarem uma estratégia global contra o tabagismo.

Proibir o fumo no trabalho ajuda a diminuir o tabagismo entre os adultos, já que os fumantes acendem menos cigarros, segundo os pesquisadores do CIPC. Eles enfatizam que as leis também reduzem o consumo entre os jovens e a incidência de problemas cardíacos.

Todas essas políticas têm diminuído sensivelmente a exposição dos fumantes passivos à fumaça e às suas conseqüências. Mas os autores do estudo, dirigido por John Pierce, da Universidade de San Diego (Estados Unidos), e Maria Leon, da equipe de tabagismo e câncer do CIPC, afirmam que "as políticas antitabaco não diminuem a prática em bares e restaurantes".

O diretor do CIPC, Peter Boyle, também lembrou que, atualmente, "o tabagismo é a principal causa evitável de mortes prematuras por doença crônica nos países de renda elevada". Cálculos indicam que, no mundo todo, 450 milhões de pessoas morrerão por causa do tabagismo até 2050.

"A prioridade para reduzir este número é impedir que os fumantes atuais fumem. As provas da eficácia das políticas contra o tabaco fornecidas por esta avaliação deveriam levar a uma aplicação mais generalizada", destacou Boyle.

Planta sobe montanha para fugir do calor

RICARDO BONALUME NETO
da Folha de S.Paulo

As plantas estão fugindo do calor provocado pelo aquecimento do planeta. Um estudo com vegetais de montanha na França mostra que eles estão vivendo cada vez mais alto, na direção do frio --subiram em média 29,4 metros por década entre 1905 e 2005.

"O aspecto mais importante da nossa pesquisa é mostrar que a mudança climática está causando conseqüências significativas em um grande conjunto de espécies de plantas", declarou Jonathan Lenoir, em comunicado da revista "Science", que publica na edição de hoje o artigo descrevendo o estudo.

Lenoir, pesquisador do Laboratório de Estudo dos Recursos de Florestas e Bosques, de Nancy, França, e mais quatro colegas --incluindo um cientista chileno-- analisaram dois grandes conjuntos de dados de plantas em regiões de montanha do país europeu.

Em entrevista coletiva por telefone, Pablo Marquet, da Pontifícia Universidade Católica do Chile, disse que o estudo demonstrou que não só as espécies estão se deslocando, mas que estão indo para toda parte, e que isso valeria também para outras regiões, "permitindo nos situar em meio a um mar de espécies em movimento".

Para Marquet, este é o primeiro trabalho que permite dizer com confiança que espécies de planta estão se movendo por conta do aquecimento global, e que foi possível demonstrar isso porque outros fatores de mudança que poderiam afetar a pesquisa --como o uso da terra, ou o perda de nitrogênio-- foram controlados.

Foram selecionadas 171 espécies de planta, que incluíam desde árvores e arbustos até gramíneas. Para ter mais confiabilidade dos dados, Lenoir e colegas procuraram estudar as espécies mais comuns, deixando as mais raras ou sensíveis de lado. Apesar de existirem 2.853 espécies nas bases de dados, essas 171 representavam 62% do total de ocorrências.

Equador ou Antártida?

Que o aquecimento está afetando a distribuição de espécies de plantas e animais já é sabido. Mas, até agora, os estudos se restringiram mais a variações de calor devido à latitude (quanto mais uma espécie se afasta ou se aproxima do calor do equador ou do frio polar).

As plantas estudadas vivem em altitudes de zero metro a 2.600 metros. Os locais são seis cadeias de montanhas francesas --Alpes Ocidentais, Pirineus do Norte, Maciço Central, Jura Ocidental, Vosges e a cadeia da Córsega.

A mudança climática na França, escreveram os autores, se caracterizou no século 20 por aumento de temperatura acima da média mundial de 0,6ºC. Na região alpina, a média ficou em 0,9ºC e se aproximou de 1ºC desde os anos 1980.

Os autores da pesquisa tomaram cuidado em restringir as florestas nas quais as tendências de longo prazo teriam mais impacto, pois o dossel das árvores age como uma espécie de "zona-tampão" ao amenizar a variação de temperatura durante o ano. Em áreas mais abertas, a variação climática ao longo do ano e as práticas agrícolas causam um impacto maior na temperatura. Isso contribui para tornar as mudanças na distribuição de espécies sob o dossel uma boa indicação de tendências regionais.

Das 171 espécies, 118 tiveram deslocamento para maiores altitudes e 53 diminuíram a sua elevação ótima. A mudança tendeu a ser maior para espécies que estão restritas a habitats de montanha.

Superávit primário recua em maio, mas é recorde no ano

EDUARDO CUCOLO
da Folha Online, em Brasília

Atualizada às 10h55

A economia do setor público para pagar os juros da dívida bateu recorde no valor acumulado nos primeiros cinco meses do ano, apesar da queda registrada em maio, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira pelo Banco Central. O superávit primário acumulado entre janeiro e maio ficou em R$ 75 bilhões, o equivalente a 6,55% do PIB (Produto Interno Bruto) do período.

A arrecadação de impostos e contribuições acima do previsto foram as principais responsáveis pelo aumento do superávit em relação ao mesmo período de 2007, quando estava em R$ 60 bilhões.

O setor público é formado pela União, Estados, municípios e estatais. Juntos, precisam fazer uma economia equivalente a 3,8% do PIB, mais 0,5% para o Fundo Soberano do Brasil. Nos 12 meses encerrados em abril, o superávit primário está em 4,34% (R$ 116,5 bilhões).

Na comparação entre abril e maio houve uma queda no superávit primário, que passou de R$ 18,7 bilhões para R$ 13,2 bilhões.

O maior responsável pela queda foi o governo federal, cujo superávit caiu de R$ 16,8 bilhões para R$ 4,9 bilhões nessa comparação. Já as estatais foram destaque: de R$ 608 milhões para 4,6 bilhões. Estados e municípios aumentaram sua contribuição mensal de R$ 2,46 bilhões para R$ 3,7 bilhões.

Sobra

A economia do governo com o superávit primário superou o valor utilizado para pagar os juros da dívida no ano. Nos cinco primeiros meses de 2008, o pagamento de juros foi de R$ 71 bilhões. Descontado o superávit de R$ 75 bilhões, houve uma sobra de R$ 4 bilhões (chamado de superávit nominal), equivalente a 0,34% do PIB.

No mês de maio, no entanto, o pagamento de juros (R$ 16,2 bilhões) superou o superávit primário (R$ 13,2 bilhões), o que gerou um déficit nominal de R$ 3 bilhões.

Dívida pública

O superávit primário tem contribuído para reduzir a dívida pública, que apresentou nova queda em maio. O principal indicador da dívida líquida (relação dívida/PIB, Produto Interno Bruto) caiu de 41% para 40,8% de abril para maio. No ano, houve um recuo de 1,9 ponto percentual. O valor da dívida ficou em R$ 1,168 trilhão.

A dívida bruta do governo federal alcançou R$ 1,598 trilhão (55,8% do PIB).

terça-feira, 24 de junho de 2008

Mundo: Ataques do Taleban no leste do Afeganistão aumentaram 40%, dizem EUA

Ataques do Taleban no leste do Afeganistão aumentaram 40%, dizem EUA
Publicidade

da Folha Online

Os ataques do Taleban [grupo extremista islâmico deposto do Afeganistão por uma coalizão liderada pelos EUA no final de 2001] no leste do Afeganistão aumentaram 40% nos cinco primeiros meses de 2008 comparado com igual período de 2007, segundo o comandante militar dos Estados Unidos na região, Jeffrey Schloesser.

"Tivemos um aumento de 40% no número de ataques inimigos contra nossa coalizão e nossos parceiros afegãos" nos cinco primeiros meses de 2008 em relação a igual período de 2007, disse Schloesser durante uma teleconferência no Pentágono.

Arte Folha Online

"Os ataques não deixam de aumentar a cada ano desde 2002" na zona, acrescentou, precisando que 40 militares e outras pessoas foram mortas desde o começo de abril.

No final de 2007, mais de 140 ataques deste tipo ocorreram no país.

O mais letal foi cometido no fim de novembro e matou 80 pessoas, entre elas seis parlamentares e 59 alunos que visitavam uma refinaria de açúcar. O símbolo era forte: o ataque foi realizado no norte na Província de Baghlan, quando a insurreição concentra-se sobretudo no sul e leste, e os alvos foram representantes do regime democrático.

As baixas também são elevadas entre os 60 mil soldados estrangeiros, em maioria norte-americanos, que sustentam o frágil governo do presidente Hamid Karzai e o ajudam a reconstituir forças: 220 soldados morreram em 2007, a maioria em combates, contra 191 em 2006.

No entanto, é a polícia afegã que sofreu mais nessa onda de violência, já que teve 700 mortos no período.

Mortes

No total, no ano passado, 6.000 pessoas morreram, sobretudo rebeldes, que se beneficiavam, segundo autoridades afegãs, do apoio do Paquistão, país vizinho que está sob pressão internacional para neutralizar suas zonas pró-taleban ao longo da fronteira com o Afeganistão.

Mohammad Akbar, um chefe tribal da Província de Candahar --onde os talebans iniciaram a tomada do país nos anos 90-- afirma que o Estado não soube se aproximar do povo.

Em visita, em dezembro, ao Afeganistão, o secretário americano de defesa, Robert Gates, disse que o aumento da violência respondia a uma ofensiva mais agressiva contra os insurgentes.

Musadeq Sadeq/AP
Refugiados afegãos retornam às suas vilas após tropas estrengeiras retomarem distrito de Candahar dominado pelo Taleban
Refugiados afegãos retornam às suas vilas após tropas estrengeiras retomarem distrito de Candahar dominado pelo Taleban

Gates pediu aos países aliados que aumentassem suas tropas na Força Internacional de Assistência e Segurança (Isaf) da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), dando apoio ao secretário-geral desta organização, Jaap de Hoop Scheffer, que acredita que é preciso enviar ao Afeganistão um número de tropas suplementares, correspondente à décima parte do efetivo atual.

Desde fins de 2001, bilhões de dólares foram destinados à reconstrução do Afeganistão, mas esta ajuda vem sendo ameaçada pela insurreição que matou 41 agentes humanitários.

Um informe publicado em novembro coloca o Afeganistão entre os cinco últimos países no Índice Geral de Desenvolvimento, ao mesmo tempo em que nesta nação o cultivo do ópio deu um salto em 2007 a ponto de representar agora 93% do mercado mundial da droga.

Com France Presse

Esporte: Mano marca data para retorno de Felipe ao Corinthians

Mano marca data para retorno de Felipe ao Corinthians
Publicidade

da Folha Online

Depois de ficar de fora dos confrontos contra Brasiliense e Ponte Preta, o goleiro Felipe foi informado pelo técnico Mano Menezes que continua afastado do Corinthians. No jogo desta quarta-feira, contra o Bragantino, às 21h50, em Ribeirão Preto, o titular continua sendo Júlio César.

No entanto, Mano adiantou que Felipe será relacionado para a partida contra o São Caetano, no dia 5 de julho.

"O encaminhamento do retorno do Felipe será feito nos dez dias que teremos após o jogo contra o Bragantino", disse o treinador, ao site oficial do clube.

Mano Menezes também confirmou que o zagueiro William volta de suspensão no lugar de Fábio Ferreira. A lateral direita será ocupada por Carlos Alberto. "O Alessandro não está sentindo mais o desconforto [muscular], mas ficou alguns dias sem treinar e está com uma forte gripe", explicou o treinador, sobre a outra opção que teria para a lateral.

Mano ainda não contará com o volante Fabinho, que está suspenso.

"Estamos vivendo uma transição. Tínhamos um time titular da Copa do Brasil, mas com alguns jogadores que não podiam atuar, como Elias, Douglas e Denis. Agora começamos a restruturar a equipe com uma nova idéia. Vamos ver como ela rende mais", finalizou Mano.

Veja detalhes da alimentação da comunidade judaica

Veja detalhes da alimentação da comunidade judaica

da Revista da Folha

A Revista visitou três cozinhas kasher em São Paulo para entender como é preparada a alimentação dos judeus ortodoxos

O mashguiach

É figura obrigatória. O funcionário é designado por um rabino para supervisionar as condições do lugar e está presente na cozinha durante a preparação dos alimentos, realizando uma série de tarefas. Geralmente é ele quem abre o restaurante e o fecha, tendo o controle de tudo o que entra e sai.

O fogo

É comum ver a chama acesa continuamente. O motivo: somente os "mashguiachs" ou judeus ortodoxos com a permissão de rabinos é que ligam o fogão. No restaurante Nur, essa função cabe a Jairo Varella, que também leva o alimento ao fogão: "Acender o fogo é o que caracteriza o ato de cozinhar no judaísmo, e isso deve ser feito por um praticante da religião"

Pão

Além de usar ingredientes com a certificação kasher, a farinha usada para produzir pão deve ser totalmente peneirada. Da massa do pão, uma parte é retirada para ser feita uma bênção, explica Ariel Sisro, 36, um dos sócios da padaria Matok, em Higienópolis.

Carne

Além de ser procedente de um animal saudável e morto por judeu que conheça as leis da religião, a carne passa por um longo processo de salga para a retirada do sangue. A morte do animal deve ser a mais indolor possível. "Se ele sofre, gera toxinas", diz Morris Abadi, do açougue Livenn. Judeus ortodoxos se alimentam apenas da parte dianteira da vaca, menos nobre. O filé só pode ser consumido se forem retirados todos os nervos de uma só vez, técnica rara e cara.

Legumes e verduras

Devem ser rigorosamente limpos. Não pode haver vestígio algum de inseto.
A berinjela, por exemplo, é cortada e examinada com minúcia. A "mashguiacha" Daniele Raiber, 36, do restaurante Goody, verifica legumes e verduras na mesa de luz. "É folhinha por folhinha, frente e verso. Tem que ter muita paciência"

Ovos

A tarefa de quebrar ovos no restaurante Goody, no Bom Retiro, é da responsabilidade do "mashguiach" David Ratchinski, 33. Diariamente, ele coloca todos os ovos utilizados, um por um, dentro de um copo.
Observa para ver se não há sangue. Finalmente, separa a gema da clara. David trabalha na cozinha onde são manuseados ovos, farinha e açúcar para o preparo do pão. Em outros ambientes, é feito o manuseio de chocolate, leite e carne, sempre separadamente

Sobremesa

O chocolate parve (sem leite) pode ser consumido após uma refeição com carne. De acordo com os ortodoxos, deve-se dar um intervalo de seis horas para se tomar leite após o consumo de carne e uma hora para o inverso. A confeiteira Renata Arassiro, 37, dá consultoria para a fabricação kasher de chocolates do restaurante Goody: "É diferente porque tem muito ingrediente que não se pode utilizar. Temos que recorrer à imaginação"

Leia mais

Hillary volta ao Senado após tentar candidatura democrata

A senadora Hillary Clinton retornou ao Senado norte-americano nesta terça-feira e recomeçou sua vida política após ser derrotada pelo provável candidato democrata Barack Obama na corrida pela nomeação do partido.

Hillary participou, na sede do capitólio, de um almoço com colegas democratas no Senado, três dias antes de realizar um comício eleitoral conjunto com Obama para fortalecer a união do Parido Democrata, em uma cidade de New Hampshire chamada Unity.

Hillary Clinton volta ao Capitólio após tentar candidatura democrata à Casa Branca

A ex-primeira-dama usou o almoço para pedir que os integrantes de sua legenda apóiem a candidatura de Obama e incentivou seus aliados a não votarem no provável candidato republicano, John McCain.

"Se você se importa com as questões que eu me importo (...) você deveria realmente permanecer conosco no Partido Democrata e votar para o senador Obama", disse Hillary

"Estamos felizes em tê-la de volta", afirmou Harry Reid, o líder da maioria democrata no Senado, a jornalistas.

A senadora por Nova York se afastou da possibilidade de ser a vice-presidenre na chapa de Obama. "Eu não busco nenhuma posição", disse Hillary. "Essa é uma decisão totalmente do senador Obama", acrescentou

Sobre seu futuro político, a senadora afirmou : "Meu papel é ser a melhor senadora que posso ser".

Ao chegar ao Senado, a ex-pré-candidata fez um breve discurso e foi ovacionada pela Casa.

Com France Presse e Reuters

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Muçulmanas na Europa operam para recuperar virgindade

A operação na clínica particular perto de Champs-Elysées envolveu um corte semicircular, dez pontos dissolventes e uma taxa reduzida de US$ 2.900.

Mas, para a paciente, uma estudante francesa de Montpellier, com 23 anos e ascendência marroquina, o procedimento de trinta minutos representou a chave para uma nova vida: a ilusão da virgindade.

Como um crescente número de mulheres muçulmanas na Europa, ela fez uma himenoplastia, uma restauração do hímen, a fina membrana vaginal que se rompe normalmente durante o primeiro ato sexual.

"Na minha cultura, não ser virgem é o mesmo que ser suja", diz a estudante, deitada em uma cama de hospital enquanto esperava pela cirurgia. "Hoje, a virgindade é mais importante que a vida."

À medida que cresce a população muçulmana da Europa, muitas jovens muçulmanas se vêem entre as liberdades oferecidas pela sociedade européia e as tradições profundamente enraizadas nas gerações de seus pais e avós.

Ginecologistas relatam que, nos últimos anos, mais mulheres muçulmanas têm procurado por certificados de virgindade.

Isso, por sua vez, tem criado uma demanda entre cirurgiões plásticos para restauração do hímen, que, quando feita corretamente, dizem eles, não pode ser detectada e produzirá o tão esperado sangramento vaginal na noite de núpcias. O serviço é largamente anunciado na internet; pacotes de turismo médico são disponibilizados para países como a Tunísia, onde é menos caro.

"Se você é uma mulher muçulmana crescendo em sociedades mais abertas na Europa, existe uma grande chance de acabar fazendo sexo antes do casamento", diz o doutor Hicham Mouallem, que tem consultório em Londres e realiza a operação. "Então se você está pensando em se casar com um muçulmano e não quer problemas, você tentará recapturar sua virgindade."

Mas a reparação do hímen é tão falada que se tornou assunto de uma comédia em filme. "Corações de Mulheres", como ficaria o título do filme traduzido para o português, conta a história de uma mulher nascida no Marrocos e vivendo na Itália, que faz uma viagem para Casablanca para a operação.

Um personagem brinca que ela quer zerar a contagem de seu hodômetro.

"Nós percebemos que o que pensávamos ser uma prática esporádica era, na verdade, algo muito comum", diz Davide Sordella, o diretor do filme. "Essas mulheres podem viver na Itália, adotar nossa mentalidade e usar jeans. Mas nos momentos que importam, elas nem sempre têm força para ir contra sua cultura."

O assunto foi particularmente problemático na França, onde ocorreu um feroz e renovado debate sobre um preconceito que deveria ter sido enterrado com a revolução sexual do país há 40 anos: a importância da virgindade da mulher.

O furor seguiu a recente revelação de que uma corte em Lille, no norte da França, havia anulado o casamento entre dois muçulmanos franceses porque o noivo descobriu que sua esposa não era a virgem que havia prometido ser.

O drama doméstico parou a nação. O noivo, um engenheiro não-identificado de trinta e poucos anos, deixou a cama nupcial e anunciou aos convidados do casamento (que ainda se divertiam na festa) que sua noiva havia mentido sobre seu passado. Ela foi entregue na mesma noite à soleira da porta de seus pais.

No dia seguinte, ele consultou um advogado sobre a anulação do casamento. A noiva, então uma estudante de enfermagem na casa dos 20 anos, confessou ao tribunal e concordou com a anulação.

O veredicto da corte não mencionou religião. Em vez disso, citou quebra de contrato, concluindo que o engenheiro a havia desposado depois que "ela havia sido apresentada a ele como solteira e casta". Na França secular e republicana, o caso toca em diversos assuntos delicados: a intrusão da religião na vida cotidiana; os fundamentos para dissolução de um casamento; e a igualdade dos sexos.

Houve pedidos ao parlamento neste mês para a demissão de Rachida Dati, ministra de justiça da França, depois de ela inicialmente apoiar o veredicto. Dati, que é muçulmana, voltou atrás e ordenou uma apelação.

Feministas, advogados e médicos avisaram que a aceitação da corte pela centralidade da virgindade no casamento encorajaria mais francesas muçulmanas a ter seus hímens restaurados. Mas há muita discussão sobre se o procedimento é um ato de liberação ou de repressão.

"O julgamento foi uma traição às muçulmanas francesas", diz Elisabeth Badinter, escritora feminista. "Isso passa a essas mulheres uma mensagem de desespero, ao dizer que a virgindade é importante aos olhos da lei. Mais mulheres dirão a si mesmas, 'Meu Deus, não vou correr esse risco. Vou recriar minha virgindade.'"

O apuro da noiva rejeitada persuadiu a estudante de Montpellier a realizar a operação.

Ela insistiu que nunca havia feito sexo e que só descobriu que seu hímen estava rompido quando tentou obter um certificado de virgindade para dar de presente a seu namorado e sua família.

Talvez seja como ela tenha dito — que sangrou depois de um acidente em um cavalo quando tinha 10 anos.

O trauma ao perceber que ela não podia provar sua virgindade foi tão intenso, diz ela, que ela emprestou dinheiro secretamente para pagar pelo procedimento.

"De repente, a virgindade é importante na França", diz ela. "Percebi que eu poderia ser vista com aquela mulher de quem todos estão falando na televisão."

O cirurgião que realizou o procedimento disse que eles estão fortalecendo suas pacientes, dando a elas um futuro viável e evitando que enfrentem o abuso — ou até mesmo a morte — por parte de seus pais ou irmãos.

"Quem sou eu para julgar?", perguntou Marc Abecassis, o cirurgião plástico que restaurou o hímen da estudante de Montpellier. "Eu tenho colegas nos Estados Unidos cujas pacientes fazem isso como presente de dia dos namorados a seus maridos. O que eu faço é diferente. Isso não é para diversão. Minhas pacientes não têm escolha se desejam encontrar serenidade — e maridos."

Um especialista no que ele chama de cirurgia "íntima", incluindo aumento de pênis, Abecassis diz que realiza de duas a quatro restaurações de hímen por semana.

O Colégio Francês de Ginecologistas e Obstetras se opõe ao procedimento por razões morais, culturais e de saúde.


"Nós tivemos uma revolução na França para ganhar a igualdade; tivemos uma revolução sexual em 1968, quando as mulheres lutaram pela contracepção e aborto", diz o Dr. Jacques Lansac, o presidente da associação. "Atribuir tanta importância ao hímen é uma regressão e submissão à intolerância do passado."

Mas as histórias das mulheres que se submeteram à cirurgia escondem complexas e dolorosas emoções por trás de suas decisões.


Uma muçulmana de 32 anos, nascida na Macedônia, diz ter optado pela operação para evitar ser punida por seu pai quando seu namoro de oito anos terminou.

"Eu tinha medo de que meu pai me levasse a um médico para ver se eu ainda era virgem", diz a mulher, que é dona de um pequeno negócio e vive sozinha em Frankfurt, Alemanha. "Ele me disse, 'Eu perdoarei qualquer coisa, mas não se você atirou lama na minha honra.' Eu não tinha medo que ele me matasse, mas eu tinha certeza de ele me bateria."

Em outros casos, a mulher e seu parceiro decidem que ela fará a operação. Uma francesa de 26 anos de descendência marroquina diz ter perdido sua virgindade há quatro anos, quando se apaixonou pelo homem com quem, agora, ela planeja se casar. Mas ela e seu noivo decidiram dividir os US$ 3.400 de sua restauração de hímen em Paris.

Sua família em Marrocos é muito conservadora, diz ela, e é exigido que um ginecologista — e amigo da família — de lá a examine para provar sua virgindade antes do casamento.

"Não importa para meu noivo que eu não seja virgem — mas seria um grande problema para sua família", diz ela. "Eles sabem que se pode derramar sangue nos lençóis na noite de núpcias, então eu preciso ter provas melhores."

Enquanto isso, o jovem casal francês cujo casamento foi anulado espera uma decisão da justiça. O Ministério da Justiça pediu uma apelação ao promotor de Lille, argumentando que a decisão da corte "provocou caloroso debate social" que "tocou todos os cidadãos de nosso país, especialmente as mulheres".

No Centro Islâmico de Roubaix, o subúrbio de Lille onde ocorreu o casamento, há simpatia pela mulher.

"O homem é o maior de todos os burros", diz Abdelkibir Errami, vice-presidente do centro. "Mesmo se a mulher não fosse mais uma virgem, ele não tinha o direito de expor sua honra. Isto não é o que o Islã prega. Ele prega o perdão."

fonte- portal G1

Drogas – A praga do século XXI

As drogas estão descendo dos morros e encontrando morada nas mansões

Os narcóticos como são chamados de forma científica atuam nas mais diversas camadas da sociedade brasileira revelando não ser algo presente apenas na população de classe baixa como era pensado antigamente. Recentemente vimos na televisão o caso de um estudante de direito que sobre efeito de cocaína, após trocar seu carro por mais dessa droga, voltou para a casa e assassinou a avó e a empregada friamente.

Casos como esse chocam a sociedade e voltam os olhares da população para um problema: As drogas estão descendo dos morros e encontrando morada nas mansões. Percebemos então que somente quando a "pimenta cai nos olhos dos grandes" é que se estabelece um problema. Enquanto as mortes eram somente entre a população chamada de marginalizada, o problema era restrito e se deixava mal resolvido. Porém, agora, o mal está crescendo e tomando conta das famílias mais bem favorecidas, as quais têm uma voz de comando audível entre os grandes poderes.

Mas porque esperaram tanto para fazer algo? Uma vida é sempre uma vida, independente de onde ela vem. Porém, infelizmente, nem todos pensam dessa forma. Devemos conscientizar a nossa sociedade a lutar por vidas, como fizeram os pastores da Igreja Batista da Lagoinha em um manifesto contra as drogas, no qual se acorrentaram na Praça Sete, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ficaram três dias amarrados por correntes que simbolizavam a dependência química dos viciados, que vivem em um verdadeiro aprisionamento às drogas.

A luta contra a morte dessas pessoas começa do fazer de cada um de nós. Com isso desencadeamos uma cascata na qual muitas situações ruins vão caindo por terra. Se o consumo de drogas diminuir, vão ocorrer menos crimes relacionados às pessoas viciadas; se diminuir o número de usuários, os traficantes vão perdendo seu "mercado"; se o mercado está diminuir, os lucros vão diminuir com ele; se não for mais um mercado lucrativo, não tem porque haver guerras do tráfico, que, conseqüentemente, também vão diminuir; se as guerras do tráfico diminuírem, teremos menos mortes; se tivermos menos mortes acontecendo é sinal que estaremos valorizando mais a vida; se valorizarmos mais a vida é sinal que estamos nos tornando pessoas melhores e pessoas que estão se tornando melhores não precisam usar drogas, muito pelo contrário elas ajudam a levantar as que estão caídas... e assim segue essa cascata.

Bem, esse é um projeto que parece complicado em curto prazo, mas temos a possibilidade de começar a mudar o mundo a partir de pequeninos atos como esses de pessoas que lutam pela vida de quem elas nem ao certo conhecem, mas cada um que faz isso tem a certeza de que cada uma dessas vidas tem um grande valor.

Abaixo está uma breve história que não poderia deixar de escrever. Havia na praia dois homens. Um sempre estava catando as estrelas do mar que ficavam presas na areia da praia e as jogava de volta ao mar. O outro cuidava apenas do seu barco e da sua rede. Todos os dias o catador de estrelas estava lá pegando uma a uma das estrelas que encontrava na praia e a devolvendo ao mar, até que um dia o outro homem (o que cuidava do seu barco e sua rede) ficou muito nervoso com aquela situação e perguntou:

– Você acha que vai conseguir pegar cada estrela do mar que existe em milhares e milhares e milhares de quilômetros de praia e devolvê-las ao mar?

O catador de estrelas respondeu:

– Não isso não, mas tenho certeza de que para a estrela que eu devolvi ao mar eu fiz a diferença!

Fonte: Lagoinha

Comer mais no café da manhã ajuda a emagrecer, diz estudo

da BBC

O café da manhã pode ser realmente a principal refeição do dia para aqueles que estão tentando perder peso, segundo um estudo apresentado nesta semana no encontro anual da Sociedade de Endocrinologia, em San Francisco.

O estudo, conduzido por uma pesquisadora do Hospital de Clínicas de Caracas, na Venezuela, em parceria com a Universidade Virginia Commonwealth, nos Estados Unidos, demonstrou que mulheres obesas que comeram metade de suas calorias diárias logo de manhã por vários meses acabaram emagrecendo mais do que aquelas que comeram menos no café da manhã.

A pesquisadora Daniela Jakubowicz, do Hospital de Clínicas de Caracas, disse aos presentes no encontro de San Francisco que comer pouco no café da manhã pode fazer com que a pessoa sinta necessidade de comer mais durante o dia.

Em um estudo com 94 mulheres obesas e pouco ativas, Jakubowicz comparou os resultados alcançados com uma dieta que incluía café da manhã reforçado com os verificados em uma dieta pobre em carboidratos.

A dieta pobre em carboidratos continha 1.085 calorias por dia --a maioria vinda de proteínas e gorduras. Nessa dieta, o café da manhã era a menor refeição do dia --290 calorias, com apenas sete gramas de carboidratos.

Já a dieta com o café da manhã reforçado tinha mais calorias --1.240-- com uma proporção menor de gordura e maior de carboidratos e proteínas. Nessa dieta, o café da manhã tinha 610 calorias, enquanto o almoço tinha 395 e o jantar, 235.

Quatro meses depois, as que estavam na dieta baixa em carboidratos pareciam estar perdendo mais peso do que as outras.

No entanto, oito meses depois, no final do estudo, a situação se reverteu, com aquelas na dieta baixa em carboidrato voltando a engordar, enquanto as que comiam a dieta com um café da manhã reforçado continuavam a perder peso.

Ao final, as que comeram a dieta com um café da manhã rico perderam 21,3% de seu peso, enquanto as outras, apenas 4,5%.

Mais saudável ou mais interessante?

De acordo com Jakubowicz, um café da manhã mais rico é mais eficiente em ajudar a perder peso, porque faz com que as pessoas se sintam mais satisfeitas e saudáveis durante o dia, já que inclui mais fibras e frutas.

Alex Johnstone, pesquisadora do Instituto de Pesquisa Rowett, em Aberdeen, disse que outros estudos têm mostrado que dietas baixas em carboidrato podem ser uma "boa ferramenta" para reduzir o peso rapidamente, mas não servem "para a vida toda".

Para ela, o fato de as mulheres nessa dieta terem voltado a engordar na pesquisa pode ser explicado pela monotonia do regime.

"Pode ser que seja simplesmente mais fácil para pessoas que comem uma dieta rica em carboidratos seguir o regime por mais tempo", ela afirmou.

Já uma porta-voz da Fundação Britânica de Nutrição disse que há evidências de que um bom café da manhã pode ajudar quem quer perder peso. "Isso é provavelmente porque quando não comemos um bom café da manhã temos mais chances de ficar com fome antes do almoço e comer alimentos açucarados e gordurosos, como biscoitos ou bolos."

Mar esquentou 50% mais que o previsto, diz estudo

CLAUDIO ANGELO
Editor de Ciência da Folha de S.Paulo

Os oceanos do planeta estão esquentando 50% mais do que se imaginava até agora, e isso pode fazer com que as previsões sobre o aumento do nível do mar no fim deste século fiquem mais próximas do pior cenário. A estimativa é de um estudo australiano, liderado por uma oceanógrafa paulista.

A pesquisa, publicada na edição de hoje da revista científica "Nature", afirma que os cientistas estavam subestimando a chamada expansão térmica, o aumento do volume do mar em razão do aquecimento da água.
Ela faz, pela primeira vez, um cálculo preciso do quanto da elevação observada no nível global dos oceanos de 1961 a 2003 pode ser atribuído a essa expansão e o quanto é culpa do derretimento das geleiras causado pelo aquecimento global.

Esse balanço mundial do nível do mar vinha tirando o sono dos oceanógrafos. No famoso relatório publicado no ano passado pelo IPCC, o painel do clima das Nações Unidas, a soma da contribuição do degelo e do aumento de volume eram menores do que a elevação média de fato observada no período.

Isso levou muita gente a desconfiar que os modelos climáticos estivessem errados. Afinal, o que faz a qualidade de um modelo é a precisão com a qual ele consegue reproduzir o clima medido no passado.

Entra em cena Cátia Domingues, da Csiro, organização nacional de pesquisas da Austrália. A cientista e seus colegas John Church e Susan Wijffels descobriram que os modelos estavam certos: erradas estavam as observações.

Os dados de observação usados pelo IPCC se baseavam em estudos do americano Sydney Levitus e do japonês Masayoshi Ishii, que fiaram-se em medições feitas com um aparelho chamado XBT (batitermógrafo descartável, na sigla em inglês).

"O XBT parece um torpedinho que a gente lança ao mar para medir temperatura. O problema é que ele não mede profundidade", diz Carlos Eiras Garcia, da Furg (Fundação Universidade de Rio Grande), ex-orientador de mestrado de Domingues. A relação entre temperatura e profundidade, fundamental para saber o quanto cada camada do oceano aquece, era dada por uma equação matemática. "Essa equação estava errada." diz Garcia. Os XBTs "esconderam" a real taxa de expansão térmica do mar.

E não era só isso: o método usado por Levitus e Ishii para inferir a temperatura da camada mais superficial do oceano (até 700 metros de profundidade) em regiões onde não havia medições feitas, como o hemisfério Sul, também tinha falhas. O grupo australiano descobriu a origem desses dois erros e refez todas as contas.

"Nós já esperávamos alcançar resultados mais precisos, porque fomos os primeiros a corrigir os vieses nas observações de temperatura do oceano", disse à Folha Domingues, 36. "Agora, exatamente qual seria a diferença nós não sabíamos. Quando terminamos os cálculos e comparamos com os resultados de Levitus e Ishii, quase caímos para trás!"

A nova estimativa coloca finalmente os modelos em concordância com as observações, embora a elevação anual do nível do mar estimada por Domingues e colegas (1,6 mm) seja um pouco menor que o estimado pelo IPCC (1,8 mm).

O problema é que, como o mar está esquentando mais rápido do que se pensava, a elevação final em 2100 tende também a ser maior. Os cenários do IPCC indicam uma subida de 18 cm a 59 cm no fim do século. "Este e outros resultados indicam que ela tende ao limite superior", diz a brasileira.

"Chaves" empata com Globo e deixa SBT em 1º lugar no Ibope

 seriado infantil "Chaves" ficou em primeiro lugar na audiência nesta quinta-feira (19), na medição do Ibope da Grande São Paulo. O programa registrou nove pontos de média, com pico de dez pontos, entre 12h45 às 13h45.
Divulgação
Comediante mexicano Roberto Gómez Bolaños no papel de Chaves
Comediante mexicano Roberto Gómez Bolaños interpreta Chaves

A atração mexicana empatou com a Globo na primeira colocação, já que a emissora carioca também teve nove pontos de média no mesmo horário, exibindo o "Globo Esporte" e o "Jornal Hoje". A Record ficou em terceiro, com oito pontos de média.

O seriado do SBT conta as aventuras do menino órfão Chaves, personagem criado e interpretado pelo ator e dramaturgo mexicano Roberto Bolaños.

O título original da série produzida na década de 70 é "El Chavo del Ocho".

Ele mora em um cortiço, onde brinca e apronta travessuras com os amigos Chiquinha (Maria Antonieta de las Neves) e Quico (Carlos Villagrán), filhos, respectivamente, de Seu Madruga (Ramón Valdés) e de Dona Florinda (Florinda Meza).

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Meirelles diz que na "teoria" inflação pode superar teto da meta

O presidente do BC (Banco Central), Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira, em entrevista à TV Bloomberg, que na "teoria" a inflação no Brasil pode ultrapassar o teto da meta do governo, ou seja, 6,5% ao ano. A meta é de um IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 4,5% ao ano, com dois pontos de tolerância para baixo ou para cima.

"O Banco Central está atento e pronto para agir," afirmou. Analistas de mercado consultados pelo BC na pesquisa semanal Focus já trabalham com a aposta de que o IPCA ficará em 5,8% neste ano. Sobre a taxa básica de juros, atualmente em 12,25%, o mercado espera que termine 2008 em 14,25%.

"O mercado acha que é uma possibilidade menor [superar o teto]. Mas sempre existe, na teoria, esta possibilidade", disse Meirelles, destacando em seguida que o BC não faz projeções para a inflação isoladamente. "Não fazemos nossa previsão. Isso compete aos mercados."

Sobre as medidas já tomadas para conter a inflação, principalmente o aumento da taxa de juros nas últimas reuniões, Meirelles disse acreditar que o efeito é imediato, mas que o pico do efeito será sentido no final deste ano e início do ano que vem.

"Nós agimos e basicamente estamos dizendo que se for necessário, agiremos novamente sempre que for necessário", disse Meirelles. "Não há dúvida que o momento requer atenção e também ação."

Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu nesta terça-feira o vice-presidente José Alencar e alguns ministros para tratarem sobre a alta dos preços dos alimentos e o aumento da inflação que preocupam o governo. Interlocutores informaram que o presidente reiterou que a inflação está sob controle e que o momento deve ser classificado como uma fase de ajustes.

Na reunião, o ministro Guido Mantega (Fazenda) fez uma minuciosa exposição sobre as medidas tomadas, informando que são corretas e terão efeitos em breve. A previsão dele é que os resultados positivos aparecerão com o lançamento do Pacote de Estímulo à Produção de Alimentos, que deve ocorrer até o começo do próximo mês.

Sem maioria, governo adia conclusão da votação da CSS no plenário da Câmara

A base aliada do governo adiou para a próxima semana a votação do destaque mais polêmico ao texto da emenda 29 (que amplia os recursos para a saúde) que retira a base de cálculo da CSS (Contribuição Social para a Saúde). Na prática, o destaque apresentado pela oposição impede que o novo tributo incida sobre as movimentações financeiras do país.

Sem maioria no plenário da Câmara, os governistas decidiram pedir o adiamento da votação diante da possibilidade de não reunir os 257 votos necessários para derrubar o destaque da oposição.

Se o destaque fosse aprovado, a criação do novo tributo seria prejudicada --uma vez que a nova CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), batizada de CSS, com alíquota de 0,1%, vai incidir sobre as movimentações financeiras do país. "Eles ficaram sem mobilização política e desistiram de votar a matéria", comemorou o líder do DEM na Câmara, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA).

Os governistas anunciaram a obstrução à votação do destaque depois de reunirem somente 262 deputados para derrubar outro destaque apresentado pela oposição --que destinava à saúde 10% da receita total da União. Ao perceber que poderiam não reunir 257 votos em favor da CSS, a base aliada do governo desistiu da votação.

"A base recuou porque viu que não tem condições de impor algo que é confiscatório, cumulativo, que veio como um imposto que não foi discutido em nenhuma comissão da Casa", disse o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Irritado com as críticas da oposição, o líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), reagiu às acusações dos oposicionistas. "A oposição, quando era governo, votava a CPMF de 0,38% e não colocava tudo na saúde. A base do governo sabe calcular os momentos do plenário. Não estamos aqui em assembléia estudantil, temos maturidade. A base não se assusta com a gritaria da oposição. Onde está a base que amarelou? Está aqui, votou e ganhou as outras votações."

A oposição não escondeu a "euforia" com o adiamento da votação uma vez que batizou o destaque de "segundo turno" da CPMF, já que a mudança descaracteriza o texto-base da emenda 29 aprovado na semana passada, relatado pelo deputado Pepe Vargas (PT-RS).

Antes de adiar o destaque mais polêmico, os deputados derrubaram destaque apresentado pela oposição ao texto que destinava à saúde 10% da receita total da União. Hoje, esse percentual fica em torno de 7%, com tendência de queda.

Os governistas também conseguiram derrubar hoje outro destaque da oposição que suprimia o artigo que estabelece a base de cálculo da contribuição, ou seja, sobre que valores incidirá a alíquota de 0,1% da CSS.

Jogo da seleção

O jogo do Brasil com a Argentina, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, contribuiu para reduzir a presença de deputados no plenário da Câmara. O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), distribuiu convites para que parlamentares acompanhem o jogo esta noite no estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

Líderes governistas dispararam telefonemas para evitar que os deputados viajassem para Minas, mas acabaram derrotados pelo esvaziamento da Casa.

Em ano eleitoral, muitos deputados optaram por não votar em favor da CSS para evitar desgastes junto aos eleitores, e aproveitaram o jogo como justificativa para se ausentarem da Câmara.

A oposição sustenta que o destaque "dificilmente" será votado antes das eleições de outubro. Na semana que vem, o Congresso promete estar esvaziado em conseqüência das festas juninas do Nordeste.

Depois disso, os deputados estarão envolvidos nas convenções para a escolha dos candidatos nas eleições de outubro. A partir de 17 de julho, o Congresso entra oficialmente em recesso parlamentar.

Kaká já se cpmsodera um lider no Milan.

Kaká já se considera um líder no Milan. E acredita que pode assumir esta mesma responsabilidade dentro da Seleção Brasileira. Pelo menos é isso que afirma o meia, que se recupera de uma artroscopia no joelho e por isso desfalca a equipe no duelo contra a Argentina, na próxima quarta-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.

Publicidade

(Fonte: Terra) - "Estou disposto a ser líder. Já sou líder no Milan e aceito assumir essa responsabilidade na Seleção", garantiu Kaká ao programa "Bem, Amigos", do Sportv, ao qual também afirmou que tem vontade de defender a equipe brasileira e poderia até jogar no sacrifício.

"Sou a favor de jogar no sacrifício, desde que o jogador tenha as mínimas condições possíveis de jogar", afirmou Kaká em resposta às especulações sobre suas possibilidades de enfrentar Paraguai e Argentina.

Ainda falando sobre jogar no sacrifício, o meia do Milan relembrou a eliminação do Brasil para a França na Copa do Mundo de 2006 e se disse arrependido de ter atuado naquela partida.

"(Na Copa do Mundo de 2006) Faltou preparação. E como disse gosto de me preparar. Só que me machuquei contra Gana (pelas oitavas-de-final) e joguei no sacrifício contra a França. Fiquei arrependido e hoje não faria de novo", atestou.
  

segunda-feira, 16 de junho de 2008

PASTOR LUÍS MARTINS, CONGRESSO NA BHETEL EM TUPA-SP

PASTOR LUÍS MARTINS EM TUPA-SP
MES DE MARÇO 2008

Em noite abençoada o Pastor Luís Martins
ministra na Igreja Bhetel da cidade de
Tupa São Paulo.
onde Deus manifestou o seu poder
Curas Maravilhas e reconciliações
com Senhor.
<strong></strong><em></em>

Discovery volta à Terra após viagem produtiva


O ônibus espacial Discovery voltou neste sábado para a Terra, depois de uma missão de duas semanas na Estação Internacional. Pouco antes do retorno, os astronautas passaram por momentos de tensão.

A tranqüilidade do pouso da Discovery no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, encerrou 14 dias de uma viagem produtiva.

A tripulação de sete astronautas, seis homens e uma mulher, passou duas semanas em órbita, fazendo instalações e reparos na Estação Internacional. Eles fizeram três caminhadas espaciais para a instalação de câmeras. A ampliação e sofisticação do laboratório japonês Kibo custou US$ 1 bilhão.

Os astronautas também levaram uma nova válvula de descarga do banheiro da estação, que apresentava problemas há alguns dias. Para quem estava em órbita há mais tempo, essa foi a parte mais útil da missão.

Entre a tripulação que retornou à Terra, estava o americano Garrett Reisman, que ficou 95 dias no espaço. A volta teve um momento de tensão: na sexta-feira, um objeto metálico foi visto flutuando no espaço, ao lado da asa direita.

Os engenheiros da Nasa concluíram ser uma das três peças de metal usadas no isolamento térmico da Discovery, que se descolou. O incidente não chegou a afetar o desempenho da nave.

As atuais ônibus espaciais devem ser aposentadas em 2010. Até lá acontecem dez novas missões, a próxima está marcada para outubro. A Nasa trabalha na construção de um novo modelo de nave que fará viagens à Lua e também à Estação Espacial.



Versão para impressão

Enviar para amigo

Compartilhar

Na semana da moda, médico alerta que mortes por anorexia foram esquecidas


Na semana do principal evento de moda do país, um dos maiores especialistas brasileiros em anorexia e bulimia, Táki Cordás, psiquiatra da Universidade de São Paulo (USP), faz um alerta: a indústria da moda não está cumprindo o que prometeu quando a modelo Ana Carolina Reston morreu, em 2006. Para o médico, a luta contra os transtornos alimentares foi deixada de lado.

A morte da modelo paulista comoveu o Brasil e foi notícia em todo o mundo em novembro de 2006. Aos 21 anos de idade, Ana Carolina, que já havia trabalhado em algumas das principais agências do país, morreu de infecção generalizada após passar mais de um mês internada com insuficiência renal causada pela falta de comida. Ela pesava apenas 40 quilos, muito pouco para os seus 1,72 m de altura.

“Quando a menina morreu, todo mundo foi nos jornais para falar. As agências saíram dizendo que mudariam as regras, os eventos prometeram grandes iniciativas. Um ano e meio depois, está tudo a mesma coisa. Não se fala mais nisso. Esses programas de prevenção anunciados na época só serviram para fazer uma cortina de fumaça após a morte da modelo. Hoje, as meninas continuam morrendo”, alerta Cordás, responsável pelo Ambulim (Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares) do Hospital das Clínicas de São Paulo – considerado o maior centro do tipo na América Latina.




SPFW
Desde a morte de Ana Carolina, a organização da São Paulo Fashion Week criou um programa de prevenção a transtornos alimentares, que já ofereceu palestras a modelos feitas por membros do próprio Ambulim. Segundo a coordenadora do projeto, Bell Kranz, desde janeiro de 2007, a SPFW proíbe menores de 16 anos de desfilar e exige um atestado médico para todas as modelos que participam do evento.

Em janeiro de 2007 também, a semana da moda de São Paulo distruibui entre as modelos uma cartilha sobre o assunto. “É um material que ensina as meninas que é preciso manter a saúde e se alimentar direito. Quer emagrecer? Pode, mas com saúde, comendo direito. A cartilha dá dicas voltadas especialmente para elas, que têm um dia-a-dia muito atribulado. Ensina como comer quando está trabalhando 20 horas seguidas, por exemplo", explicou Kranz ao G1.





Versões alternativas da cartilha foram lançadas nas edições seguintes da SPFW. Em junho de 2007, foi feita uma versão para os pais das modelos, ensinando como ficar de olho na saúde das filhas. “Muitas meninas moram muito longe de casa, sozinhas. Mostramos para os pais como fazer para garantir que elas estão se alimentando direito, mesmo tão distantes”, afirma Kranz.

A cartilha desta edição, ainda não lançada, será voltada aos professores de educação infantil.




SPFW x Ambulim
Táki Cordás fez duras críticas à organização da São Paulo Fashion Week por conta de um projeto montado em parceria com o Ambulim. No início de 2007, a SPFW procurou o especialista para conversarem sobre o desenvolvimento de um centro de recuperação para pacientes com anorexia e bulimia. Um ano e meio depois, a iniciativa segue apenas no papel.

“É vergonhoso. Eu me dediquei a esse projeto, disponibilizei meus profissionais, montamos tudo e não deu em nada. Nem satisfação. Ficou por isso mesmo”, reclama o médico.



Saiba mais

» França quer tirar do ar sites pró-anorexia

» Anorexia pode matar 15% dos adultos que sofrem com a doença

A organização da semana da moda paulista rebateu as críticas e disse que o projeto do centro está “100% de pé”. “Precisamos de patrocínio. É uma iniciativa cara. Estamos apresentando a proposta para diversas empresas, mas até agora nenhuma delas se manifestou”, afirmou Kranz.

A coordenadora afirmou que, no momento, não se sabe quanto dinheiro será necessário para levantar o centro, nem mesmo quanto tempo isso vai demorar, depois que um patrocínio for obtido. “É trabalhoso, não é algo que sai da noite para o dia. E é preciso lembrar que é uma proposta nossa, de boa vontade. Não temos obrigação de fazer nada disso.”, disse ela.

Táki Cordás reconhece que pode ter havido falta de dinheiro. “Falta de verba, falta de vontade. Enquanto isso, meninas continuam morrendo de anorexia enquanto tentam atingir um corpo vendido pela indústria da moda. É uma vergonha”, completou.



Leia mais notícias de Ciência e Saúde


Receita libera pagamento do 1º lote do IR nesta segunda-feira


A Receita Federal está efetuando o pagamento, nesta segunda-feira (16), do 1º lote de restituições do Imposto de Renda 2008, ano-base 2007.

O lote contempla o pagamento de R$ 1,7 bilhão a 1,37 milhão de contribuintes, sendo a maior parte deles (77,1%, ou 1,06 milhão de pessoas) idosos com mais de 60 anos. O lote tem ainda 315 mil contribuintes com menos de 60 anos. As restituições virão corrigidas de 1,88%.

As consultas ao 1º lote do IR foram abertas na última segunda-feira (9), às 8h, por meio da página da Receita Federal na internet, ou pelo telefone 146. Quem não sabe se está incluído no 1º lote ainda pode fazer a consulta.



Saiba tudo sobre o Imposto de Renda 2008

O segundo lote de restituições do Imposto de Renda será pago pela Receita Federal no dia 15 de julho. Se for mantida a tradição, as consultas deverão estar abertas até o dia 8 de julho - uma semana antes.

As restituições são pagas pela Receita Federal em sete lotes, entre junho e dezembro, sendo um por mês. As datas dos pagamentos neste ano são as seguintes: 16 de junho, 15 de julho, 15 de agosto, 15 de setembro, 15 de outubro, 17 de novembro e 15 de dezembro.

Recebe primeiro a restituição quem mandou a declaração mais cedo pela internet, sem erros ou omissões. O prazo para declaração se iniciou em março e foi até 30 de abril.



Leia mais notícias de Economia e Negócios

Três super planetas.


Observadores europeus divulgam representação baseada em cinco anos de monitoramento do espaço do que seriam três 'super' planetas na galáxia da estrela HD 40307 (círculo vermelho); os planetas, observados através do telescópio La Silla, de controle europeu, mas instalado no Chile, medem 4,2, 6,7 e 9,4 vezes o tamanho da Terra.