quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Arcebispo pede fim do celibato


 presidente da Conferência de Bispos Católicos de Inglaterra e País de Gales, Murphy O'Connor, voltou a defender, no último domingo, que o Vaticano deveria permitir a ordenação de homens casados, numa entrevista ao jornal Financial Times.
Publicidade

(Fonte: Portugal Diário, adaptado por O Verbo) - O também arcebispo de Westminster reassumiu a sua posição de que a hierarquia máxima da Igreja Católica deveria repensar a sua posição quanto ao celibato do clero. "Temos alguns antigos anglicanos nas nossas dioceses que estão casados. Se me perguntam se a Igreja poderia alterar e permitir a ordenação de muitos homens casados, a minha resposta seria sim", referiu.

Em 2000, pouco depois de ser nomeado arcebispo de Westminster, Murphy O'Connor provocou uma grande polêmica, ao declarar que o celibato entre os sacerdotes "é uma norma eclesiástica que se poderia alterar" e que da sua regulação "se falará do futuro".

Sobre o Papa Bento XVI, o religioso britânico comentou que as pessoas deslocam-se atualmente a Roma "não tanto para ver o Papa, mas para escutá-lo". "O Papa João Paulo II captava a imaginação das pessoas com os seus gestos e proximidade. Este Papa capta a mente e os corações pelo que ensina e prega", afirmou.

Ao fazer 75 anos, Murphy O'Connor apresentou no Verão passado a sua renúncia ao cargo de arcebispo de Westminster por querer ser o primeiro na história a não morrer no seu posto. O Papa respondeu-lhe que deveria permanecer por pelo menos mais um ano.
  
--
                  Luis Martins
                 Conferencista
          jornalgenesis@gmail.com
       www.jornalgenesis.blogspot.com

Nenhum comentário: