sexta-feira, 13 de julho de 2007

Tribunal torna casal Garotinho inelegível por três anos

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro decidiu que o casal de ex-governadores do Rio Anthony Garotinho e Rosinha Matheus deve ficar inelegível por três anos. Eles são acusados de trocar asfaltamento de ruas por apoio político para o então candidato a deputado federal Geraldo Pudim, o segundo mais votado do Estado.
Publicidade

Pudim também foi punido com a cassação do mandato. A decisão passa a valer depois que todos os recursos tiverem sido julgados.O casal Garotinho, Pudim e o presidente do Departamento de Estradas e Rodagem, Henrique Alberto Ribeiro - também condenado pelo TRE a perder os direitos políticos por três anos -, foram acusados pelo Ministério Público Federal de trocar a pavimentação de ruas em Sapucaia, na região centro-sul do Estado, por apoio de lideranças locais à candidatura de Pudim. O promotor Artur Gueiros se valeu da ata de uma sessão da Câmara de Vereadores de Sapucaia, em que o vereador Fabrício Baião narrava encontro "muito produtivo" para Sapucaia com Garotinho. O ex-governador teria prometido "1.500 metros de asfalto, uma rua de seis metros de largura, com meio fio e saneamento básico", segundo a denúncia.Na segunda-feira, o TRE já havia decidido contra os réus, quando o juiz Rudi Loewenkron pediu vistas do processo. Hoje, ele votou a favor dos acusados. Alegou que não houve nenhuma prova de que Rosinha tenha participado da reunião. E argumentou que Pudim teve pouco mais de mil votos na cidade - quantia insignificante diante dos 276 mil votos que o elegeram. Em nota, Pudim classificou o julgamento de político e afirmou que vai recorrer. "Vou até a última instância". O casal Garotinho também vai recorrer.Fonte: A Tarde Online

jornalgensis@gmail.com



Nenhum comentário: