sexta-feira, 13 de julho de 2007

Rede Record inaugura mega-estrutura de comunicação no RS


Presente em 97% do território nacional e em mais de 130 países, a emissora planeja conquistar a liderança do segmento gaúcho em apenas 90 dias.Quando o assunto é liderança nacional, Edir Macedo o principal acionista da Record, não brinca em serviço. Para o grupo, a disputa pelo topo, mais do que meta, é quase uma obsessão. Outdoors, revistas e jornais estampam o slogan “Record - A caminho da liderança” fixando, cada vez mais, a idéia de competição.Em tempo recorde a “Record” está mostrando ao mundo que o monopólio Globo de comunicação está com os seus dias contados. Com 100 emissoras em operação, sendo 21 filiadas e 79 afiliadas, abrangência de 97% do território nacional e presença marcada em 130 países a rede decola rumo ao topo disputando acirradamente a pole position com a Globo. Completando em 2007, 54 anos no ar, investe pesado em tecnologia e não poupa recursos para contratar e cobrir os altos salários dos grandes figurões da concorrência.O principal jornal de economia do mundo, The Wall Street Journal, na edição do dia 5 de julho, destaca “A rede Record oferece salários muito superiores a média” e a atriz ex-global Lavínia Vlasak completa “Pela primeira vez, os atores tem poder de negociação e opções reais.” Para o jornalista do Wall Street, Matt Moffett “está chegando ao fim o antigo sistema em que a Globo dominava todos os aspectos do setor de entretenimento e ditava sua vontade aos artistas”.Nos últimos três anos, o complexo ganhou força em quase todo o território brasileiro. O crescimento foi astronômico. Cerca de 150 milhões de dólares foram investidos, tanto em talentos quanto em tecnologia. Além disso, a emissora paga pelos direitos exclusivos de transmissão de imagem dos Jogos Olímpicos (de inverno em 2010 e de verão em 2012) a bagatela de 60 milhões de dólares.O presidente geral da Record Alexandre Raposo declara que desde 2004 os ingressos de verbas publicitárias mais do que duplicaram e por ordem de Edir Macedo todo o lucro tem sido investido na própria emissora.O segundo lugar na liderança nacional, chegando em alguns horários, até mesmo ao primeiro em audiência, é apenas uma conseqüência de muito esforço e dedicação. Apesar de todo o sucesso, o Rio Grande do Sul era o estado preocupante. Aqui, Globo e SBT dominavam a audiência e Record beirava ao fracasso. Nada parecia atrair a atenção dos gaúchos. Frente aos decepcionantes números do sul, a administração superior da emissora decidiu investir, ousadamente, para demarcar espaço onde sua popularidade estava abaixo do esperado.RECORD NO RS
Há pouco mais de dois meses Edir Macedo compra o mais antigo complexo de comunicação do RS, o Sistema Guaíba de Rádio, TV, e Jornal com 102 anos de história. Composto pelo jornal Correio do Povo, TV2 Guaíba, Rádio Guaíba AM 720 e Rádio Guaíba FM 101.3, a emissora chega ao estado para alavancar o mercado e competir em grande estilo com a concorrência a RBS TV.Cientes da política bairrista do sul, a administração chegou decidida a valorizar o que é daqui, ganhando de imediato a simpatia do povo gaúcho. Como de costume, jornalistas e técnicos de outras emissoras regionais foram contratados. Gaúchos que trabalhavam em outros estados foram repatriados. Entre TV, Rádio e Jornal mais de 200 profissionais foram re-aproveitados e contratados para dar suporte e know-how a grande estrutura montada. A proposta de representar a cultura regional para o Brasil, obteve destaque elevado entre a população, marcando a sua estréia no dia 03 de julho com picos elevados de audiência. Sérgio Stock apresentador do programa Rio Grande no Ar declara "Pela primeira vez temos condições financeiras, técnicas e operacionais de colocar uma emissora de rede no estado. A idéia é fazer um trabalho que seja a cara do Rio Grande do Sul, que o telespectador gaúcho se veja na tela da Record". Vania Lain, editora do programa matinal, diz "Queremos criar outra alternativa, levar notícias com uma nova abordagem, com mais opinião".Serão 3 horas diárias dedicadas ao jornalismo local, da manhã até a noite, e links com os programas nacionais, “Hoje em dia, “Fala Brasil” e "Jornal da Record” pelo menos 2 vezes por semana. Com cenários de altíssima qualidade inspirados no padrão nacional newsroom, bancada integrada a redação - algo pioneiro no estado - além de equipamentos super modernos, equipe bem treinada, e inovações de conteúdo, as expectativas da emissora surpreendem. Em 90 dias pretendem assumir a liderança da audiência no sul.Na quinta (5), na Associação Leopoldina Juvenil em Porto Alegre, 700 convidados comemoraram, com muita animação e glamour a inauguração oficial da emissora. Ana Hickmann e Brito Jr. Foram os mestres-de-cerimônias que receberam no palco nomes como Paulo Henrique Amorim, Milton Neves, Eduardo Guedes entre outras personalidades como a Governadora Yeda Crusius, o prefeito José Fogaça e Frederico Antunes presidente da assembléia legislativa além do casting da emissora.O clima entre os intelectuais do sul é nebuloso. A crítica a igreja universal parece ter desaparecido. Muitos deles foram contratados. O poder econômico da igreja universal tapou a boca de muita gente.
Oziel Alves: Acadêmico de Letras, Língua e Literatura Inglesa pela PUC-RS, Editor/Colunista do Jornal Rio Grande Gospel, Editor/Controlador Mestre do Canal Universitário e Centro de Produção Multimídia da Faculdade de Comunicação Social da PUC-RS, Tradutor e Membro da Igreja O Brasil Para Cristo de Porto Alegre. ( www.ozielfalves.blogspot.com )



Nenhum comentário: